Resenha: Casa de Céu e Sopro (Cidade da Lua Crescente #2), Sarah J. Maas

Oi, meus amores! Tudo bem? ❤

Vim falar com vocês sobre o segundo livro da série “Cidade da Lua Crescente”, lembrando que o primeiro já foi resenhado aqui. Se ainda não entraram nesse universo, aconselho a irem lá antes. Eu explico direitinho como funciona o universo e falo por que vocês definitivamente devem dar uma chance à série. Agora, se já leram “Casa de Terra e Sangue”, bora ver o que achei sobre a sequência dele!

Sinopse:

Casa de Céu e Sopro” é a sequência poderosa de “Casa de Terra e Sangue”, da série new adult “Cidade da Lua Crescente”. Uma narrativa potente de Sarah J. Maas, a autora best-seller #1 do New York Times, repleto de fantasia, mistério, batalhas e, principalmente, romances inebriantes.

O poder mais mortal. A paixão mais feroz. O destino mais cruel.

Bryce Quinlan e Hunt Athalar fizeram um pacto. Enquanto processam os eventos da última primavera, eles irão manter as coisas… platônicas… até o solstício. Eles salvaram a Cidade da Lua Crescente, mas com tanto frenesi acontecendo ultimamente, eles desejam, mais do que qualquer coisa, uma oportunidade de relaxar. Desacelerar. E descobrir o que o futuro lhes reserva. Mas quando a tensão suspensa entre os dois alcançar um nível insustentável, prestes a incendiar a Cidade da Lua Crescente, eles serão capazes de resistir?

Enquanto isso, para os dois, a iminência do perigo não está ainda fora de questão. Arrastados para um movimento rebelde do qual não querem tomar partido, Bryce, Hunt e seus amigos veem a si mesmos contra os sinistros asteri – de quem, custe o que custar, precisam evitar ser percebidos.

No entanto, quanto mais conhecem as causas desse movimento revolucionário, mais se aproximam de uma inevitável escolha: permanecer quietos enquanto outros são oprimidos… ou lutar.

E eles nunca foram muito bons em manter silêncio.

Nessa sequência sexy e cheia de ação do best-seller “Casa de Terra e Sangue“, Sarah J. Maas constrói uma história cativante sobre um universo prestes a explodir – e sobre os que não medirão esforços para protegê-lo.

Compre aqui.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

Sarah J. Maas é minha autora favorita da vida, mas mesmo ela tem um livro que eu gosto menos que os outros, e esse livro é “Casa de Terra e Sangue”. Eu adorei a leitura, dei cinco estrelas e favoritei, mas ainda assim faltou alguma coisa em relação aos demais livros da autora. Já “Casa de Céu e Sopro” entregou tudo. Que livro perfeito! Tem romance de qualidade, ótimas cenas de batalha, humor, sofrimento (para não variar, né, amores?), reviravoltas espetaculares e uma construção de universo sensacional. E o melhor? Tudo isso com um ritmo muito mais ágil do que o livro anterior. São quase mil páginas que a gente nem sente passar, eu simplesmente devorei esta história.

No começo, vemos Bryce e Hunt finalmente tendo um momento de paz e indo devagar em seu relacionamento (devagar até demais, help), mas o senso de justiça deles não permite que assistam quietos os inocentes sofrendo e, antes que percebam, os dois se veem no centro daquela rebelião que ouvimos falar no primeiro livro, o que coloca a vida deles e dos seus amigos em um perigo maior do que nunca. E é aqui que descobrimos se eles são ou não “end game”, e preciso confessar que não sei se curti muito a escolha da Sarah, não. Eu amo o casal “final”, mas faltou um “tchan”, na minha opinião.

Diferentemente de “Casa de Terra e Sangue”, que é mais focado na construção do romance, aqui é tiro, porrada e bomba desde o início. E aqui o foco não fica apenas na Bryce e no Hunt, outros personagens também tem sua chance de brilhar. Nós conhecemos novos personagens, principalmente ligados a essa rebelião, e personagens antigos ganham mais destaque, em especial o Ruhn, que neste momento é o meu favorito da série, e o Tharion. Não vou dar spoiler, mas preciso falar que, assim como aconteceu com “Trono de Vidro”, o meu casal preferido não é o protagonista. Quem ler este livro, vai adivinhar na hora de quem estou falando. E sabe o hot que faltou no primeiro livro? Aqui tem de sobra, mas não achei exagerado como em “Corte de Chamas Prateadas”, no qual as cenas me saturaram um pouco.

“Casa de Céu e Sopro” também é um livro que entrega muitas respostas. Aqui nós aprendemos muito sobre o universo, descobrimos quem são os asteri e o que enfim aconteceu naquela guerra que os levou ao poder, além de conhecer a origem dos vanir. Isso me deixou ainda mais apaixonada por esse mundo.

E gostos podem variar, então é normal que o livro tenha críticas positivas e negativas, mas uma coisa não pode ser negada sobre “Casa de Céu e Sopro”: aqui a Sarah entrega o que considero a maior deficiência nas outras séries dela, a representatividade. A série está bem diversa, o que mostra que a autora fez a lição de casa direitinho e está evoluindo a cada nova história.

O final deste livro é de explodir nossa cabeça. É desesperador em tantos níveis, mas por outro lado acontece uma coisa que eu sonhava desde que comecei a ouvir falar dos portais. Inclusive, eu fui uma das pessoas que pegou esse spoiler antes de ler e nunca vou superar isso, porque estragou algo que teria sido uma surpresa incrível. Não arruinou minha experiência pra valer, afinal o livro é sensacional, mas ódiooooo!

Enfim, amores, era isso que eu tinha a falar sobre o livro. Espero que tenham ficado curiosos para devorar “Casa de Céu e Sopro”! Obrigada pela visita, beijos e até o próximo post 😘😘😘

Publicidade

3 comentários sobre “Resenha: Casa de Céu e Sopro (Cidade da Lua Crescente #2), Sarah J. Maas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s