Leituras de Agosto de 2022

Oi, meus amores! Tudo bem? ❤

Agosto foi mês de dar prosseguimento a várias séries, de ler um quadrinho super divertido e também de conhecer uma fantasia que já estava na minha lista há muito tempo, confiram quais foram cada uma dessas leituras a seguir…

1 – Messias de Duna (Crônicas de Duna #2), Frank Herbert

Depois de vários meses, finalmente peguei o segundo livro da série para ler e, em uma palavra, o que senti lendo foi: dor (sofrimento, tristeza, agonia, enfim, qualquer sinônimo desses serve). Desde o início, eu já pressentia que ia ser sofrido, mas caramba, não esperava que fosse tanto. Em “Duna”, a gente acompanha Paul Atreides ascendendo ao poder e, se vocês leram o post de leituras de janeiro, viram que eu não gostei muito de certo poder que ele tem. Não vou falar que poder é esse para não estragar a experiência de quem ainda não leu, mas em “Messias de Duna” o Paul se torna “prisioneiro” de si mesmo, de certa forma, por conta desse poder. Ele pode mudar as coisas, mas sabe que, se fizer isso, terão consequências terríveis e aí fica sofrendo com esse dilema. A gente tem um lado muito mais humano dele por conta disso, o que é um ponto positivo, já que parte do motivo de eu não ter curtido esse poder foi justamente por ter roubado essa humanidade dele. Mantendo o que falei sobre outras histórias, “Messias de Duna” é um livro excelente, muito bem construído, com boas reviravoltas e uma construção coerente, que faz total sentido, porém eu não gostei por conta do desfecho. Paro por aqui para não dar nenhum spoiler, leiam por sua conta e risco.

Sinopse:

Doze anos se passaram desde que Paul Atreides ascendeu ao trono e acumulou os títulos de imperador e messias. Líder do maior império que a humanidade já viu, Paul está terrivelmente consciente do peso de suas decisões. Arrakis tornou-se o centro do Imperium, de onde os fremen se propagaram a fim de levar sua filosofia e forma de governar aos planetas por eles conquistados. Os inevitáveis conflitos gerados por essa expansão fazem importantes facções contrárias ao imperador reunirem forças para detê-lo. Uma grande disputa está prestes a ter início nos bastidores do poder, e apenas Muad’Dib pode decidir o destino de todos. “Messias de Duna” é o segundo volume da série criada por Frank Herbert. Ele revela um lado mais humano de seus personagens, além de aprofundar e estender o universo de “Duna”, aliando discussões políticas, filosóficas e religiosas à épica história de poder, vingança e redenção.

Compre aqui.

