Leituras de Fevereiro de 2021

Oi, meus amores! Tudo bem? ❤️

Estou atrasada mais uma vez, mas finalmente vim falar sobre o que li ao longo de fevereiro. Ao todo, foram 4 livros e 3 novelas finalizados.

1 – Primeira Parte da Série Estilhaça-me, da Tahereh Mafi

Em fevereiro, eu me juntei ao grupo de leitura coletiva da série “Estilhaça-me” organizado pela Gio do ig @starfire.livros e a Camila do @estantelfhame. Lemos metade da série nesse período, e eu acabei gostando bastante da experiência. Ainda mais porque os debates eram diários, então dava para compartilharmos todos os surtos 😂😂😂 Eu curti todos os livros e as novelas, mas “Estilhaça-me” foi meio mediano para mim e até chato em alguns momentos, porque a Juliette me irritava com a pena que sentia de si mesma e o medo que tinha dos próprios poderes, e o romance também era bem morno, mesmo eu gostando do Adam; já o Aaron era ranço total. “Destrua-me” foi bem mais legal, porque é sempre interessante ter o ponto de vista do “vilão” e ver que ele não é tão malvado quanto pensamos. Em “Liberta-me”, as coisas melhoraram bastante, e a Juliette cresceu muito ao longo da trama, mas ainda fiquei com o pé atrás com o Aaron, porque não via sentido nenhum na relação dele com a Juliette. Achei meio forçado. “Fragmenta-me” foi ok e serviu bem para ver como funcionava a mente do Adam e quais eram suas prioridades. Só que “Incendeia-me”, meus amigos, é simplesmente MARAVILHOSO! O crescimento da Juliette é gigantesco, finalmente ela virou uma personagem que dá gosto acompanhar. O Aaron também me conquistou e acabei terminando o livro completamente apaixonada por ele. O único ponto negativo do livro mesmo é o jeito que Adam agiu, senti muita raiva dele e finalizei a leitura achando-o um personagem que “nem fede, nem cheira”, por assim dizer. Só que estou curiosa para ver como vai ser a relação dele com a Juliette e o Aaron daqui por diante. Se tudo der certo, em abril continuamos a leitura e aí eu volto pra dar um veredito final sobre a série pra vocês. Confiram a sinopse do primeiro livro:

Um toque é o bastante. Com apenas um toque, Juliette Ferrars é capaz de fazer um homem adulto se ajoelhar de dor e implorar por misericórdia. Um único toque de Juliette pode matar. Ninguém sabe por que a garota tem um poder tão impressionante, o qual ela acredita ser uma maldição, um fardo que uma pessoa sozinha seria incapaz de carregar. Contudo, o Restabelecimento enxerga essa característica como um dom e passa a vê-la como uma oportunidade – uma oportunidade de usá-la como arma letal. Porém, Juliette tem seus próprios planos.

2 – O Natal dos Devassos (O Clube dos Devassos #4.5), Chiara Ciodarot

É uma novelinha que relê “Um Cântico de Natal” de Charles Dickens sob o ponto de vista de Canto e Melo, o mocinho de “As Inconveniências de um Casamento”, e eu simplesmente adorei. Foi uma leitura super gostosinha que me divertiu em alguns momentos e me emocionou em outros, além de me deixar com medo de algumas coisas que podem acontecer em “O Último dos Devassos”, o livro que finalizará essa série que tanto amo.

Sinopse:

Fortaleza, 24 de Dezembro de 1886

Um peru voador. Uma visita humilhada. Uma esposa furiosa. Um abolicionista em apuros — por outras razões que as sociais. E um “inimigo lupino” rindo de tudo.

Acusado de estragar a ceia da véspera de Natal da sua família e de Estevão e Júlia, Roberto Canto e Melo é posto para dormir no sofá. Ele só não poderia imaginar que naquela longa e triste noite receberia a visita de três espíritos importantes, determinados a lhe mostrarem o verdadeiro espírito de Natal.

Inspirado no clássico de Charles Dickens, “Um Cântico de Natal”, encante-se com a magia do Natal nesta novela natalina repleta de beleza, aprendizado e perus voadores.

