Tag dos 50% 2021

Oi, meus amores! Vim fazer a Tag dos 50%, que funciona como uma espécie de retrospectiva do primeiro semestre. São 16 tópicos, confiram minhas escolhas para cada um deles a seguir…

1 – O melhor livro que você leu até agora: Sarah J. Maas e “Corte de Espinhos e Rosas” são absolutamente imbatíveis, não tinha como outro livro ocupar a posição de melhor leitura do primeiro semestre ou mesmo do ano que não “Corte de Chamas Prateadas” (ACOTAR #4). Confiram a resenha dele aqui.

Sinopse:

“Corte de Chamas Prateadas” é a sedutora e poderosa sequência da aclamada série “Corte de Espinhos e Rosas”.
Nestha Archeron sempre foi orgulhosa, irritável e lenta em perdoar. Ter sido Feita pelo Caldeirão não tornou sua personalidade mais doce. Mas o que poucos sabem é que, por trás da fachada de força, Nestha carrega uma dor que a está corroendo: o arrependimento por não ter feito nada para ajudar a família quando caíram na pobreza e por não ter sido capaz de salvar o pai…

Desde que foi forçada a entrar no Caldeirão e se tornar Grã-Feérica contra sua vontade, ela lutou para encontrar um lugar para si mesma dentro do mundo estranho e mortal que habita. No entanto, ela não consegue superar os horrores da guerra com Hybern e tudo o que perdeu nela.
A única pessoa que a incendeia, mais do que qualquer outra, é Cassian, o guerreiro com cicatrizes de batalha cuja posição na Corte Noturna de Rhysand e Feyre o mantém constantemente na órbita de Nestha. Mas seu temperamento não é a única coisa que Cassian inflama. O fogo entre eles é inegável, e fica ainda mais quente quando são forçados a ficarem próximos um do outro.
Como se não bastasse, a possibilidade de uma nova guerra desponta no horizonte e, enquanto isso, as traiçoeiras rainhas humanas que retornaram ao continente durante a última guerra forjaram uma perigosa nova aliança, ameaçando a frágil paz que se instalou nos reinos… E a chave para detê-los pode depender de Cassian e Nestha enfrentarem seu passado assustador.
Contra o pano de fundo arrebatador de um mundo devastado pela guerra e atormentado pela incerteza, Nestha e Cassian percebem que apenas juntos podem triunfar, e lutam contra monstros por dentro e por fora enquanto buscam aceitação – e cura – nos braços um do outro.

2 – A melhor continuação que você leu até agora: para não repetir ACOSF, acho que fico entre “Eleanor e as Cores do Amor” (Amores na França #3), Amanda Bonatti e “Até Você Chegar” (Dinastia Westmoreland #3), Judith McNaught, dois romances de época que me encantaram e aqueceram meu coração nesse primeiro semestre.

Eleanor e as Cores do Amor

Sinopse:

Embora Eleanor Périer tenha nascido cega, ela sempre buscou desenvolver sua autonomia ao máximo. Contrariando a expectativa de sua mãe e de parte da sociedade francesa do século XIX, aprendeu tudo o que competia a uma dama de sua idade e posição.
E foi além, ela também descobriu que a liberdade é algo que não deve ignorar e está farta da interferência da mãe e da irmã em sua vida. Por isso, quando o amor surge pela primeira em seu coração, ela precisará lidar de forma incansável com o preconceito e com as diversas armadilhas da maldade, inclusive de seus próprios familiares. Mal-entendidos, inveja, desejos de vingança, dramas familiares, relacionamentos abusivos e sentimentos conflituosos, tudo em uma emocionante história sobre a sutileza das coisas que raramente damos importância, mas que são as mais essenciais para o encantamento da alma.

Até Você Chegar (resenha aqui)

Sinopse:

A romântica Sheridan Bromleigh sonha em encontrar o homem de sua vida. Mas sua realidade como professora de etiqueta para damas da alta sociedade americana sempre a obrigou a colocar seus sonhos de lado. Até o dia em que precisou levar uma de suas pupilas, Charise Lancaster, para a Inglaterra, onde a moça se casaria com um jovem aristocrata, o lorde Burlenton.
Mas Charise foge com um desconhecido antes mesmo de encontrar seu pretendente. Sheridan fica aflita, sem saber o que fazer ou como dar a notícia ao lorde. Nesse ínterim, Stephen Westmoreland, conde de Langford, acidentalmente tira a vida de Burlenton. Sentindo-se culpado pela morte do rapaz, Stephen resolve ir ao porto no dia seguinte receber a noiva e relatar o ocorrido.
O acaso coloca Stephen e Sheridan frente a frente, porém, antes de se apresentar, a professora é vítima de um terrível acidente e acorda na mansão do conde, sofrendo de amnésia. Sentindo-se responsável pela moça, a qual pensa se tratar de Charise, o conde assume o papel de seu noivo. A partir daí, o casal se depara com uma série de mal-entendidos, meias verdades, reencontros — o que pode culminar em uma bela história de amor.