2 – Trilogia Feita de Fumaça e Osso, Laini Taylor

Eu li “Um Estranho Sonhador” no ano passado e me apaixonei completamente pela escrita da Laini Taylor, aí já fiquei louca para ler “Feita de Fumaça e Osso” também. Quando uma amiga colocou a série na meta dela para 2022, eu já aproveitei para chamá-la para uma buddy read (leitura entre amigos). E sabe quando tudo parece conspirar para certas coisas acontecerem em determinado momento? Pois bem, a adm do TTLiterário organizou uma maratona de leitura da série neste mês de agosto, e claro, decidimos aproveitar. E o que falar sobre a minha experiência com a trilogia? Foi triste e feliz ao mesmo tempo. Feliz porque, durante a maior parte do tempo, “Feita de Fumaça e Osso” foi uma das melhores fantasias que eu já li na vida. A Laini Taylor entregou um universo rico e muito bem construído, com uma guerra milenar entre anjos e “demônios”, universos paralelos e uma mistura perfeita de fantasia urbana com alta fantasia. Os personagens são extremamente cativantes. Eu me apaixonei pela Karou desde as primeiras páginas, e esse amor só foi aumentando depois que conheci toda a história dela. Cadelei demais o Akiva, me decepcionei horrores depois “daquele final” e voltei a latir por ele conforme foi se redimindo das coisas horríveis que aconteceram com a “mãozinha” dele. E fora os dois, ainda me apeguei demais ao Brimstone (melhor pai adotivo ever), à Zuzana e ao Mik (fofos demais, cara), ao Hazael (o melhor irmão, extremamente leal e protetor, e dono de um senso de humor de milhões), ao Ziri (meu neném, vontade de colocar no potinho), à Liraz (que crescimento! Perfeita, simplesmente perfeita essa mulher), à Issa, ao Virko, entre outros. O ritmo de leitura é delicioso, a autora vai entregando as pistas as poucos e faz nossa cabeça explodir quando finalmente revela tudo que está acontecendo (e tudo que já tinha acontecido, já que, como em “Um Estranho Sonhador”, temos alguns flashbacks também). Só que, por outro lado, o final, literalmente os últimos 20% de “Sonhos com Deuses e Monstros”, é a coisa mais broxante do mundo. O problema que a gente está acompanhando desde o primeiro livro é resolvido em meio segundo, da forma mais fácil ever, enquanto a Laini Taylor joga outro problema aleatório no nosso colo e pior: nem trabalha isso direito também. Fica super aberto, e a Karou e o Akiva, que lutaram tanto para ser felizes juntos num mundo pacífico, são obrigados a adiar essa felicidade por um período indeterminado. Antes que me perguntem, o final não é triste, mas também está longe de ser o que nossos mocinhos mereciam. Enfim, foi uma ótima experiência, mas que infelizmente azedou ali nas últimas páginas. Apesar de tudo, ainda recomendo, acho que vale a pena dar uma conferida, afinal pode ser que as coisas que me incomodaram não interfiram na experiência de vocês.

Sinopse:

Pelos quatro cantos da Terra, marcas de mãos negras aparecem nas portas das casas, gravadas a fogo por seres alados que surgem de uma fenda no céu.

Em uma loja sombria e empoeirada, o estoque de dentes de um demônio está perigosamente baixo. E, nas tumultuadas ruas de Praga, uma jovem estudante de arte está prestes a se envolver em uma guerra de outro mundo.

O NOME DELA É KAROU. Seus cadernos de desenho são repletos de monstros que podem ou não ser reais; ela desaparece e ressurge do nada, despachada em enigmáticas missões; fala diversas línguas, nem todas humanas, e seu cabelo azul nasce exatamente dessa cor. Quem ela é de verdade? A pergunta a persegue, e o caminho até a resposta começa no olhar abrasador de um completo estranho.

Um romance moderno e arrebatador, em que batalhas épicas e um amor proibido unem-se na esperança de um mundo refeito.

Compre os e-books de “Feita de Fumaça e Osso” aqui, “Dias de Sangue e Estrelas” aqui, “Noite de Bolo e Marionetes” aqui e “Sonhos com Deuses e Monstros” aqui.

3 – O Legado (Amores Improváveis #5), Elle Kennedy

Depois da maratona de “Feita de Fumaça e Osso”, eu precisava de uma leitura levinha para me desintoxicar um pouco da fantasia. “O Legado” foi perfeito para isso, amei matar a saudade dos quatro casais que me conquistaram em “Amores Improváveis”. Me diverti muito com o continho do Logan e da Grace, a parte que ela mandou ele comer a bunda dela caso morresse me fez engasgar de tanto rir. O final, então, foi maravilhoso! O Tucker e a Sabrina são meus nenéns, perfeitos demais. Sofri com eles brigando, mas a reconciliação foi tudo. O conto do Garret e da Hannah também foi muito bom, só queria ter visto a cara do pai dele depois da entrevista. Só o conto do Dean e da Allie que foi um pouco fraco, com ele sendo infantil para variar, mas ainda assim gostei. Não entendi o motivo de tantas críticas ao livro, mas enfim… Para mim, foi uma experiência de leitura deliciosa.

Sinopse:

O Legado” é uma reunião de quatro histórias que mostram o que vem depois do final feliz. Com muito romance, cenas quentes e personagens inesquecíveis, esta é uma leitura imperdível para todos os fãs da série “Amores Improváveis”.


