Resenha: Novas Espécies, Laurann Dohner

Oi, meus amores. Tudo bem? ❤

Vim recomendar pra vocês uma série de ficção científica com romance que eu li este ano e me deixou apaixonada. Nela nós conhecemos as Indústrias Mercile, uma companhia farmacêutica que conduziu experimentos ilegais, misturando o gene de humanos e animais para criar indivíduos mais resistentes para poder testar medicamentos ou vender como super soldados para países do terceiro mundo. No entanto, ela é descoberta, e essas criaturas híbridas são libertadas, escolhendo para si o nome de Novas Espécies, que se torna título da série.

Como indenização por tudo que sofreram nas mãos da Mercile, os Novas Espécies recebem uma base militar desativada para transformar em seu novo lar. Ali eles estabelecem seu próprio governo, com leis próprias e autonomia completa. É como se fosse um país separado dentro dos Estados Unidos, meio como o Vaticano em Roma. Agora as coisas ficam bem e eles podem finalmente ser felizes e curtir a liberdade, né? Quem dera fosse tão simples…

Os Novas Espécies ainda precisam se preocupar com antigos funcionários da Mercile que conseguiram escapar à prisão e vivem tentando botar a mão neles para retomar seus experimentos. Além disso, eles também sofrem muito preconceito de fanáticos religiosos e outros grupos de ódio que desejam exterminá-los. Tudo isso é muito triste e, infelizmente, exemplifica o que alguns grupos sofrem na nossa sociedade mesmo. Eu gostei muito de como isso é trabalhado na série, ainda que a eterna perseguição renda alguns momentos repetitivos ao longo dos livros.

Os machos Espécies são muito possessivos e dominadores, mas também intensos e apaixonados, fazendo de tudo para tornar as mulheres que escolhem felizes. Eles nunca tiveram alguém para amar e proteger, por isso costumam ser muito carentes. A maioria deles sonha em encontrar uma companheira que os aceite e supra essa necessidade de afeto que possuem. Dá vontade de colocar no potinho às vezes! Desde já, aviso que, para aproveitar a leitura, a gente tem que deixar a “veia problematizadora” de lado e dar uma “passada de pano” em alguns comportamentos deles (não todos, como vão ver nas resenhas individuais dos livros).

Gostar de hot é pré-requisito para curtir a série, porque os livros são bem, beeeeem sensuais. A gente sente muito calor lendo, e eu amo isso, vocês já sabem. Se é o caso de vocês também, confiram agora minha opinião sobre cada um dos livros!

Fury

Sinopse:

Ellie é uma enfermeira e fica horrorizada ao descobrir que a companhia farmacêutica para qual trabalha ― as Indústrias Mercile ― tem feito experimentos genéticos ilegais. Os cientistas combinaram DNA de humanos com o DNA de animais, criando uma nova espécie: seres humanos mais fortes e desenvolvidos. Um desses “experimentos”, o prisioneiro 416, captura o coração de Ellie enquanto ela tenta salvá-lo.

Fury ― como o 416 também é conhecido ― nunca conheceu compaixão ou amor. Ele passou a vida inteira em uma cela, acorrentado e sofrendo abusos. Ellie, a única mulher em quem ele confiou, o traiu, e agora Fury está livre e à procura de vingança. O ex-prisioneiro jura acabar com a vida da enfermeira que o salvou, contudo, quando ela finalmente está em suas mãos, a única coisa que Fury não quer fazer com esta mulher pequenina e sexy é machucá-la.

Avaliação: 🌟🌟🌟

“Fury” é o livro que nos introduz no universo dos Novas Espécies e traz a história do 416, um homem que recebeu genes caninos. Seu caminho se cruza com o de Ellie, uma enfermeira que desperta uma forte impressão nele, a ponto de fazê-lo superar o ódio que tem por todos os humanos e realmente confiar nela.

Quando descobre os “experimentos” feitos pelas Indústrias Mercile, Ellie decide fazer sua parte para dar fim a isso. Só que no dia em que ela consegue a prova definitiva necessária para obter um mandato judicial, é obrigada a se desviar do caminho para salvar 416, prestes a ser morto por um de seus “colegas” de trabalho.

Ellie acaba acidentalmente matando o homem que agride 416. Até aí, zero problema, afinal um lixo humano desses não faz falta nenhuma ao mundo. Só que, para conseguir escapar com a prova, Ellie arma para fazer parecer que foi 416 que matou seu algoz. Ela sabe que ele é valioso demais para ser morto, mas isso não impede que seja torturado por algo que não fez, o que o deixa com uma raiva imensa e a sensação de ter sido traído pela única pessoa em quem confiou.

A história avança um ano no tempo, quando os Novas Espécies já foram libertados e substituíram seus antigos números por nomes escolhidos por eles. Como uma espécie de reparação por todo o sofrimento que passaram, eles receberam uma antiga base militar que foi transformada num lugar seguro para eles viverem de acordo com suas próprias leis e deram a ela o nome de Homeland (Pátria). Em “Fury”, os Novas Espécies ainda dividem o controle da instalação com os humanos, enquanto se preparam para se tornar autônomos. Inclusive, é muito legal ver o quanto eles avançam ao longo dos livros.

Nesse período, os Novas Espécies escolheram um dos seus para liderá-los: Justice, um homem com genes felinos. E como seu braço direito, Justice escolheu ninguém menos que 416, agora chamado de Fury. Certo dia, quando comparece a uma reunião, ele acaba reencontrando Ellie e a atacando num rompante de fúria, porém acabam afastando-a dele. Mas é claro que ele não aceita isso numa boa e, assim que surge a oportunidade, ele volta a colocar suas garras nela e, dessa vez, não permitirá que ela escape sem antes satisfazer seu desejo de vingança.

O método escolhido por Fury para se “vingar” é um tanto quanto polêmico, mas a forma como a coisa toda acontece dá margem para várias interpretações, eu mesma confesso que não sei bem o que pensar a respeito. Ainda assim, decidi tirar algumas estrelas do livro, porque acho que dava para fazer tudo de outra maneira.