3 – Algum lançamento do primeiro semestre que você ainda não leu, mas quer muito: “Como o Rei de Elfhame Aprendeu a Odiar Histórias”, spin-off de “O Príncipe Cruel”, da Holly Black. Tô louca para saber mais sobre o Cardan. Atualização: livro lido e resenha já postada aqui.

Sinopse:

Retorne, em “Como o Rei de Elfhame Aprendeu a Odiar Histórias”, ao cativante e irresistível universo da série best-seller “O Povo do Ar”.

Era uma vez, em uma terra mágica e distante, um garoto com uma língua perversa.
Antes de se tornar um príncipe cruel ou um rei perverso, Cardan era uma criança fada conhecida por ter um coração de pedra. Em “Como o Rei de Elfhame Aprendeu a Odiar Histórias”, a autora best-seller #1 do New York Times Holly Black revela um olhar mais profundo sobre a vida do enigmático Grande Rei de Elfhame.
No Reino das Fadas, um príncipe jovem, perigosamente bonito e, acima de tudo, cruel conhece Jude, uma humana criada em Elfhame. Uma trilogia inteira é dedicada a contar a história de sua perspectiva, mas, agora, Cardan está no centro das atenções. Esta história inclui maravilhosos e precisos detalhes da vida do Grande Rei antes dos acontecimentos de “O Príncipe Cruel”, uma aventura que ultrapassa as fronteiras de “A Rainha do Nada” e, ainda, momentos fundamentais vistos anteriormente pela perspectiva de Jude, narrados na íntegra pelo ponto de vista de Cardan.
Este novo livro é um retorno ao universo dos romances épicos, acelerados, perigosos e carregados de drama que conquistaram leitores por todo o mundo. Com cada história acompanhada de deslumbrantes e coloridas ilustrações, “Como o Rei de Elfhame Aprendeu a Odiar Histórias” se torna um indispensável item de colecionador a ser apreciado por públicos de todas as idades.

4 – O livro mais aguardado do segundo semestre: “Pássaro e Serpente”, da Shelby Mahurin. Necessito desse livro, que foi recomendado por ninguém mais, ninguém menos que minha diva master, Sarah J. Maas.

Juntos como um só, para amar, honrar ou queimar. “Pássaro e Serpente” é o primeiro livro de uma trilogia deslumbrante que une bruxaria, fantasia, perigos e um amor proibido. A pré-venda acompanha um lindo pingente de serpente e um marcador de páginas

Há dois anos, Louise le Blanc precisou fugir de seu clã e se escondeu na cidade de Cesarina, deixando para trás toda a magia e vivendo de tudo que pudesse roubar. No entanto, a cidade é cheia de perigos e mistérios para alguém como ela. Na região, caçadores da Igreja caminham pela cidade, venerados como verdadeiros homens santos. E o arcebispo, o rigoroso patriarca da Igreja, parece ser violento. Lá, bruxas como Lou são temidas, caçadas… e, então, queimadas.
Reid Diggory vive sua vida com base em um versículo: não permitirás que uma bruxa viva. Fanático caçador de bruxas para a igreja, Reid dedicou toda sua vida erradicando o ocultismo e fazendo com que o arcebispo da cidade, seu pai, ficasse orgulhoso de suas ações. Mas quando chega o momento e a oportunidade de capturar uma bruxa, um ladrão o engana e seu alvo consegue escapar. Com a intenção de levá-la a julgamento, Reid acredita que ela não escapará novamente. Mas quando Lou dá um golpe perverso e o engana outra vez, em um escândalo público, os dois são forçados a uma situação inimaginável: o casamento.
O casamento com um caçador poderia proporcionar uma proteção verdadeira às bruxas – se Lou conseguisse convencê-lo de que não é uma. No entanto, à medida que o tempo passa, seu segredo se torna cada vez mais difícil de ser mantido escondido. Apesar do perigo que Reid representa à sua sobrevivência, complexos sentimentos de Lou por Reid começam, lentamente, a nascer. Incapaz de mudar o que realmente é, Lou precisará fazer uma escolha.

5 – O livro que mais te decepcionou este ano: “The Shadows Between Us”, da Tricia Levenseller. Não é que eu não tenha gostado, pelo contrário, eu amei, mas esperava mais do que uma cópia de “Corte de Espinhos e Rosas” quando li aquela sinopse sensacional.