3 – A Morte da Sra. Westaway, Ruth Ware

Finalmente, depois de 84 anos, eu voltei a ler um thriller. Mas, cara, preciso confessar que o mistério e o suspense foram as coisas que menos me prenderam à leitura. O que realmente me conquistou foi a mocinha, que está passando por uma fase muito complicada, após perder a mãe e se ver sozinha no mundo, mas de repente descobre que tem uma família da qual nunca ouviu falar e também está para receber uma herança que pode ou não ser vultosa. Aí parte para a casa desses parentes para assistir ao enterro da sua avó e ver o que ela lhe deixou. É quando acaba confrontando o passado da sua mãe e suas próprias origens e descobrindo que pode estar correndo risco de vida. Não vou falar mais do que isso para não estragar a surpresa, mas assim, o thriller mesmo acontece quase no final do livro, o que realmente nos prende ao longo da maior parte da história é a relação da mocinha com essa família que leva uma vida tão diferente da dela e o fato de não saber se realmente pertence a ela ou se está usurpando o lugar de outra garota. Eu amei o livro, podem aguardar que logo trarei a resenha dele pra vocês!

Sinopse:

As cartas não dizem nada que você não saiba.
Não podem revelar nenhum segredo nem ditar o futuro.
Elas só podem mostrar o que você já sabe.
Hal Westaway lê cartas de tarô no cais de Brighton e, desde a morte da mãe, luta diariamente para pagar suas contas e sobreviver. A notícia inesperada de uma herança pode mudar sua vida para sempre e, mesmo sabendo que tudo pode ser um enorme engano, ela decide acreditar… e jogar.
Quando Hal Westaway recebe uma carta inesperada anunciando que ela herdou uma soma substancial de sua avó da Cornualha, aquilo lhe parece uma resposta às suas preces. Ela deve dinheiro a um agiota e as ameaças do sujeito estão cada vez mais agressivas: ela precisa botar a mão em dinheiro vivo o mais breve possível.
Existe apenas um problema: as avós de Hal morreram há mais de vinte anos. A carta foi enviada à pessoa errada. Hal sabe, no entanto, que as técnicas que usa para “ler” as pessoas através do tarô podem ajudá-la a conseguir esse dinheiro. Se alguém tem habilidade para comparecer ao funeral de um estranho e reivindicar um espólio que não lhe pertence, é ela.
Ao chegar à cerimônia, porém, Hal percebe que há algo muito, muito errado a respeito de toda aquela situação, e a herança está no centro de tudo. Mas Hal Westaway fez sua escolha, e não pode voltar atrás. Ela precisa continuar ou arriscar perder tudo. Até mesmo a própria vida.
Uma velha casa, uma governanta assustadora, conflitos familiares e dilemas morais. Ingredientes clássicos que se tornam surpreendentes na voz de um dos grandes nomes contemporâneos do suspense, Ruth Ware.

Virgens (Outlander #0.5), Diana Gabaldon

Essa é uma novela que se passa antes do início da série “Outlander” e está disponível na antologia “Mulheres Perigosas”, que reúne contos de vários autores incríveis, como George R. R. Martin. Eu gostei muito de começar a leitura da série assim, porque pude conhecer e me acostumar à escrita da Diana Gabaldon, e claro, me apaixonar pelo Jamie, que é fofo de uma forma que eu não esperava. Com certeza, ganhou meu coração. Foi uma leitura bem gostosa de fazer também e diminuiu meu medo de encarar a série.

Sinopse:

No conto em ritmo acelerado que se segue, o jovem Jamie Fraser, que um dia será um dos
protagonistas dos livros da série “Outlander”, é expulso de seu lar na Escócia e obrigado a vagar pelo
mundo, com muitas experiências novas pela frente, algumas agradáveis, outras não – e algumas perigosas
e sinistras.

E foi isso que eu li em fevereiro. E vocês, leram quantos livros? Qual foi a melhor leitura do mês de vocês? 🤔🤔🤔

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s