Eventualmente, Fury e Ellie conseguem superar suas diferenças e se entender, mas a união deles causará um verdadeiro furdunço, afinal nem todos aceitam bem a existência dos Novas Espécies e, menos ainda, o envolvimento deles com os humanos “normais”. Sabem os X-Men que sofrem por conta dos seus poderes? É a mesma coisa aqui, não falta quem queira destruí-los por puro preconceito, o que é um bom paralelo com o mundo real, em que o diferente costuma incomodar bastante.

É uma leitura rápida e super gostosinha que já diz bem o que esperar dos volumes seguintes da série (tirando a cena da “vingança”): machos grandes, fortes, bem-dotados (se é que vocês me entendem) e com um forte instinto protetor que estão só esperando a mulher certa chegar para colocá-los na coleira, hots de tirar o fôlego e muita luta por respeito e liberdade contra uma variedade de inimigos terríveis que se recusam a vê-los como seres humanos. Muita coisa se repete ao longo dos livros, mas os personagens são tão cativantes e a leitura é tão envolvente que simplesmente não consegui largar até finalizar o último volume da série.

Compre aqui (disponível no Kindle Unlimited).

Slade

Sinopse:

Durante um de seus turnos no Hospital Mercy, a doutora Trisha Norbit é encarregada de cuidar de um prisioneiro que acabou de ser resgatado dos laboratórios das Indústrias Mercile. Depois de tratado e sob efeito da medicação, 215 acorda repentinamente e tenta seduzir a médica. Apesar do perigo, ambos são envolvidos pelo desejo, mas são interrompidos pela equipe médica que intervém para salvá-la dos braços de Slade, o prisioneiro 215. Ao se reencontrarem ― agora, em Homeland ―, Slade não a reconhece e, quando descobre que a doutora Norbit é a mesma médica que o salvou na noite em que foi resgatado do laboratório de testes, e com quem ainda sonha frequentemente, Slade fica abalado, pois sabe que ela nunca lhe dará uma chance. A relação entre os dois se torna ainda mais intensa quando a vida de Trisha está em perigo e agora, é ele quem deve salvá-la. Enquanto fogem para se salvar, o desejo se faz presente e não pode ser negado, no entanto as consequências desse envolvimento transformarão suas vidas e a vida das Novas Espécies para sempre.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

O segundo livro da série é muito melhor que o primeiro e nos traz a história do Slade e da Trisha, que já tinham uma faisquinha lá em “Fury”. E é uma delícia vê-los resolvendo isso.

Assim que foi libertado da Mercile, Slade foi enviado para o hospital em que a Trisha trabalhava antes de ir pra Homeland, e por um descuido ela acabou ficando sozinha com ele. Mas em vez de matá-la, como faria a qualquer outro humano, ele decidiu reivindicá-la. Só que conseguiram contê-lo antes que conseguisse efetivamente pegar a doutora de jeito (e olha que ela queria, viu?).

Slade nunca conseguiu tirar Trisha da cabeça, mas não conseguiu reconhecê-la quando chegou a Homeland, porque ela tinha trocado a cor do cabelo. E Trisha não ficou nada feliz em ser ignorada depois das promessas pra lá de sensuais que ele fez enquanto a tinha debaixo dele na maca de hospital. Quando descobre que a ruiva que domina seus pensamentos e a doutora são a mesma pessoa, o estrago já foi feito e ela está chateada demais para querer alguma coisa com ele. Só que o destino dá uma forcinha quando os dois sofrem um acidente provocado por um grupo que odeia os Novas Espécies e precisam passar um tempo juntos na floresta, fugindo de seus perseguidores. Nem preciso falar que as coisas esquentam forte, né? E essa aventura trará mais consequências do que eles esperam…

Eu gosto muito desse clima cão e gato que existe entre a Trisha e o Slade, e toda essa coisa de vê-los em perigo e tendo que contar apenas um com o outro para se manter vivos deixa a leitura muito viciante. O que acontece depois também é bem interessante. Com certeza, um dos melhores livros da série.

Compre aqui (disponível no Kindle Unlimited).

Valiant

Sinopse:

O terceiro volume da série de Laurann Dohner apresenta Valiant, o mais selvagem, temido e sexy das Novas Espécies. Tammy sempre tentou estar preparada para qualquer imprevisto que a vida pudesse lhe enviar. Contudo, um inesperado encontro com um sexy Nova Espécie parece fazê-la perder o rumo. Ele é metade homem, metade leão e tem os olhos de gato mais intensos que ela já viu! Mas Tammy se sente acuada e sem reação pela primeira vez na vida. Ele está se aproximando, rosnando, e ela sente receio até de fugir! Valiant sempre odiou humanos. No entanto, quando sente o cheiro da adorável humana que invadiu sua casa, ele se vê obrigado a reavaliar suas convicções. O medo dela tem um aroma puro de doce tentação e, quanto mais ele se aproxima, mais atraente ela se torna. Quando ele enfim a toca, um pensamento mudará sua vida: ela é minha! Antes que Tammy possa negar seus sentimentos, ela se deita na cama de Valiant. Agora, tudo de que ele precisa é usar cada centímetro de seu corpo grande e sensual para convencê-la a ficarem juntos para sempre.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

“Valiant” é o livro preferido da maioria dos leitores da série e, com certeza, um dos meus queridinhos também. Aqui nós temos a história de certo leãozinho feroz que conhecemos em “Slade” e que cuspiu para cima ao dizer que preferia uma fêmea Espécie robusta a uma frágil humana.

Quando Tammy, a funcionária de um buffet que costuma servir os Novas Espécies, vai parar na casa dele por engano, Valiant imediatamente decide tomá-la como companheira. E seduzi-la não chega a ser uma tarefa difícil, porém mantê-la consigo vai ser algo um tanto mais complicado, já que Tammy precisaria abrir mão da vida que leva lá fora para permanecer com ele.

Aqui mais uma vez temos problemas com grupos de ódio e funcionários da Mercile que escaparam à mão da lei. Também conhecemos um dos personagens que eu mais amo em toda a série e que ganhou sua própria história em “Numbers”, o décimo quarto livro dos Novas Espécies.