O que acontece depois do “felizes para sempre”?

Um casamento.
Um pedido.
Uma fuga.
Uma gravidez surpresa.

A vida após a formatura não é bem o que Hannah e Garrett, Grace e Logan, Allie e Dean, e Sabrina e Tucker imaginaram. Eles têm um ao outro, claro, mas também têm problemas para os quais os quatro anos na Briar não os prepararam. Para esses casais, o amor é a parte fácil. Crescer, no entanto, é bem mais complicado.
Os personagens mais queridos de Elle Kennedy retornam neste livro especial, que reúne quatro novelas e nos faz entender que grandes decisões podem trazer grandes consequências ― e, com sorte, grandes recompensas também. Se você já se perguntou como estão seus casais favoritos agora, “O Legado” é a sua melhor chance de descobrir.

CONTEÚDO ADULTO

Compre aqui.

4 – Aceita-me (Estilhaça-me #6.5), Tahereh Mafi

Eu nem sabia que precisava deste conto até ler. Foi tão bom ver o Warner e a Juliette tendo um final feliz depois de tudo, eles mereciam. O Warner com o doguinho foi a coisa mais fofa do mundo também, e amei saber que a Nazeera e o Kenji estão mesmo juntos. Mesmo que isso tenha ficado meio claro depois de “Imagina-me”, foi bom ter a confirmação. Enfim, adorei a leitura e o desfecho da série.

Sinopse:

O amor incondicional de Juliette e Warner e o plano dos dois para restaurar o mundo, narrados sob o ponto de vista de Warner – o glorioso e devastadoramente emocionante último volume da série “Estilhaça-me”!

Juliette e Warner lutaram muito para derrubar o Restabelecimento de uma vez por todas. Mas as coisas não estão tão fáceis, pois eles e seus amigos do Santuário trabalham com recursos limitados para estabilizar o mundo.

Warner está de olho em mais do que apenas política. Desde que pediu Juliette em casamento, há duas semanas, ele não vê a hora de finalmente se casar com ela – a pessoa que ele ama mais do que tudo e ao lado de quem sofreu tanto para estar. Mas, com tanto caos ao redor, é quase impossível haver um casamento. E até Juliette se distrai com tudo o que precisam fazer.

Definitivamente, o futuro de Warner e Juliette juntos está em suas próprias mãos, porém o mundo continua tentando separá-los. Será que eles finalmente poderão ser felizes, oficialmente, juntos?

Compre aqui.

5 – Cidade das Almas Perdidas (Os Instrumentos Mortais #5), Cassandra Clare

Gostei mais deste livro do que de “Cidade dos Anjos Caídos”, mas passou longe de ser tão bom quanto “Cidade de Vidro”. Não aguento mais ver o Jace e a Clary sofrendo, sem um único momento de paz. Nem falo sobre o fato de eles estarem no meio de uma guerra, e sim por nunca terem um momentinho para curtir um ao outro em meio à treta. Nos livros da Sarah J. Maas, por exemplo, os personagens sofrem muito, mas também tem seus momentos de curtir o romance, aqui até agora nada. Também estou um pouco cansada do Jace o tempo todo dando uma de “donzela” precisando de alguém para salvá-lo. Pelo menos não é a mocinha…

Sinopse do livro 1:

Um mundo oculto está prestes a ser revelado… Quando Clary decide ir a Nova York se divertir numa discoteca, nunca poderia imaginar que testemunharia um assassinato – muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer… Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria.

Compre aqui.

6 – Princesa Mecânica (As Peças Infernais #3), Cassandra Clare

Veio aí o meu segundo favoritado da Cassandra Clare. Pelo jeito, o forte dela é mesmo concluir séries. Sem palavras pro quanto este livro é emocionante e lindo! Tem ação? Tem. Tem romance? Tem. Tem reviravoltas? Tem. Mas a palavra que melhor define a história é amizade. A relação entre o Will, a Tessa e o Jem é maravilhosa demais, eu não podia ter amado mais o desfecho dos três. Me acabei de chorar ao longo de leitura? Com certeza, mas valeu cada página.

