Resenha: A Honra das Terras Altas (Os Murrays #2), Hannah Howell

Oi, meus amores! Tudo bem? ❤

Vim falar sobre o segundo volume de “Os Murrays”, uma série medieval que se passa nas Terras Altas escocesas e faz sucesso por aqui desde a época dos romances de banca. O primeiro livro, “O Destino das Terras Altas”, já foi resenhado aqui, confiram caso ainda não tenham visto.

Sinopse:

“A Honra das Terras Altas” nos conduz pelas luxuriantes belezas naturais da França e da Escócia do século XV enquanto um corajoso cavaleiro coloca a própria segurança em risco para salvar uma misteriosa desconhecida.

Há sete anos atuando como mercenário na França, sir Nigel Murray se entrega cada vez mais a uma rotina perigosa de bebida, mulheres e batalhas. Mas uma jovem fugitiva vai causar uma verdadeira reviravolta em sua vida.

Disfarçada de homem, Gisele DeVeau precisa escapar a qualquer custo dos capangas da família de seu falecido marido — um sujeito brutal que cometeu toda espécie de violência contra ela antes de ser encontrado morto em circunstâncias suspeitas. Todos acham que ela o matou.

Ao cruzar o caminho de Nigel, ele promete protegê-la e levá-la em segurança para sua propriedade na Escócia. Nessa fuga implacável, com hordas de inimigos em seu encalço, a única coisa que os dois não esperavam era ter que enfrentar também a paixão avassaladora que nasce entre eles.

Nesta história repleta de sensualidade, a lealdade de um guerreiro e a determinação de uma jovem serão postos à prova enquanto eles lutam pela sobrevivência e tentam vencer os traumas do passado para viver um grande amor.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

“A Honra das Terras Altas” traz a história de Nigel, o Murray do meio, que teve o coração partido após se apaixonar por uma mulher e vê-la se casar com seu irmão. Por causa disso, ele decidiu deixar a segurança de seu clã e oferecer seus serviços como mercenário na França. No entanto, sete anos após deixar a Escócia, ele percebe que chegou ao fundo do poço ao acordar literalmente na lama depois de embriagar-se no dia anterior.

Após se limpar no rio, Nigel acaba, sem querer, escutando a conversa secreta de dois primos, um cavaleiro francês e uma mulher recém-tosquiada metida em trajes masculinos que lhe caem muito mal.

Gisele está há um ano fugindo da família de seu marido, que acredita que ela o assassinou brutalmente no leito e ainda cortou seus… Documentos, por assim dizer. Ao ver a mulher em perigo, Nigel finalmente encontra um propósito para sua existência vazia: protegê-la. Contudo, ela hesita em aceitar a ajuda de um desconhecido. Só que ele é teimoso e insiste em manter-se por perto, o que se revela providencial quando são atacados pelos perseguidores de Gisele e seu único guardião acaba ferido.

Após deixar o primo em segurança na casa de uma parente, Nigel e Gisele iniciam uma perigosa jornada para tentar fugir da França e chegar em segurança à Escócia, onde ela pode se abrigar no clã Murray enquanto luta para provar sua inocência sem correr risco de vida. No entanto, enquanto atravessam o país com inúmeros inimigos em seu encalço, os dois acabam desenvolvendo fortes sentimentos um pelo outro e, apesar de ter fortes traumas do casamento, Gisele acaba dando uma nova chance à paixão nos braços de Nigel, um homem sedutor que a trata com o cuidado que merece.

Quem viu minha resenha de “O Destino das Terras Altas”, sabe que eu não gostei tanto. Felizmente, achei “A Honra das Terras Altas” BEEEEEEM melhor. Minha maior reclamação sobre o livro anterior foi que tudo ficava focado no romance e Maldie e Balfour pareciam esquecer tudo quando estavam um com o outro, mesmo estando rodeados de problemas. Mas aqui nós realmente sentimos esse perigo, esse medo de eles serem pegos. O risco é real e isso é reforçado o tempo todo, o que torna a leitura eletrizante. O toque de aventura que a Hannah Howell colocou também é delicioso, então, mesmo não tendo virado um favorito, eu recomendo esse livro, especialmente para quem, como eu, decepcionou-se com “O Destino das Terras Altas”.

E é isso, meus amores! Espero que tenham gostado de conhecer essa história. Mas me contem: vocês curtem romances de banca? Me deixem a recomendação daquele livro que é o queridinho de vocês. Obrigada pela visita, beijos e até o próximo post! 😘😘😘

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s