“Valiant” é uma delícia de ler. É impossível não amar esse macho considerado selvagem e perigoso, mas que se rende completamente à mulher que faz seu coração bater mais forte. A gente morre de dó ao ver o quão carente ele – e os Novas Espécies em geral – são, afinal ficaram presos a vida inteira e nunca tiveram algo para chamar de deles, por isso são tão intensos e abertos em relação ao que sentem. E Valiant, ainda mais que os outros. E pensem num leãozinho sensual…

Compre aqui.

Justice

Sinopse:

Justice North é a cara dos Novas Espécies. Vê-lo de perto faz o coração de Jessie disparar. Ele é o macho alfa definitivo ― grande, musculoso, exoticamente bonito… e perigoso. Claro que ele está fora dos limites. Mas, então, o homem sexy ronrona e todas as apostas estão canceladas.

Jessie Dupree é uma humana tagarela e impetuosa que traz o animal à tona em Justice. Ela quer mostrar a ele como relaxar, e ele aceita tudo o que ela quiser, mas Justice jurou proteger seu povo e tomar uma companheira Espécie. Ele está dividido entre a mulher que deseja e o juramento que fez.

Jessie sabe que um relacionamento entre eles provavelmente não vai acabar bem, desgosto é inevitável. Mas isso não a impedirá de libertar a selvageria dentro de Justice e gastar cada momento que pode roubar envolta em seu corpo quente, fazendo-o rugir de paixão.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

A gente conhece Justice North desde o primeiro livro da série, afinal ele é o líder dos Novas Espécies e aparenta ser o mais “humano” deles. Tudo fachada, meus amigos, e eu simplesmente amei ver a máscara cair por terra quando ele se envolve com certa humana que traz o animal dentro dele à tona.

Esse é um livro muito divertido, porque o Justice é uma verdadeira celebridade, com direito a assessoria de imprensa e tudo. Eu ri demais com esse povo se intrometendo na vida dele e controlando o que ele pode vestir, como deve manter os cabelos e até o “obrigando” a usar uma lente para parecer mais “simpático” e menos feroz aos humanos. Tudo por uma boa imagem, certo? O que inclui escolher uma fêmea Espécie, afinal se envolver com uma humana apenas irritaria mais os grupos de ódio. Mas quem disse que ele tem escolha sobre isso?

Jessie entra na vida de Justice como um turbilhão, e a atração que sentem um pelo outro é completamente irresistível desde o primeiro encontro. Ainda assim, ele tenta manter tudo apenas no sexo sem compromisso, mas quem conhece os Espécies sabe que é só uma questão de tempo até o lado possessivo vir à tona. E até que o “homem” resistiu bastante tempo, sou obrigada a admitir.

O Justice, com toda sua dedicação ao trabalho (sério, o homem fica no celular o dia inteiro. Ele não consegue passar um minuto sem ter alguém chamando ele pra uma coletiva de imprensa, um evento ou pra resolver um pepino em Homeland ou na Reserva. Me senti cansada só de ver), me lembra muito os CEOs que comandam impérios econômicos, acho que quem curte esse tipo de personagem vai gostar muito dele. E eu adorei que a Jessie é uma mulher super forte e badass, só retirei uma estrela do livro por ela aceitar tão facilmente abrir mão do trabalho ao qual se dedicava tão ferozmente para levar uma vida mais “tranquila” e “segura” (inclusive, vou tirar uma estrela pelo mesmo motivo em um dos meus livros favoritos da série, “Darkness”). Nós temos vilões bastante inesperados neste livro, o que achei bem interessante de ver.

Compre aqui em inglês.

Brawn

Sinopse:

Uma olhada em Brawn e Becca está se perguntando como ele ficaria sem suas roupas. Ele também fica instantaneamente atraído por ela, mas jurou nunca tocar uma mulher humana. Elas simplesmente não são resistentes o suficiente para o tipo de sexo violento que Brawn mais gosta. Quando descobre que vai viver sob o mesmo teto que Becca, Brawn simplesmente vê isso como uma chance de ampliar seu conhecimento sobre os humanos. Esperançosamente, ele pode fazer isso enquanto mantém suas mãos longe dela…

Suas boas intenções se perdem quando os dois são sequestrados e trancados juntos em uma gaiola. Brawn revive um pesadelo quando é mais uma vez submetido a experimentos de reprodução nas mãos dos inimigos dos Novas Espécies, que usarão Becca para conseguir o que desejam. Brawn e Becca terão que depender um do outro se quiserem sobreviver.

Avaliação: 🌟🌟🌟

Eu amo a forma como os livros dão sequência de forma perfeita uns aos outros. Em “Justice”, a Jessie foi demitida do seu cargo junto à Força Tarefa humana que realiza resgates de Novas Espécies ainda em cativeiro, principalmente as Fêmeas Presente, que são bem mais frágeis e delicadas que os outros Espécies – e também foram submetidas aos piores abusos. Elas têm muito medo de humanos, por isso Jessie ia junto nas operações de resgate. Para substituí-la, eles decidiram escolher um macho que acabou sendo Brawn.

Ele vai viver na casa de hóspedes de Tim Oberto, o líder da Força Tarefa, que promete mantê-lo seguro e confortável (preciso aproveitar a oportunidade e declarar meu ódio a essa criatura machista e insuportável. Sério, não consigo engolir desde que o vi interagindo com a Jessie, e aqui o ranço ficou ainda maior. Tô nem aí se ele é fiel aos Espécies, ele é um porre). O problema é que Tim tem uma filha chamada Becca, que é a verdadeira dona da casa de hóspedes, e ela se recusa a voltar a viver com o pai (quem pode julgá-la, né?), por isso Brawn e ela acabam ficando sob o mesmo teto.

Desde que Becca e Brawn se conhecem, acabam rolando umas faisquinhas, mas nenhum deles toma qualquer atitude a esse respeito. Só que o destino é uma vadia (não resisti em usar o título do último episódio da terceira temporada de Legacies, que se encaixa como uma luva aqui) e decide dar um jeitinho nisso, fazendo os dois serem sequestrados juntos por um grupo de capangas enviado por uma das cientistas que trabalhavam pra Mercile, que decide fazer testes de reprodução com eles.

