Resenha: Mistborn: Nascidos da Bruma – Primeira Era, Brandon Sanderson

Oi, meus amores! Tudo bem? ❤

Vim aqui panfletar uma série de fantasia da qual nunca ouvi alguém falar mal. Todo mundo que lê fica completamente apaixonado, então eu meio que já sabia que ia gostar. Só que ainda assim acabei sendo surpreendida por tudo que encontrei aqui.

No universo de “Mistborn”, a população é dividida entre nobres, os descendentes daqueles que ajudaram o Senhor Soberano, o imperador deus que governa o mundo, a ascender ao poder e, em teoria, possuem a melhor genética, e skaa, escravos que vivem para trabalhar e não possuem qualquer direito, sendo extremamente oprimidos pelos nobres. Entre os nobres, é comum que se nasça com poderes alomânticos, que são ativados ao engolir determinados metais diluídos em uma solução líquida (são oito metais principais: peltre, que aumenta a habilidade física – força, velocidade, capacidade de cura e afins; estanho, que aumenta os sentidos; ferro, que fornece a capacidade de puxar metais próximos; aço, que dá a habilidade de empurrar metais próximos; zinco, que permite excitar e inflamar as emoções das pessoas; latão, que concede a capacidade de acalmar as emoções das pessoas; bronze, que permite que alomânticos sintam outros alomânticos usando metais por perto; e cobre, que permite esconder alomânticos queimando metais). Aí existem dois tipos de alomânticos: os brumosos, que podem tirar poder apenas de um metal, e os nascidos da bruma, que podem tirar poder de todos os metais. Parece complicado, mas a forma como Brandon Sanderson vai nos introduzindo às coisas torna tudo muito fácil de entender. Existem outros tipos de poderes também, mas isso é legal ir descobrindo durante a leitura.

No começo da história, nós conhecemos Kelsier, que era uma espécie de lenda entre os ladrões antes de ser capturado e enviado para as Minas de Hathsin, para onde o Senhor Soberano manda os prisioneiros que não executa. Ninguém jamais havia escapado de lá… até algo acontecer e Kelsier descobrir que era um nascido das brumas. Agora que está livre, ele resolve reunir um grupo de pessoas habilidosas para organizar uma rebelião com o objetivo de derrubar o Senhor Soberano e os nobres e colocar os skaa no poder. No grupo, está Vin, uma jovem garota que ele encontra por acaso e acaba se revelando um verdadeiro prodígio no domínio da alomancia, bem como uma nascida das brumas como ele. E esse é apenas o pontapé inicial de uma saga épica que me pegou de jeito e acabou se tornando uma das favoritas da vida.

Para começar, a construção de mundo feita por Brandon Sanderson é completamente fora de série. A geografia, a mitologia, as partes histórica e política, o sistema de magia, é tudo tão vasto, tão interessante, tão bem amarrado que a gente sempre tem algo mais a descobrir. Como diz o próprio autor, “sempre há mais um segredo”. Desde que li “As Crônicas de Gelo e Fogo” que eu não encontrava algo tão genial… e desafio alguém a encontrar qualquer ponta solta. E o melhor de tudo, Brandon Sanderson tem uma escrita super fluida e envolvente. Inclusive, recomendo a série para quem quer começar a se aventurar em fantasias mais complexas, porque apesar de toda a grandiosidade da obra, ela é muito fácil e gostosa de ler.

Nós também temos personagens muito cativantes aqui, é simplesmente impossível não amá-los, em especial Kelsier e Vin, sua adorável pupila e a verdadeira protagonista da série. Aliás, que mulher incrível! No geral, eu costumo me decepcionar um pouco com personagens femininas criadas por homens, mas a Vin é perfeita. Eu sou muito cadelinha dessa mulher, o crescimento dela ao longo dos livros é impressionante. Começa tímida, se escondendo nos cantos para não chamar a atenção, e termina super poderosa e badass, rainha da p0rr@ toda. AMOOOO!

