Resenha: Os Hathaways, Lisa Kleypas

Oi, meus amores! Tudo bem? ❤

Vim falar sobre a segunda série que li da Lisa Kleypas. Acabei gostando mais de “As Quatro Estações do Amor” (resenha já postada aqui), muito por causa dos dois primeiros livros, mas, por outro lado, aqui temos o meu romance favorito da autora: “Paixão ao Entardecer”.

Em “Os Hathaways”, conhecemos cinco irmãos, filhos de um estudioso, que cresceram num lar amoroso, em que a liberdade e o saber eram valorizados. Eles tinham apenas um parentesco distante com a aristocracia, mas após algumas fatalidades, Leo, o primogênito, acaba herdando o título de visconde, o que faz com que todos caiam de paraquedas no meio da nobreza. Eles não possuem a menor preparação para isso, o que, no melhor dos casos, lhes dá a reputação de “excêntricos”, e no pior faz com que sejam desprezados por seus “pares”.

A série tem cinco livros, protagonizados por cada um dos Hathaways, além de um conto super gostosinho em que a estrela é Beatrix. Saibam mais sobre cada um deles a seguir…

Desejo à Meia-Noite

Sinopse:

Após sofrer uma decepção amorosa, Amelia Hathaway perdeu as esperanças de se casar. Desde a morte dos pais, ela se dedica exclusivamente a cuidar dos quatro irmãos. Uma tarefa nada fácil, sobretudo porque Leo, o mais velho, anda desperdiçando dinheiro com mulheres, jogos e bebida. Certa noite, quando sai em busca de Leo pelos redutos boêmios de Londres, Amelia conhece Cam Rohan. Meio cigano, meio irlandês, Rohan é um homem difícil de definir e, embora tenha ficado muito rico, nunca se acostumou com a vida na sociedade londrina. Apesar de não conseguirem esconder a imediata atração que sentem, Rohan e Amelia ficam aliviados com a perspectiva de nunca mais se encontrarem. Mas parece que o destino já traçou outros planos.
Quando se muda com a família para a propriedade recém-herdada em Hampshire, Amelia acredita que esse pode ser o início de uma vida melhor para os Hathaways. Mas não faz ideia de quantas dificuldades estão a sua espera. E a maior delas é o reencontro com o sedutor Rohan, que parece determinado a ajudá-la a resolver seus problemas. Agora a independente Amelia se verá dividida entre o orgulho e seus sentimentos.
Será que Rohan, um cigano que preza sua liberdade acima de tudo, estará disposto a abrir mão de suas raízes e se curvar à maior instituição de todos os tempos: o casamento?

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

“Desejo à Meia-Noite” traz a história da mais velha das irmãs Hathaway, Amelia. Ela possui um forte instinto protetor que faz com que aja de forma maternal com os irmãos. No começo do livro, vemos Amelia vagando pelas ruas londrinas à procura de Leo, que, após perder a mulher que amava de forma trágica, entregou-se ao vício e à devassidão.

Ao bater na porta de um dos clubes que o irmão frequenta, Amelia acaba conhecendo o sedutor Cam Rohan (quem se lembra daquele cigano quente que pega a Daisy de jeito em “Pecados no Inverno”?), que sente uma inexplicável atração por ela e, após ajudá-la a encontrar Leo, rouba um beijo de despedida, acreditando que nunca mais se verão. Mal sabe ele o quanto está enganado e, no inesperado reencontro, faíscas voarão entre eles…

“Desejo à Meia-Noite” é um livro muito gostoso de ler, esse casal me conquistou completamente. Cam é maravilhoso, sério! Ele faz tanto por essa mulher e por essa família que acabou de conhecer, e mesmo que ainda não saiba, no futuro virará o esteio dos Hathaways. Além disso, ele é um homem refinado e elegante, mas que também conserva esse sangue quente e um lado mais “primitivo” que vêm à tona de uma forma deliciosa (inveja de certa lady? Temos!). E uma coisa que me fez rir muito, foi ver o Cam tentando secar o dinheiro que ganhou do Sebastian, mas só ficando cada vez mais rico, por mais arriscados que fossem os investimentos. Tadinho… SQN! Já Amelia é uma mulher muito forte e amorosa, mas que também possui fragilidades que a tornam mais humana. Gostei de como a Lisa explorou isso, foi realmente muito bonito. Uma coisa inesperada foi o toque sobrenatural que a autora deu ao livro, mas não vou falar sobre o que se trata, porque é um spoiler gigantesco da trama. Ainda assim, apesar de todas as coisas boas, eu senti falta de alguma coisa na leitura. Não sei dizer o que é, só que terminei o livro com a sensação de que poderia ter sido melhor, por isso decidi tirar uma estrela na avaliação.