Essa parte toda do rapto acaba sendo bem legal, mas depois que o Brawn e a Becca são resgatados, começa uma fase do livro que achei um saco (e olha que adoro drama), por isso tirei duas estrelas da avaliação. Ainda assim, não é um livro ruim. Acho que vale a leitura, sobretudo por nos apresentar dois Espécies muito especiais, que protagonizam alguns dos meus livros favoritos da série.

Compre aqui em inglês.

Wrath

Sinopse:

Wrath se voluntaria para viver e trabalhar fora de Homeland, onde mais uma vez ficará confinado em um pequeno espaço com outros homens. Ele foi submetido a abusos e condicionamentos horríveis e forçado a ver inúmeras fitas de sexo de mulheres humanas enquanto estava acorrentado às máquinas pervertidas de Mercile. Wrath sabe que é muito perigoso e emocionalmente danificado para estar com uma mulher.

Lauren acaba de ser detida por três homens grandes, musculosos e bem armados ― Novas Espécies. Um deles realmente chama sua atenção. Ele é alto, sexy e… seu novo companheiro de quarto, aparentemente. Ela nunca conheceu um homem tão espetacular e decide provar cada centímetro do seu corpo incrível. Wrath também deseja explorar esse plano. O sexo é incrível, e ele dá a ela tudo o que ela precisa, mas ele só irá até certo ponto. Algo o está segurando.

Lauren tem que fazer com que ele liberte seu desejo, e Wrath tem que superar seu medo para dar a eles a chance de um futuro juntos.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

Este é o meu livro favorito da série. Cara, como eu amo um mocinho quebrado!

Nós conhecemos o 919 em “Brawn” como um dos Espécies presos pelas mesmas pessoas que sequestraram a Becca e ele. É impossível não sofrer ao vê-lo sendo abusado por aqueles cientistas malditos que o obrigavam a assistir vídeos eróticos de mulheres se masturbando e roubavam seu sêmen à força. Isso o deixou extremamente traumatizado e fez com que começasse a temer a si mesmo, por não saber o que aconteceria se tentasse se relacionar com uma humana. Mas, desde o começo do livro, já fica claro que na verdade ele é um neném, incapaz de fazer mal a uma mulher inocente.

Nossa mocinha se chama Lauren e é uma corretora de imóveis que está no lugar errado, na hora errada e acaba sendo confundida com um dos ex-funcionários da Mercile. Presa pela Força Tarefa que trabalha pra ONE, ela vai parar num galpão onde é interrogada por um Espécie poderoso que faz de tudo para assustá-la e obrigá-la a dar as informações que procuram. O problema é que ela realmente não sabe de nada…

As coisas fogem ao controle quando outro Espécie tenta violentar Lauren, mas ela é salva pelo seu interrogador, que a leva para o próprio quarto para mantê-la em segurança. E não demora muito para que o medo que ele despertou antes se transforme em uma paixão ardente, mas 919, agora chamado de Wrath, não sabe se é capaz de tomá-la como companheira, como outros machos fariam.

A Lauren também tem uma melhor amiga chamada Amanda que é a definição perfeita de “p0rr@ louca”, a bicha não tem papas na língua, não, fala o que quer e pensa na cara de qualquer um. E ela ainda é extremamente leal, do tipo que topa tudo em nome da amizade. Se alguém que ela ama precisar de ajuda para enterrar um corpo, ela é a pessoa. Nem preciso falar que amei essa mulher por isso, né? E ela se envolve com um Espécie sensual e delicioso que já conhecemos de outros carnavais, a tristeza é saber que eles não têm livro ainda #sofro

Este livro é simplesmente perfeito. A construção do romance é maravilhosa, eu me diverti e me emocionei muito durante a leitura. Pensa num casalzão que dá vontade de colocar no potinho! Também temos representatividade, já que a Lauren é gorda. Eu adorei isso, foi bom para variar das outras mocinhas que são todas bem padrõezinhas. Nem preciso dizer que recomendo, né?

Compre aqui em inglês.

Tiger

Sinopse:

Zandy bebeu muito e está no lugar errado na hora errada. Ela sabe que vai morrer. Quando, em seguida, seus olhos se abrem, um belo homem a está segurando em seus braços. Ele é muito tentador para resistir, seu próprio anjo caído. Ela se envolve em torno de seu corpo, determinada a tê-lo. Mas quando esse anjo acaba por ser de carne e osso, a realidade desaba ― ela está seduzindo um Nova Espécie.

O choque de Tiger rapidamente se transforma em intensa paixão quando a fêmea humana o beija, apesar do fato de ela estar tentando tirar sua roupa enquanto ele está envolvido em uma operação da força-tarefa. Ele também deixou claro que nunca aceitará uma companheira. O que é bem complicado, já que Zandy e ele não conseguem manter as mãos longe um do outro. O sabor e a sensação de sua pequena humana apenas deixam Tiger querendo mais.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

Este é um livro que a gente fica se coçando pra chegar logo. Tem como não ficar ansioso para ver o macho que zoa os amigos apaixonados e diz que nunca vai tomar uma companheira cair de quatro por uma humana para pagar a língua?

O Tiger conhece nossa mocinha, a Zandy, de uma forma bem inusitada. Ela estava apenas aproveitando a noite de folga para ir ao bar encher a cara, quando uma briga generalizada começou e ela acabou indo parar no meio. O xerife pede a ajuda da ONE para resolver o problema e, no meio do mar de corpos, Tiger encontra Zandy sendo pisoteada pelos brigões. Após distribuir uma centena de socos – todos muito merecidos, diga-se de passagem –, ele finalmente consegue resgatá-la e fazê-la voltar a respirar com um RCP bem feito. Ele só não esperava ser agarrado e beijado por ela, não que esteja reclamando…

Zandy tinha certeza de que havia morrido e ido parar nos braços de um anjo, mas não demora a voltar a si e perceber que acabou de molestar um Nova Espécie. A vontade de enfiar a cabeça no buraco é enorme, a sorte é que nunca mais precisará ver esse homem na vida, certo? Errado! Quando seu chefe assediador a demite, a única opção que lhe resta é pedir emprego na Reserva, onde seu caminho logo se cruza com o de Tiger novamente. E apesar da vergonha inicial, ela logo percebe que o desejo que sentiu por ele naquela noite não foi apenas resultado do álcool, no fim das contas.