Sinopse:

“Eles nunca encontraram o corpo do primeiro e único homem que partiu meu coração. E nunca encontrarão…”

Alessandra está cansada de ser esquecida, mas ela tem um plano para ganhar poder:
1) Corteje o Rei das Sombras.
2) Case-se com ele.
3) Mate-o e tome seu reino para si.

Ninguém sabe a extensão do poder do recém-coroado Rei das Sombras. Alguns dizem que ele pode comandar as sombras que giram em torno dele para cumprir suas ordens. Outros dizem que elas falam com ele, sussurrando os pensamentos de seus inimigos. Apesar de tudo, Alessandra sabe o que merece e vai fazer tudo o que estiver ao seu alcance para consegui-lo.

Mas Alessandra não é a única tentando matar o rei. Enquanto atentados contra a vida dele são feitos, ela se descobre tentando mantê-lo vivo por tempo suficiente para que ele a torne sua rainha – enquanto luta para não perder seu coração. Afinal, quem melhor para um Rei das Sombras do que uma rainha astuta e vil?

6 – O livro que mais te surpreendeu este ano: os da série “Mistborn”. Eu já sabia que ia ser uma fantasia sensacional, mas não esperava ser conquistada pelo romance também. É meio raro um autor homem que saiba construir um bom romance, mas o Brandon Sanderson conseguiu criar um casal tão fofo e cativante, que me fazia dar gritinhos histéricos a cada interação. Vin e Elend são TUDO pra mim. Amo tanto! Confiram meu veredito da série aqui.

Sinopse do Primeiro Livro:

O que acontece se o herói da profecia falhar? Descubra em Mistborn!

Certa vez, um herói apareceu para salvar o mundo. Um jovem com uma herança misteriosa, que desafiou corajosamente a escuridão que sufocava a Terra. Ele falhou… Desde então, há mil anos, o mundo é um deserto de cinzas e brumas, governado por um imperador imortal conhecido como Senhor Soberano. Todas as revoltas contra ele falharam miseravelmente. Nessa sociedade onde as pessoas são divididas em nobres e skaa, classe social inferior , Kelsier, um ladrão bastardo, se torna a única pessoa a sobreviver e escapar da prisão brutal do Senhor Soberano, onde ele descobriu ter os poderes alomânticos de um Nascido da Bruma, uma magia misteriosa e proibida. Agora, Kelsier planeja o seu ataque mais ousado: invadir o centro do palácio para descobrir o segredo do poder do Senhor Soberano e destruí-lo. Para ter sucesso, Kel vai depender também da determinação de uma heroína improvável, uma menina de rua que precisa aprender a confiar em novos amigos e dominar seus poderes.

7 – Novo autor favorito: Brandon Sanderson. Me apaixonei pela escrita desse homem, pela forma como ele cria o universo, o sistema de magia, os personagens. Enfim, a nova cadelinha que quer ler tudo da Cosmere, o grande universo criado por ele.

8 – Crush mais recente por personagem fictício: Warner, de “Estilhaça-me”. Enfim, o macho perigoso, com passado sombrio, que mata e morre pela mocinha. A única falha na matrix é ele ser loiro, mas isso não tira o charme de jeito nenhum.

Fanart by Paddernie

9 – Seu personagem favorito mais recente: Vin, de “Mistborn“. Mocinha badass que cresce ao longo dos livros é tudo, né, amores?

10 – Um livro que te fez chorar neste primeiro semestre: “Amor de Redenção”, da Francine Rivers. Quem me acompanhou nos stories em janeiro viu o quanto esse livro mexeu comigo, é de longe a leitura que mais me destruiu na vida (resenha aqui).

Sinopse:

Califórnia, 1850. Uma época em que os homens vendiam a própria alma por um punhado de ouro e as mulheres vendiam o próprio corpo por um lugar para dormir.
Angel aprendeu a não esperar dos homens nada além de traição. Vendida como prostituta ainda criança, a única maneira que ela encontra para sobreviver é mantendo o ódio bem vivo em seu coração. E o que ela mais odeia são os homens que a usaram, deixando-a com um imenso vazio interior.
Até o dia em que ela conhece Michael Hosea. Um homem que busca o divino em todas as coisas, Michael obedece ao chamado de Deus para que se case com Angel e a ame incondicionalmente. Aos poucos, ele vai conquistando um lugar cada dia maior no coração de sua esposa, que começa a se abrir para ele.
Mas, com a chegada inesperada desse amor, Angel é invadida por sentimentos arrebatadores de medo e de desprezo por si mesma. E então ela foge, de volta para a escuridão, para longe do amor perseverante de seu marido, morrendo de medo da verdade que ela já não pode negar: sua cura definitiva deve vir daquele que a ama mais até do que Michael… aquele que jamais vai abandoná-la.
Amor de Redenção” é um clássico atemporal, uma história transformadora sobre o amor incondicional, redentor e absoluto que está ao alcance de todos nós.