E aquilo que mais me surpreendeu foi encontrar um romance aqui, e não qualquer romance, um realmente muito bom. Inclusive, se forem procurar resenhas por aí, é provável que encontrem gente criticando essa parte, mas normalmente as críticas vêm de quem não curte romance. Eu que amo, me apaixonei completamente pelo casal protagonista. Impossível não amar o carinha fofo, amante de livros e que implica com a garota que gosta já que não sabe flertar muito bem. É um alívio e tanto a toda a tensão da história, eu juro que dava gritinhos toda vez que o autor dava um biscoitinho de romance. E é lindo vê-los crescendo e se desenvolvendo juntos. Adorei também a inversão nos papéis clássicos feminino e masculino. Ele é o sonhador que deseja um mundo melhor, mas não é poderoso, nem um bom guerreiro. Seu maior trunfo está na sua erudição. Já ela é a espada que torna o sonho dele possível. As sequências de batalha são sensacionais e, diferente do que acontece em outros livros, é muito fácil visualizar o que acontece. Eu juro que me arrepiei em ver essa mulher lutar.

Sério, se ainda não leram “Mistborn”, deem uma chance. Vocês não vão se arrepender! Confiram a sinopse de cada um dos livros a seguir…

O Império Final

Sinopse:

O que acontece se o herói da profecia falhar? Descubra em “Mistborn”!

Certa vez, um herói apareceu para salvar o mundo. Um jovem com uma herança misteriosa, que desafiou corajosamente a escuridão que sufocava a Terra. Ele falhou… Desde então, há mil anos, o mundo é um deserto de cinzas e brumas, governado por um imperador imortal conhecido como Senhor Soberano. Todas as revoltas contra ele falharam miseravelmente. Nessa sociedade onde as pessoas são divididas em nobres e skaa, classe social inferior, Kelsier, um ladrão bastardo, se torna a única pessoa a sobreviver e escapar da prisão brutal do Senhor Soberano, onde ele descobriu ter os poderes alomânticos de um Nascido da Bruma, uma magia misteriosa e proibida. Agora, Kelsier planeja o seu ataque mais ousado: invadir o centro do palácio para descobrir o segredo do poder do Senhor Soberano e destruí-lo. Para ter sucesso, Kel vai depender também da determinação de uma heroína improvável, uma menina de rua que precisa aprender a confiar em novos amigos e dominar seus poderes.

O Poço da Ascensão

Sinopse:

Numa sucessão de golpes de sorte, Elend Venture subiu ao trono de Luthadel, a principal cidade do Império Final. Nos meses que seguiram a queda do Senhor Soberano e a dissolução de seu governo, o novo rei revolucionou as relações entre os skaa, a classe social inferior, e os nobres e atraiu a atenção dos diversos governantes das outras partes do grande império. Dentro das muralhas de Luthadel, o perigo espreita de todos os lados. Assassinos de aluguel alomânticos ameaçam a vida do rei, a desconfiança generalizada faz a população temer pelos rumos da cidade e desejar o retorno do Senhor Soberano, e um inverno inclemente se aproxima. Elend, Vin e o bando de Kelsier tentam a todo o custo manter o controle, mas os piores inimigos ainda estão por vir. Fora das muralhas, arma-se um cerco militar gigantesco. À frente dele, Straff Venture, o pai de Elend, um tirano cruel e desesperado pelo poder, busca invadir Luthadel. Mas ele não está sozinho. Reviravoltas e surpresas marcam este segundo volume da trilogia “Mistborn”. O destino de todo o Império Final está envolto nas brumas, e apenas uma força sobrenatural será capaz de desvendar os mistérios que assolam seus habitantes.

O Herói das Eras

Sinopse:

O capítulo final da trilogia “Mistborn”, de Brandon Sanderson.

Após subverter a lógica dos livros de fantasia tradicional e arrebatar uma quantidade incrível de admiradores, entre eles George R. R. Martin em pessoa, Brandon Sanderson encerra a trilogia fantástica “Mistborn” de forma no mínimo surpreendente. Para acabar com o Império Final e restaurar a liberdade, Vin matou o Senhor Soberano. Mas, em consequência, poderosos terremotos causaram o retorno das trevas, e a humanidade parece estar definitivamente condenada. Resta saber como Vin poderá se livrar da culpa e reverter este cenário. A conclusão da série promete não decepcionar os leitores dos dois primeiros volumes, já que está repleta de revelações e reviravoltas dignas dos leitores mais exigentes.

Por enquanto, só está disponível para venda em português o box digital com os três volumes da série, comprem aqui. Agora me contem: vocês também amam fantasias épicas? 🤔

10 comentários sobre “Resenha: Mistborn: Nascidos da Bruma – Primeira Era, Brandon Sanderson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s