Tiger também se sente fortemente atraído por Zandy e não demora a propor que eles terminem o que começaram no bar, desde que sentimentos não entrem na jogada, é claro. O problema é que, quanto mais tempo passa com a bela mulher humana, mais viciado ele fica nela, o que deixa as coisas um tanto complicadas, especialmente quando esse envolvimento pode colocá-la em perigo. Mas quem disse que eles conseguirão ficar longe um do outro?

Gostei muito deste livro, tanto do romance em si, quanto da parte da treta. O vilão é um tanto inusitado e, na minha opinião, traz a cena mais pesada de toda a série. É realmente horrível o que o fanatismo pode fazer com as pessoas. Outra coisa que amei foi o Richard, um outro funcionário da ONE que trabalha com a Zandy. Ele é maravilhoso, cara, me diverti muito com as interações dele com ela e os Espécies.

Compre aqui em inglês.

Obsidian

Sinopse:

A Dra. Allison Baker está obcecada em salvar o macho Nova Espécie em coma. Ela tentou de tudo e só resta uma opção. Alli quebrará todas as regras e colocará sua vida em perigo ao tentar 880 a acordar usando apenas seu perfume e toque femininos. Ela só tem que sequestrá-lo e rastejar para a cama com ele para fazer funcionar.

880 acorda em um mundo diferente com uma pequena fêmea que está dormindo ao lado dele, acariciando-o e envolvendo seu doce corpo ao redor do dele, provocando seus sentidos. Ele fica em silêncio e imóvel, ouvindo e avaliando cada toque estimulante, lutando contra a reação do seu corpo. O ódio explode quando ele descobre que ela é humana, mas Mercile roubou tudo dele, então ele decide que é justo levá-la em troca.

Mas as coisas mudam rapidamente e ele a quer ao seu lado e em sua cama. 880 escolheu um novo nome: Obsidian, a personificação das trevas perigosas. Ele vai lutar com todos eles para manter Alli. Ninguém ficará em seu caminho.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

880 foi resgatado há um bom tempo já, mas não mostra sinais de querer acordar do coma em que entrou logo após tentar se matar depois de perder sua companheira. Talvez a dor tenha sido grande demais, mas fato é que Allison, uma médica que trabalha pra ONE, não aceita essa situação de braços cruzados.

Como último recurso, Allison propõe que 880 seja submetido ao perfume de uma nova fêmea, acreditando que ele possa estabelecer um vínculo que o motivaria a acordar, o que é prontamente rejeitado pelos Espécies. No entanto, ela não vai desistir do seu paciente e, num momento de desespero, acaba sequestrando-o e levando para uma fazenda abandonada a poucos quilômetros da ONE, onde coloca seu plano em ação, o que acaba dando certo. Só que os Espécies não demoram a encontrá-la e, claro, a prendem pela loucura que cometeu.

880 desperta desorientado e logo descobre que está entre pessoas do seu povo, só que ele não consegue parar de pensar na fêmea humana que o salvou. Quando descobre que ela está correndo o risco de ir pra cadeia, ele convence os Espécies a deixarem-no vê-la, mas uma vez perto ele não consegue controlar seus instintos que o mandam reivindicá-la para si… E está disposto a enfrentar qualquer um que tente separá-la dele.

Este livro é um pouco diferente dos demais da série, já que não tem nenhum maluco tentando sequestrar e matar Espécies, o que deu mais tempo pro romance ser desenvolvido. Eu curti muito isso. Foi super legal ver um macho mais indomado também, fazia tempo que não tínhamos um desse, o último tinha sido o Valiant. 880 precisa aprender a se controlar e ser mais sociável com os outros, antes que o considerem inapto e o separem definitivamente de Allison, enviando-o pra Reserva selvagem ou fazendo algo ainda pior…

Compre aqui em inglês.

Shadow

Sinopse:

Bela se ressente de ser rotulada como Fêmea Presente. Todo mundo é superprotetor demais, os homens nem mesmo têm permissão para falar com ela, e, até agora, a verdadeira liberdade lhe escapa. Então, um grande e sexy oficial Espécie a confunde com o inimigo e a leva para o chão.

Shadow está pasmo. Ele tem uma Presente presa sob ele ― um grande não-não. Mas Bela está fascinada e quer conhecer Shadow muito melhor. Ela está cheia de paixões recém-descobertas e não correspondidas, e ele é exatamente o que ela precisa para satisfazer sua curiosidade.

Para Shadow, sexo significa dor e repulsa. Para Bela, era escravidão e humilhação. Duas almas solitárias que nunca conheceram o toque de um amante, juntas em uma cabana na floresta. Cada toque, cada descoberta os aproxima de uma vida que eles nunca pensaram ser possível… além até mesmo de seus sonhos.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

Este é o único livro da série protagonizado por dois Espécies: Bela, a Fêmea Presente salva pela Jessie em “Justice”, e Shadow, o melhor amigo do meu neném Wrath e que, assim como ele, é sexualmente traumatizado pelos abusos que sofreu na mão de cientistas da Mercile, quando o obrigavam a assistir vídeos eróticos de mulheres se masturbando e roubavam seu sêmen à força. Aqui nós acompanhamos os dois encontrando paixão e cura nos braços um dos outro.

Bela foi salva, mas ainda se sente sufocada pelas inúmeras regras criadas pela ONE para proteger as Fêmeas Presente. Ela sabe que essas regras são necessárias para fazer com que várias delas se sintam seguras, mas no seu caso, só servem para privá-la da vida normal que sonha levar, e isso se torna ainda mais frustrante quando precisa escutar os tórridos encontros sexuais das outras fêmeas do alojamento. Será que é demais desejar um companheiro?