11 – Um livro que te deixou feliz neste primeiro semestre: “Clube do Livro dos Homens”, da Lyssa Kay Adams. Romance que aborda questões importantíssimas de forma leve e super divertida, impossível não amar. Confiram a resenha dele aqui.

Sinopse:

A primeira regra do clube do livro é: não fale sobre o clube do livro.

Gavin Scott é um astro do beisebol, devotado ao esporte. No auge de sua carreira, ele descobre um segredo humilhante: a esposa, Thea, sempre fingiu ter prazer na cama. Magoado, Gavin para de falar com ela e acaba piorando o relacionamento, que já vinha se deteriorando. Quando Thea pede o divórcio, ele percebe que o orgulho e o medo podem fazê-lo perder tudo.

Bem-vindos ao Clube do Livro dos Homens!

Desesperado, Gavin encontra ajuda onde menos espera: um clube secreto de romances, composto por alguns dos seus colegas de time. Para salvar seu casamento, eles recorrem à leitura de uma sensual trama de época, “Cortejando a Condessa”. Só que vai ser preciso muito mais do que palavras floreadas e gestos grandiosos para que Gavin recupere a confiança da esposa.

12 – Melhor adaptação cinematográfica de um livro que você assistiu até agora: Shadow and Bone, adaptação da “Trilogia Grisha” e de “Six of Crows”. Ainda não terminei de assistir, mas gostei do que vi até agora.

13 – Sua resenha favorita neste primeiro semestre: a da “Trilogia Texas”, da Lorraine Heath. Confiram aqui.

14 – O livro mais bonito que você comprou ou ganhou: “1984” na edição da Antofágica. Perfeita! De longe, uma das mais caprichadas da minha estante.

Sinopse:

Obrigado por acessar sua teletela e aproveite para conhecer uma das mais marcantes obras de ficção do século XX, agora em nova edição com 115 ilustrações de Rafael Coutinho, nova tradução de Antônio Xerxenesky e apresentação de Gregório Duviviver.

O Grande Irmão está te observando.

Em uma sociedade em constante estado de guerra contra outros países e contra os inimigos do sistema, cada cidadão deve viver sob a permanente vigilância das teletelas. Qualquer sinal de comportamento ou pensamento desviante da ideologia do Grande Irmão é severamente punido pela Polícia do Pensar.

Funcionário do Ministério da Verdade responsável por reescrever notícias e registros históricos, Winston Smith atua alterando o passado e, assim, o presente. Treinado para obedecer e calar, ele começa, no entanto, a questionar essa realidade. Seus atos de rebeldia contra o sistema, como ousar manter um caderno subversivo, parecem mínimos, até que ele se depara com a oportunidade de fazer algo maior e colocar sua vida em risco por uma sonhada mudança.

Publicado originalmente em 1949, este clássico de George Orwell é uma obra fundamental sobre opressão e totalitarismo e possibilita inúmeros paralelos com o momento que vivemos, 70 anos depois. A nova edição da Antofágica, além de contar com tradução de Antônio Xerxenesky, ilustrações de Rafael Coutinho e apresentação de Gregório Duvivier, também traz textos extras de Luiz Eduardo Soares, especialista em segurança pública, Débora Reis Tavares, estudiosa de Orwell, Ignácio Loyola Brandão, um dos principais autores contemporâneos e membro da Academia Brasileira de Letras, e do jornalista Eduardo Bueno, criador do canal Buenas Ideias no Youtube.

O Ministério da Verdade informa: ao fazer a leitura do QR Code da cinta com seu smartphone, você tem acesso a três videoaulas de Débora Reis Tavares, especialista em Orwell, para enriquecer a experiência de leitura. Cada aula é indicada para um momento da leitura: antes de iniciar o livro, comentando o contexto geral da obra; durante a leitura, com alguns insights sobre o que está acontecendo na trama; depois do término, como uma espécie de posfácio levantando alguns pontos interessantes da obra.

15 – Quais livros você precisa/quer muito ler até o fim do ano? Vixe, um monte, mas minhas prioridades são ficar em dia com a série “Blood and Ash”, da Jennifer L. Armentrout (resenha do primeiro livro aqui), e ler os livros do universo dos shadowhunters da Cassandra Clare.

E essas foram minhas respostas da tag, agora me contem: qual o livro que vocês mais amaram ler no primeiro semestre? 🤔 🤔 🤔

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s