Sedução ao Amanhecer

Sinopse:

O cigano Kev Merripen é apaixonado pela bela e bem-educada Win Hathaway desde que a família dela o salvou da morte e o acolheu, quando era apenas um menino. Com o tempo, Kev se tornou um homem forte e atraente, mas ainda se recusa a assumir seus sentimentos por medo de que sua origem obscura e seus instintos selvagens prejudiquem a delicada Win. Ela tem a saúde fragilizada desde que contraiu escarlatina, num surto que varreu a cidade. Sua única chance de recuperação é ir à França, para um tratamento com o famoso e bem-sucedido Dr. Harrow. Enquanto Win está fora, Kev se dedica a coordenar os trabalhos de reconstrução da propriedade da família, em Hampshire, transformando-se num respeitável administrador, mas também num homem ainda mais contido e severo. Anos depois, Win retorna, restabelecida, mais bonita do que nunca… e acompanhada por seu médico, um cavalheiro sedutor que demonstra um óbvio interesse por ela e desperta o ciúme arrebatador de Kev. Será que Win conseguirá enxergar por baixo da couraça de Kev o homem que um dia conheceu e tanto admirou? E será que o teimoso cigano terá coragem de confrontar um perigoso segredo do passado para não perder a mulher da sua vida?

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

“Sedução ao Amanhecer” é protagonizado por Win, uma jovem que, após pegar escarlatina, nunca mais foi a mesma. Mas aqui ela tem a oportunidade de ir pra França fazer um tratamento inovador e voltar muito mais forte do que saiu. Quando retorna à Inglaterra, seu maior objetivo é conquistar Merripen, um jovem cigano criado no seio da família e que também é apaixonado por ela, mas sente-se indigno do amor da jovem. Mas quem disse que Win aceitará a recusa sem lutar?

Merripen é um homem criado para a violência e brutalidade, mas desde que conheceu Win, viu nela a luz que faltava em si mesmo. Quando cresceram, o sentimento de proteção se tornou uma paixão avassaladora, mas ele nunca a macularia com seu toque. Só que resistir fica cada vez mais difícil, quando os esforços de aproximação de Win se intensificam e surge alguém que pode roubá-la dele para sempre.

Além do amor por Win, Merripen ainda precisa confrontar seu passado a fim de descobrir coisas que não sabe sobre sua própria origem. É quando ocorre uma inesperada revelação que o liga de forma definitiva a alguém por quem nutre sentimentos ambíguos.

Merripen é um personagem que surpreende muito. Ao mesmo tempo em que emana selvageria, a forma como trata Win e demonstra seu amor por ela é linda demais. A gente tem flashbacks de como ele cuidou de Win durante a doença e essas cenas aqueceram muito meu coração. Confesso que sofri vendo a forma como ele menosprezava a si mesmo, mas quando ele finalmente se rende ao que sente, é maravilhoso demais! E a Win, apesar de ser delicada na maior parte do tempo, também demonstra um lado mais perigoso que me fez surtar. Simplesmente amei, mesmo não virando um dos meus livros favoritos da Lisa.

Casamento Hathaway

Sinopse:

Você está cordialmente convidado para o casamento de Win Hathaway e Kev Merripen, uma cerimônia repleta de amor, improviso e convidados surpresa.


“Casamento Hathaway” é um conto exclusivo da série “Os Hathaways”, presente de Lisa Kleypas para seus leitores.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

É uma história bem curtinha, mas que me divertiu muito. Aqui Beatrix demonstra que seu amor pelos animais pode levá-la a tomar atitudes um tanto inusitadas às vezes, mas quem disse que ela está errada? E o casamento de Merripen e Win, em si, me fez rir demais. Pensem num homem louco para se amarrar! Baixem gratuitamente na Amazon e leiam, vale a pena!

Tentação ao Pôr do Sol

Sinopse:

Poppy Hathaway está em Londres para sua terceira temporada de eventos sociais. Como nos dois anos anteriores, ela se hospedou com a família no hotel Rutledge. E, como nos dois anos anteriores, tudo indica que retornará a Hampshire sem ter encontrado um pretendente com quem se casar.