Numa noite em que se sente particularmente entristecida, ela sai correndo do alojamento sem sequer olhar para onde vai. Shadow acaba confundindo-a com uma invasora humana e, por isso, a agarra e a imobiliza contra o chão. Ele fica horrorizado quando percebe o engano, mas longe de estar chocada, Bela adora a sensação de estar nos braços do poderoso macho Espécie e dá um jeito de ludibriá-lo para que passem a noite juntos (dormindo, não fazendo outras coisas). Mas o inferno desaba na Terra quando, pela manhã, os dois são encontrados e Shadow é levado, com a acusação de abusar dela.

Bela finalmente explode e diz o quanto todas aquelas regras lhe fazem mal e como deseja experimentar o prazer nos braços de um macho. Por causa disso, Justice é convencido a enviar o Shadow e ela para passar um tempo juntos numa cabana na Reserva, onde ficariam protegidos e teriam tempo para se aproximar um do outro e ver aonde isso os leva. Só que ele não se sente digno da pequena fêmea e mantém uma distância respeitosa dela. Isso faz com que Bela tenha que tomar medidas drásticas e encontrar um jeito de seduzi-lo. Eu me diverti demais com as tentativas dela de levar esse homem pra cama, mas pensa na dificuldade. Morri de dó da bichinha! Esse virou um dos meus livros favoritos da série, achei muito fofo e encantador. Leiam!

Compre aqui em inglês.

Moon

Sinopse:

A Dra. Joyce Yards nunca conheceu ninguém tão sexy ou irresistível como 466. Ele se recusa a discutir qualquer coisa, exceto deixá-la nua embaixo dele. Suas sessões de terapia estão ficando mais quentes, sua fome crua por ela está se tornando agressiva, e ela está se apaixonando por ele. Joy conhece as terríveis consequências de se ceder ao desejo. Isso vai quebrar seu coração, mas ela deve ir embora.

Moon foi drogado. Ele é feroz e perigoso para todos. Os médicos do ONE se voltam para a única mulher com quem Moon se preocupou ― aquela que o deixou no deserto há dois anos.

Moon não é o mesmo homem que Joy conheceu, mas ela está disposta a colocar sua vida em risco por ele. Não existem regras agora. Se o sexo domesticar a fera e desencadear suas memórias fragmentadas, permitindo-lhe momentos de lucidez, Joy lhe dará seu corpo e sua alma. Ela fará de tudo para salvá-lo.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

Em “Shadow”, Moon acabou sendo alvejado por uma arma que continha uma droga diferente de tudo que a ONE já viu e deixou o mais alegre e gentil dos Espécies completamente descontrolado e fora de si. Após tentarem de tudo, eles decidem contatar uma pessoa do passado de Moon: Joyce, a psicóloga que o ajudou logo que foi libertado da Mercile.

Joyce se apaixonou perdidamente pelo macho Espécie que a tentava com promessas de prazer, mas a ética a obrigou a se afastar dele, afinal estava em um momento vulnerável e não podia se aproveitar disso. Ela nunca esperou reencontrá-lo em circunstâncias tão complicadas, mas desta vez nada a fará desistir de salvá-lo, mesmo que isso coloque sua vida em risco. Se bem que Moon parece mais preocupado em seduzi-la do que em machucá-la…

O livro alterna entre momentos do passado, em que conhecemos a história de como Joyce e Moon se apaixonaram, e do presente, em que ela tenta ajudá-lo a voltar a si. Confesso que nunca esperei que ele fosse tão sem vergonha, foi a verdadeira definição de “o neném não é neném”, mas amei conhecer esse lado dele. Preparem-se para uma história quente e deliciosa, gostei muito de como tudo foi desenvolvido.

Compre aqui em inglês.

True

Sinopse:

Jeanie ama um Nova Espécie e está disposta a pagar por esse amor com dor, lágrimas e desgosto. Ela fará de tudo para manter 710 vivo, mas nunca quer que ele saiba o quanto ela sofreu por ele. Ele é a razão de sua missão na vida ― libertar outros como ele.

True tem uma nova vida trabalhando com a ONE para resgatar seu povo. Uma boa vida, até que ele encontra uma mulher moribunda ― a mulher que o traiu. True deveria se sentir grato por vê-la finalmente pagar por seus crimes, mas ela afirma ser uma vítima também. Ele ainda está irresistivelmente atraído pela linda e pequena humana que tocou seu coração e o fez desejá-la. Quando ele aperta a mão dela para oferecer conforto, seus instintos entram em ação e True lutará com todos para protegê-la.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

Neste livro, conhecemos a Jeanie, uma corajosa mulher que trabalha infiltrada em empresas ligadas à Mercile para ajudar a salvar Espécies dos monstros que os tratam como cobaias. Ela se apaixonou perdidamente por um deles, a ponto de aceitar se submeter às drogas de procriação para salvar sua vida.

Um ano depois da dolorosa experiência, Jeanie está em uma nova empresa prestes a ser invadida pela ONE. Ela acaba sendo baleada na tentativa de impedir que os Espécies sejam mortos, mas em vez de ajudá-la, eles a tratam como uma criminosa. Sua sorte é que o homem que amou, agora chamado de True, está na equipe e os convence a enviar o médico para atendê-la, ainda assim só mesmo as drogas da Mercile conseguem salvá-la.

Depois de curada, quando acreditava que o engano já tinha sido esclarecido, Jeanie é submetida a um violento interrogatório pela ONE, que parece nunca ter ouvido falar do homem para quem ela trabalha. E a parte mais dolorosa é que True também não acredita em suas boas intenções. Ao menos, não de início, mas as coisas mudam quando ela sofre um colapso nervoso e revela tudo que sofreu em nome do que sente por ele. Agora True fará de tudo para provar sua inocência, mesmo que precise enfrentar os próprios companheiros.

Este livro tem uma dose interessante de suspense e é bem divertido, porque a Jeanie é uma mulher bem disputada pelos machos Espécies a quem ajudou no passado. O True que lute para se controlar e não matar seus concorrentes. Algo que eu gostei muito aqui foi finalmente conhecer o lugar para onde a ONE envia as pessoas que prende, sempre tive curiosidade de saber como as coisas funcionavam por lá. O inimigo da vez é alguém que já conhecemos de outros carnavais, e fiquei super feliz de vê-lo recebendo o que merecia. Já não era sem tempo…

Compre aqui em inglês.

