Resenha: Corte de Chamas Prateadas (Corte de Espinhos e Rosas #4), Sarah J. Maas

Oi, meus amores! Tudo bem? ❤

Eu li ACOTAR em fevereiro de 2018 e virou minha série favorita da vida. Desde então, eu vinha sonhando com o lançamento do livro do Cassian e da Nestha. É óbvio que, assim que “Corte de Chamas Prateadas” saiu, eu já corri para ler, mas só agora, mais de um ano depois, eu finalmente me sinto pronta para trazer meu veredito dele para vocês. E a minha avaliação vai ser focada no conteúdo principal de ACOSF, sobre os extras (ou melhor, sobre o extra do Az) eu vou falar num post separado, ok?

Sinopse:

“Corte de Chamas Prateadas” é a sedutora e poderosa sequência da aclamada série “Corte de Espinhos e Rosas”.
Nestha Archeron sempre foi orgulhosa, irritável e lenta em perdoar. Ter sido Feita pelo Caldeirão não tornou sua personalidade mais doce. Mas o que poucos sabem é que, por trás da fachada de força, Nestha carrega uma dor que a está corroendo: o arrependimento por não ter feito nada para ajudar a família quando caíram na pobreza e por não ter sido capaz de salvar o pai…

Desde que foi forçada a entrar no Caldeirão e se tornar Grã-Feérica contra sua vontade, ela lutou para encontrar um lugar para si mesma dentro do mundo estranho e mortal que habita. No entanto, ela não consegue superar os horrores da guerra com Hybern e tudo o que perdeu nela.
A única pessoa que a incendeia, mais do que qualquer outra, é Cassian, o guerreiro com cicatrizes de batalha cuja posição na Corte Noturna de Rhysand e Feyre o mantém constantemente na órbita de Nestha. Mas seu temperamento não é a única coisa que Cassian inflama. O fogo entre eles é inegável, e fica ainda mais quente quando são forçados a ficarem próximos um do outro.
Como se não bastasse, a possibilidade de uma nova guerra desponta no horizonte e, enquanto isso, as traiçoeiras rainhas humanas que retornaram ao continente durante a última guerra forjaram uma perigosa nova aliança, ameaçando a frágil paz que se instalou nos reinos… E a chave para detê-los pode depender de Cassian e Nestha enfrentarem seu passado assustador.
Contra o pano de fundo arrebatador de um mundo devastado pela guerra e atormentado pela incerteza, Nestha e Cassian percebem que apenas juntos podem triunfar, e lutam contra monstros por dentro e por fora enquanto buscam aceitação – e cura – nos braços um do outro.

Compre aqui.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

Após pensar muito, eu decidi tirar uma estrela de “Corte de Chamas Prateadas” porque a treta trabalhada no livro deixa um pouco a desejar. A vilã é muito fraca se comparada a qualquer antagonista de qualquer outro livro da Sarah J. Maas, e o motivo dela para fazer o que faz é ridículo. Também achei que o tempo de treinamento da Nestha foi curto demais pra evolução da personagem. Na verdade, para ser sincera, se fosse só ela e a evolução fosse só dos “poderes”, eu até acharia ok, mas ver ela e outros personagens à altura de enfrentar certos inimigos sem depender das “habilidades especiais” foi um pouquinho forçado.

Deixando as coisas que falei de lado, ACOSF foi a minha melhor leitura de 2021. Nada se compara ao meu amor por Feysand, mas a Sarah J. Maas se superou aqui. A jornada da Nestha é uma das mais incríveis que já acompanhei num livro. Ela passa por tanta coisa, ver onde essa mulher começa e onde termina… Sério, não tenho palavras para dizer o quanto a história dela me emocionou. Em se tratando de crescimento e evolução pessoal de um personagem, é de longe a melhor coisa que titia Gmail já fez. E sabe o melhor de tudo? A Nestha não cresce sozinha, ela leva outras mulheres junto. E isso foi o que mais amei neste livro, toda a sororidade que foi trabalhada aqui. Não vou falar muito para não dar spoiler, mas é impossível não se apaixonar pelas nossas valquírias e não torcer para, assim como a Nestha, cada uma delas ganhar seu próprio livro.

Diferente do que acontece com Feysand, o romance não é o foco da história, mas ainda assim é lindo demais ver Cassian e Nestha se envolvendo e reconhecendo que foram feitos um para o outro. Eu morria de medo do Cassian passar o livro todo sendo pisado pela Nestha, mas ele não é capacho e a enfrenta de igual para igual. A dinâmica deles é perfeita. Eu até tiraria alguns hots, mas está longe de ter prejudicado a leitura. Amei, amei, amei!

Além da jornada pessoal da Nestha em busca de cura, do romance dela com o Cassian e da treta “principal” envolvendo as rainhas humanas, acontece mais uma coisa neste livro que me deixou feliz demais. Sei que muita gente não gosta deste plot, mas eu adoro. Foi sofrido, algo que considero dispensável, já que deveria ser um momento bonito, mas isso não estragou de jeito nenhum o que a Sarah J. Maas fez aqui. Estou ansiosa para ver a dinâmica do Círculo Íntimo com o novo personagem que aparece no final do livro.

Foi uma resenha mais curta do que eu esperava, mas acho que consegui passar o que senti ao longo da leitura. Agora me contem: vocês já leram “Corte de Chamas Prateadas”? Estão no team que amou ou no que odiou o livro? 🤔

5 comentários sobre “Resenha: Corte de Chamas Prateadas (Corte de Espinhos e Rosas #4), Sarah J. Maas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s