P. S.: tem um novo casal neste livro que me fez cadelar demais, vivi pelas migalhas de romance dos dois.

Sinopse do livro 1:

Em “Anjo Mecânico”, primeiro livro da saga “As Peças Infernais”, somos apresentados aos Caçadores de Sombras da Inglaterra vitoriana através de Tessa Gray, uma jovem órfã de 16 anos com poderes sobrenaturais intrigantes e cobiçados. 

Tessa Gray tem apenas 16 anos e, mesmo parecendo ser uma mocinha indefesa, precisa cruzar o oceano de Nova York à Londres vitoriana para encontrar o irmão mais velho. Com a morte da tia Harriet, ela não tem outra escolha senão ir morar com Nathaniel, o único parente vivo. Porém, após ser imediatamente sequestrada pelas irmãs Black e Dark – duas senhoras nada simpáticas que também mantêm Nathaniel em cativeiro -, Tessa é logo resgatada pelos Caçadores de Sombras, encontrando abrigo no Instituto de Londres.

Do lado de fora do Instituto está se desenrolando uma verdadeira caçada em seu nome pelo seu cobiçado poder, e o Magistrado fará qualquer coisa para tê-la sob seu domínio. Com a ajuda de bizarras máquinas humanoides, os autômatos, o novo líder das forças do mal em Londres se infiltrará na cidade, nos becos do submundo e em todo o caminho, até alcançar o coração dos Caçadores de Sombras.

Junto ao temperamental e misterioso Will e seu melhor amigo James, cuja frágil beleza esconde um terrível segredo, Tessa vai aprender a usar seu poder e conquistar um lugar ao lado deles na batalha. Tudo isso para tentar descobrir quem é o Magistrado e qual é a origem de sua habilidade sobrenatural. E sem que ela se esqueça, é claro, de tentar controlar a atração que sente pelos dois garotos. Afinal, muitas vezes o amor é mais poderoso do que qualquer magia.

Compre aqui.

7 – A Srta. Butterworth e o Barão Louco, Julia Quinn

Eu fiquei curiosa para ler este quadrinho desde que vi a Julia Quinn anunciando a publicação, mas não esperava amar tanto. É doido? É doido! Mas é tão bom: tem mocinha com passado sombrio metida a heroína, tem mocinho com história triste que ama os bichinhos, tem primo invejoso que quer se livrar do mocinho para herdar o título, tem avó casamenteira, tem casal fofo, enfim… Fora a homenagem da Julia Quinn para a irmã, que foi linda demais. Leiam!

Sinopse:

Um romance ilustrado irresistível e bem-humorado baseado no livro preferido dos Bridgertons.

A extravagante aventura “A Srta. Butterworth e o Barão Louco” já apareceu em várias obras de Julia Quinn e encantou alguns de seus personagens mais amados. Agora você também vai poder ler essa deliciosa história de amor e perigo.

Depois que quase toda sua família é tragicamente dizimada pela peste, Priscilla Butterworth só pode contar com a mãe e a avó. Mas uma série de infortúnios acaba separando-a também das duas.

Mandada para viver com uma tia malvada, a jovem é forçada a trabalhar sem parar, até que não consegue mais suportar e foge, iniciando uma jornada cheia de reviravoltas. Agora Priscilla terá que usar toda a sua inteligência para sobreviver a diversas enrascadas, sem imaginar que uma delas colocará em seu caminho o amor de sua vida, o barão “louco”.

Ilustrada por Violet Charles e contada na voz inconfundível de Julia Quinn, esta animada comédia ambientada no século XIX certamente vai conquistar os leitores de hoje.

Compre aqui.

E essas foram minhas leituras de agosto, o que vocês andaram lendo? Não se esqueçam de me contar o melhor livro que devoraram em agosto. Obrigada pela visita, beijos e até o próximo post 😘😘😘

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s