Darkness

Sinopse:

O chefe de Kat quer a sujeira da ONE. Ela é enviada para Homeland disfarçada, mas tudo dá errado assim que ela entra pelos portões da frente. Ela é presa por um Nova Espécie grande, poderoso e sexy, mas ela não tem medo. Ele a excita, e as coisas esquentam rápido entre eles. Agora, ela só espera que ele não parta o coração dela.

Darkness admira a coragem de Kat, mas ele não pode confiar em nada do que ela diz. Ele não fica com uma mulher há anos porque sabe que está muito machucado. Ele não é do tipo companheiro, apesar do seu desejo de possuí-la em todos os sentidos. Darkness teme perder o controle ― a única coisa que define sua vida. Ele não acha que pode derrubar as paredes protetoras que construiu, mesmo por ela.

Interiormente, Kat nunca percebeu o quanto as algemas e os machos dominantes podiam ser divertidos até que descobriu seu lado pervertido através da necessidade de controle de Darkness.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

“Vem de chicote, algema, corda de alpinista…” Impossível não pensar nessa música depois de conhecer esse macho delicioso. Pra quem é cadelinha do moreno sarcástico de passado sombrio, o Darkness é simplesmente tudo. Eu amo demais!

A mocinha da história é a Kat. Ela trabalha pro FBI e é enviada a Homeland pelo chefe para investigar o desaparecimento de um certo FDP que foi preso pela ONE no livro anterior, mas a bicha não tem sorte e logo na entrada salva os Espécies de um ataque orquestrado por um grupo de ódio, só que pra isso ela precisa matar alguns humanos, o que deixa eles desconfiados.

Kat é presa e levada para ser interrogada pelo Darkness, que tenta usar o medo para arrancar informações dela, só que esse método não é lá muito eficaz, então ele parte para um outro no qual é especialista: a sedução. Cara, eu passei mal nessa cena, de verdade. Altos calores com os métodos de “tortura” que ele usa (como será que faz pra ele vir me interrogar também?).

Não vou falar o que acontece depois, mas sério, esse livro é maravilhoso. A química do Darkness e da Kat é fortíssima, e esse livro foge bastante da proposta dos outros, já que nenhum dos dois está querendo se amarrar, então ficam com aquele discurso de “é só sexo” que a gente sabe que não vai durar muito. E o que eu mais gostei é que a Kat é durona, diferente das outras mocinhas da série (tirando a Jessie). Ela bate de frente com o Darkness sem nem tremer, e é uma delícia ver isso. Só leiam!

Compre aqui em inglês.

Smiley

Sinopse:

Vanni fica furiosa quando seu noivo a convence a participar de uma conferência onde a igreja do seu pai está protestando contra a Organização dos Novas Espécies. Ela odeia tudo o que aqueles vis intolerantes representam. Vanni vai até o bar para se refrescar e acaba sentada ao lado de um belo Nova Espécie. As coisas esquentam rápido quando os dois estão drogados.

Smiley não quer acreditar que a doce humana os doparia com a droga de reprodução. Ele está disposto a confiar nela e determinado a salvar sua vida. Ele vai segurá-la. Protegê-la. Oferecer seu corpo para distrair os dois da dor. Ela é sua mulher, mesmo que ainda não tenha percebido.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

Neste livro, os inimigos novamente são um grupo de fanáticos religiosos que odeia os Espécies. As vítimas da vez são o Smiley, o único macho primata a protagonizar a série, e a Vanni, uma mulher que está prestes a se casar com o filho de um pastor de uma igreja que prega a destruição dos Espécies.

Sem saber, ela é atraída pelo noivo para um protesto organizado pelo pai dele. Horrorizada com as barbaridades ditas pelo sogro, ela resolve dar um tempo no bar do hotel. Ali Smiley e ela recebem uma droga de procriação que os deixa num frenesi sexual, e a única forma de suportarem a dor é aliviando um ao outro. O problema é que a ONE acredita que Vanni tenha drogado Smiley de propósito para causar um escândalo na frente da imprensa, e as coisas só pioram quando um vídeo do que eles fizeram vaza na imprensa. Agora ela precisa provar sua inocência antes que seja presa e vá parar em Fuller, a terrível prisão para onde os Espécies mandam seus inimigos. No entanto, ela conta com um aliado de peso: Smiley, que não consegue parar de pensar na bela fêmea e tem certeza de que ela nunca os doparia de propósito.

Eu me apaixonei completamente pelo Smiley. Ele é tão fofo, tão gentil, o que o torna bem diferente da maioria dos Espécies, mas ele não deixa nada a dever em sensualidade. O bichinho sabe dar prazer a uma mulher. O final do livro é simplesmente perfeito, a Vanni entrega tudo na hora de se vingar dos babacas que a maltrataram. Senti a alma lavada, tenho certeza que vocês vão sentir o mesmo.

Compre aqui em inglês.

Numbers

Sinopse:

140

Dana está visitando Homeland quando conhece um Nova Espécie que puxa as cordas do seu coração. Como viúva, ela conhece em primeira mão a dor que ele está sofrendo depois de perder sua companheira.

Mourn não tem tanta certeza de que falar com uma mulher humana vai ajudá-lo a se curar, mas ele a deseja. É possível que ela possa se tornar sua nova razão de viver.

927

Candi perdeu o homem que amava, mas nunca o esqueceu. Novas espécies são sua única esperança de buscar vingança pela morte de 927.

Uma fêmea humana que afirma ter sido criada em Mercile exige a entrada em Homeland. Hero corre para a área médica e fica cara a cara com seu passado. Um olhar para Candi e a vida que ele construiu desde que ganhou a liberdade desaba ao seu redor.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

Cara, este livro é simplesmente perfeito! Sério, só fica atrás de “Wrath” na minha lista de favoritos. Pensem em duas histórias super emocionantes e bonitas, com dois casais que merecem demais a felicidade. Eu torci demais por eles.

