Resenhas: Sob o Signo do Café, Jéssica dos Santos, e O Algodão da tua Pele, Lygia Camelo Santiago

Oi, meus amores! Tudo bem? ❤

Vim trazer a resenha de dois romances de época maravilhosos ambientados no Brasil. Embora possuam autoras diferentes, eles se interligam. Recomendo que leiam os dois, mas as histórias são independentes, então isso não é obrigatório. Espero que gostem de saber mais sobre estes livros!

Sob o Signo do Café, Jessica dos Santos

Sinopse:

Louisa Holbrook é filha de um comerciante inglês com uma negra recém-liberta africana. Foi concebida sob o signo do café brasileiro e criada pelos tios para ser uma perfeita dama inglesa. É esta Louisa: negra e livre. Sofre com o desprezo da sociedade onde vive e, por conta do destino, chega ao Brasil da escravatura, onde os irmãos de África ainda são considerados mercadoria.
É esta Louisa que encontra o janota Rodolfo Teixeira. O rapaz é todo brasileiro, mas os anos passados no velho continente lhe emprestaram ares franceses um tanto exagerados.
Enquanto Louisa conhece os prazeres e dissabores da terra onde foi gerada, é junto a este tal Rodolfo que ela será apresentada ao amor, e aos riscos que este pode esconder.

Compre ou baixe pelo Kindle Unlimited aqui.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

“Sob o Signo do Café” é um romance de época bem curtinho, mas que aborda dois temas super importantes: a escravidão e o racismo. Nós começamos a história acompanhando a discrepante forma como vivem Philip, um inglês abastado que é enviado para o Brasil para tratar com os grandes produtores de café e é tratado com toda a deferência e respeito possíveis, e Júlia, uma jovem africana que já nasce sob o terrível jugo da escravidão e é vista como menos que um animal pela sociedade. No entanto, por mais improvável que seja, o caminho desses dois se cruza quando seu “bom senhor cristão” (alerta de ironia pesada aqui) resolve se livrar de Júlia após estuprá-la e colocar um filho na barriga dela.

A jovem escravizada é acolhida e libertada por Philip, tornando-se responsável por cuidar do filho dele. Infelizmente (ou felizmente, dependendo do ponto de vista), a gravidez dela acaba não vingando. A convivência faz com que Philip e Júlia se apaixonem perdidamente um pelo outro e, apesar da oposição da sociedade, ele resolve tomá-la como esposa. Dessa união, nasce a nossa mocinha, Louisa, que mais tarde é enviada pelos pais para a Inglaterra, para viver com os tios, um casal de barões que a acolhe com todo o amor do mundo.

Louisa leva uma vida privilegiada, se comparada à dos demais negros da sociedade, mas isso não significa que não sofra por conta do seu tom de pele. Apesar de vir de uma ótima linhagem, ela não pode ter uma temporada nem participar dos bailes e eventos que as demais jovens de sua idade frequentam, porém a bicha não abaixa a cabeça pra quem tenta humilhá-la, não. E eu amo ver ela pisando neste povo racista!

Além de Louisa, quem também vive na Inglaterra é Alexander, fruto do primeiro casamento de Philip, com uma inglesa de “sangue azul” como ele. Nem preciso falar que Alexander é tratado de forma totalmente diferente da irmã, né? Pois bem, o rapaz não tem muita ideia do que fazer da vida, por isso quando o tio mexe os pauzinhos e convence a rainha a nomeá-lo para a mesma posição que o pai ocupava no Brasil, ele acaba aceitando. Assim Alexander e Louisa embarcam para o nosso país, onde o caminho da nossa mocinha se cruzará com o de um brasileiro metido a francês que fará o coração dela bater mais depressa… e também com o do mesmo homem que violentou sua mãe no passado e que agora voltará os olhos cheios de cobiça para ela, o que rende momentos tensos ao longo da leitura. Quem também participa da história é William, o mocinho de “O Algodão da tua Pele”, e sem palavras pro tanto que esse homem é maravilhoso.

Não vou falar mais nada sobre a trama, mas eu realmente amei “Sob o Signo do Café”. Apesar do tema pesado, foi uma leitura super fluida e gostosa. Acabou mais rápido do que eu esperava, por mim eu passaria muito mais tempo com esses personagens encantadores. Inclusive, eu adoraria se a autora escrevesse um livro pro Alex, ele também merece viver uma arrebatadora história de amor. Se vocês procuram mais representatividade nos romances de época e gostam de ver nosso Brasil servindo de cenário para eles, esta é uma indicação certeira.