Primeiro acompanhamos a história de Mourn e Dana (ela é a irmã do Paul, um enfermeiro que trabalha com os Espécies e a gente conhece logo nos primeiros livros da série). Ela está visitando o centro médico da Reserva com o irmão quando Mourn dá entrada ferido após lutar com ninguém menos que Darkness. Essa é sua milésima tentativa de se matar, já que sua vida parece ter perdido todo o sentido desde que sua companheira morreu.

Dana sente muita compaixão por ele já que também perdeu o homem que amava. Ela acredita que falar sobre essa perda pode ajudar Mourn a seguir em frente, e isso realmente acaba funcionando, mas essas conversas também fazem com que um forte vínculo surja entre os dois e que descubram uma segunda chance de ser feliz… Nos braços um do outro.

Eu preciso enaltecer a participação do Darkness nesta história, ele é muito perfeito. Sério, impossível não cadelar esse homem! Ele dá o melhor conselho do mundo ao Mourn, eu ri demais com isso… e ri ainda mais com outra cena em que o Mourn mostra seus, digamos, atributos a certa criatura nojenta que tenta impedi-lo de ficar com a Dana. Melhor cena ever kkkkkk

A segunda história é bem diferente das demais da série e consegue superar a primeira, que já era perfeita. Esse é de longe o meu casal favorito da série, amo num nível… O único defeito desta história é ela ser uma novela, porque realmente acho que merecia ter sido desenvolvida num livro só dela. É linda demais!

Candi é filha de um dos cientistas que trabalhavam para a Mercile. Quando ela testemunhou seu pai matando a mãe dela e um amante, para esconder seu crime ele a levou para servir como cobaia para a Mercile, colocando-a na sela com o 927, um espécie que a gente conhece em “Valiant” e eu torci demais para ganhar seu próprio livro.

Candi e 927 cresceram como melhores amigos, mas com a chegada da adolescência essa amizade acabou evoluindo para outra coisa. Só que os dois não tiveram a chance de viver esse amor e foram separados de forma terrível pela Mercile, que fez algo terrível a eles e ainda forjou a morte de um para o outro. Agora, vários anos depois, Candi finalmente consegue escapar e ir atrás dos Novas Espécies em Homeland, desejando vingar a morte de 927, apenas para descobrir que ele está vivo e ainda não a perdoou por algo que fez no passado. Mas quem disse que ela aceitará perdê-lo sem lutar?

Compre aqui em inglês.

Best Friends

Sinopse:

Trabalhar juntas criou uma forte amizade entre Melinda York e Mary Muller. Tanto é assim, que elas são mais como irmãs. Quando dois homens irrompem em sua lanchonete com o assassinato em suas mentes, Mel não hesita em agir. Ela fará de tudo para proteger sua amiga, bem como seus clientes Novas Espécies… especialmente aquele que ela tem amado por meses.

Um único ato de bravura desencadeia uma série de eventos que resultam em Snow conhecendo a garçonete em quem ele estava pensando obsessivamente. Ele só quer manter Mel segura. E convencê-la de que é o homem certo para ela.

Mary é alvo de piadas por causa do seu medo extremo de animais. As fobias não são engraçadas. Ela é a única que entende isso? Quando as ações de Mel ligam as duas aos Novas Espécies, ela gostaria de se esconder daqueles homens assustadores com presas. Isso a tornaria uma péssima melhor amiga, no entanto. Ela tentará ser corajosa… até o momento em que fica cara a cara com um homem leão chamado Lash. Ele a fará confrontar seus medos da maneira mais inesperada possível.

Avaliação: 🌟🌟🌟

Este é o livro mais fraquinho da série, mas ainda assim não deixa de ser uma leitura gostosa. Como em “Numbers”, acompanhamos duas histórias, mas elas são mais conectadas do que as do livro anterior, porque são protagonizadas por duas melhores amigas, e a segunda começa do ponto em que a primeira terminou.

Primeiro acompanhamos a história de Snow e Mary. Eu achei os dois muito fofos, porque eles se gostam há um tempão, mas apenas ficam se observando de longe, esperando que o outro adivinhe suas intenções e tome a iniciativa. O destino dá uma mãozinha quando a lanchonete que Mary trabalha é atacada por dois malucos que odeiam Novas Espécies, bem enquanto eles comem lá. Mas a mulher é f0d@ e não hesita em pegar uma espingarda e meter bala nos idiotas, só que ela acaba ficando ferida no processo e, por isso, é levada por Snow para a Reserva para receber cuidados médicos adequados. Assim, finalmente os dois têm a chance de se aproximar e conversar… entre outras coisas, se é que vocês me entendem.

A segunda história é a da Mel, que possui uma fobia gigantesca de qualquer tipo de animal, já que eles sempre tentam atacá-la… e é tipo TODOS mesmo, chega a ser engraçado. Os Espécies, então, provocam um verdadeiro pavor nela. Só que um certo evento meio que obriga Mel a comparecer à Reserva, tudo sob a promessa de que ninguém tentará atacá-la, mas quem disse que ela dará essa sorte?

Quando uma simples ida ao banheiro provoca o início de uma caçada à Mel (ou será que tudo não passa de delírio da cabeça dela?), ela precisa se esconder até que a amiga chegue para salvá-la. Só que, antes que Mary possa chegar até a Mel, ela acaba indo parar na “toca” de um certo leão que resolve atacá-la de uma forma diferente (essa cena lembra um pouco a de Valiant e Tammy, mas achei um pouco problemática, já que a Mel está apavorada demais para reagir, por isso resolvi tirar uma estrela do livro. E tirei outra por conta do Lash transar com a Mel sem dizer a ela que pode engravidá-la, o que, inclusive, ele quer fazer, já que isso a obrigaria a permanecer na Reserva)…

Para não variar, aqui nós temos a participação dos filhos da put@ que odeiam os Espécies, que vêm para causar muita dor de cabeça aos nossos nenéns. Já fazia um tempo que eles não davam o ar da (des) graça nas histórias, então até que foi legal essa parte.

Compre aqui em inglês.

E é isso, amores! Me contem o que acharam de conhecer a série e se ficaram com vontade de ler. Obrigada pela visita, beijos e até o próximo post 😘😘😘

5 comentários sobre “Resenha: Novas Espécies, Laurann Dohner

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s