O Algodão da tua Pele, Lygia Camelo Santiago

Sinopse:

Enquanto o Sudeste do Brasil florescia com o suor dos escravos a molhar os campos de café, no Nordeste, os cultivos de algodão pintavam de branco seu chão alaranjado. A escravidão não era rentável quando a chuva nem sempre bastava para garantir a lavoura, e foi a peculiaridade do cultivo que chamou a atenção de William Gordon, o marquês de Huntly, para a província do Siará.

Maria Sousa era como muitos dos filhos daquele novo império. Uma mistura de colônia e metrópole que se fazia ver pelos cabelos retos e a pele avermelhada herdada da mãe índia, enquanto os olhos claros e as vestes elegantes eram presentes do pai, um comerciante português. Ela tinha no Siará de clima quente e sol constante o lar que a amenidade do clima do velho continente não conseguiu lhe dar.

E se no chão seco, sob as bênçãos do sol escaldante, florescesse mais do que o algodão? Um desejo sem muito jeito de esconder-se enquanto desabrochava? E se, aos poucos, esse desejo virasse amor?

Era o que o marquês descobriria, ao tocar o algodão da pele de Maria.

Compre ou baixe pelo Kindle Unlimited aqui.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

“O Algodão da tua Pele” traz a história de Maria, uma jovem filha de branco e indígena dona de uma beleza tipicamente brasileira. Ela é bem o meu estilo de mocinha: inteligente a ponto de aprender várias línguas sozinha, esperta o bastante para cuidar dos negócios do pai em segredo e corajosa o suficiente para peitar os homens que se metem a besta com ela só por ser mulher, além de dona de um coração enorme. Aos vinte e três anos, Maria já deveria ter se casado, mas seu pai, um homem cruel e egoísta que a humilha e a agride constantemente, prefere que ela dedique todo seu tempo a cuidar dele. E como ainda não conheceu ninguém que a atraísse, Maria não se importa muito, no entanto a chegada de certo nobre escocês vai mudar o rumo das coisas…

Sabe aquele mocinho que é a perfeita definição de “golden retriever”? É o William. Ele é aquele tipo de pessoa que chega num lugar e já conquista a todos com seu bom humor e os sorrisos que distribui por onde passa. E o bicho ainda é enorme, ruivo e um absurdo de lindo, além de educado e respeitoso com todos, independentemente da cor, da origem ou da classe social. No entanto, apesar do jeito brincalhão, ele tem um senso de justiça apurado e pode virar uma onça para defender quem precisa (isso inclusive rende duas das minhas cenas favoritas em “Sob o Signo do Café” e “O Algodão da tua Pele”). Tem como não cadelar um homem desses? Eu me apaixonei desde a primeira aparição dele, mesmo com esse jeitinho safado, de jogar seu charme barato pra todo rabo de saia que passa. É tão lindo vê-lo conhecendo e se encantando por Maria, só que não vai ser fácil para ele conquistar essa mulher, não, e ainda precisará lidar com o problema do pai dela.

Além do nosso casal de protagonistas, ainda somos presenteados com um monte de personagens secundários incríveis, como Ubiratã, um primo querido de Maria que também virará um grande amigo de William e viverá sua própria história de amor (fofíssima, diga-se de passagem), Mãe Nadi, uma senhora de ascendência indígena e coração bondoso que trabalha na cozinha de Maria e foi a fonte de amor da jovem depois que ela perdeu a mãe, a irmã e o cunhado do William, e, é claro, Louisa e Rodolfo, que têm uma breve participação na história.

“O Algodão da tua Pele” é um romance de época lindo, super bem escrito e com uma ambientação maravilhosa no Nordeste brasileiro. Apesar de longo, o livro é tão envolvente que a gente nem sente o tempo passar. A autora não se apressa na hora de construir a história de amor de Maria e William, e a gente saboreia cada momento, feliz, triste ou emocionante, que esses dois vão vivendo ao longo das páginas. Acho que nem preciso falar mais nada, né? Só leiam este livro, tenho certeza de que entrará na lista de favoritos de vocês também!

E é isso, meus amores! Me contem o que acharam de conhecer estes dois livros incríveis. Obrigada pela visita, beijos e até o próximo post 😘😘😘

Publicidade

3 comentários sobre “Resenhas: Sob o Signo do Café, Jéssica dos Santos, e O Algodão da tua Pele, Lygia Camelo Santiago

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s