Apesar de ser extremamente bonita e gentil, Poppy tem duas grandes desvantagens em relação às outras moças: sua inteligência deixa muitos homens acuados e o fato de vir de uma família tão pouco convencional faz com que os melhores partidos nem sequer a abordem.

Mas o destino a coloca no caminho de Harry Rutledge, um homem de passado triste, que venceu na vida por conta própria e aprendeu a encarar tudo como um negócio. O dono do hotel não ama ninguém, confia em poucos e manipula todos. Porém, mesmo sendo tudo o que Poppy nunca almejou, ela não pode negar o fascínio que sente por ele.

Quando Harry conhece Poppy, é tomado pelo desejo. Ele imediatamente tem a certeza de que a jovem será sua e, para o bem ou para o mal, não mede esforços para que isso aconteça.

Mas fascínio e desejo não serão suficientes para construir sua história, sobretudo quando uma traição põe em jogo as bases do relacionamento. Agora, é entre quatro paredes que eles tentarão resolver problemas e anular diferenças, num romance sensual em que seu futuro juntos pode mudar a cada toque, cada encontro, cada descoberta.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

Além da propriedade Hathaway em Hampshire, um cenário super importante pras histórias é o Hotel Rutledge, onde a família costuma ficar durante sua estadia em Londres, e aqui nós conhecemos seu misterioso dono.

Numa perseguição a Dodger, o furão da irmã, que roubou uma carta escrita por um pretendente, Poppy acaba indo parar numa passagem secreta do hotel e sendo abordada de forma nada amistosa por Harry Rutledge, que estranha vê-la num lugar que só ele deveria usar. Depois de esclarecerem o inusitado motivo pelo qual Poppy foi parar ali, eles acabam conversando e Harry se vê completamente atraído pela inteligência e os modos dela, decidindo que aquela mulher será sua de qualquer maneira, nem que para isso precise usar de vias não muito esportivas para tirar seu rival do caminho. Só que conquistar o coração da jovem se mostrará uma missão bem mais complicada do que simplesmente levá-la ao altar…

Poppy é uma personagem encantadora, que me fez gostar dela de cara. Já o Harry me fez passar um pouco de raiva no começo, vendo a forma possessiva como tratava Poppy, mas a história deles se desenrola de uma forma que logo me envolveu e me deixou louca para ver como iam se entender. Assim como Poppy, acabei me apaixonando pelo Harry no caminho, ao conhecer sua história e ver sua evolução. Se vocês também gostam de ver homens “malvados” sendo conquistados e virando “cadelinhas” das mocinhas, precisam ler “Tentação ao Pôr do Sol”. Vale muito a pena!

Manhã de Núpcias

Sinopse:

Quando herdou o título de lorde Ramsay, Leo Hathaway e sua família passavam por um dos momentos mais difíceis de sua vida. Mas agora as coisas vão bem. Três de suas quatro irmãs já estão casadas, uma preocupação que Leo nunca teve consigo mesmo. Solteiro inveterado, ele tem uma certeza na vida: nunca se casará.

Mas então a família recebe uma carta que pode pôr tudo isso em risco: se Leo não arrumar uma esposa e gerar um herdeiro dentro de um ano, ele perderá o título e a propriedade onde todos vivem.

Solteira e sem pretendentes, a governanta Catherine Marks talvez seja a única salvação da família que a acolheu com tanto carinho. O único problema é que Leo não compartilha do mesmo afeto que suas irmãs têm pela moça.

Para ele, Catherine é uma megerazinha cheia de opinião que fala demais. Apesar de irritá-lo e quase o levar à loucura, ela é a primeira e única mulher com quem ele considera se casar.

Catherine, por sua vez, tem uma opinião igualmente negativa a respeito do patrão. Além disso, ela esconde alguns segredos do passado e um deles pode destruir a vida que tão cuidadosamente construiu para si.

Agora Leo e Catherine precisam um do outro, mas para vencer as dificuldades e consertar as coisas eles terão que superar as turras e as diferenças, num romance intenso e sensual que só Lisa Kleypas poderia ter escrito.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

“Manhã de Núpcias” finalmente nos traz a história de Leo, que evoluiu muito desde “Desejo à Meia-Noite” e tornou-se um homem bem mais responsável. Só que quando tudo parece estar indo bem, ele acaba recebendo a notícia de que precisa se casar de qualquer forma, se quiser manter a casa que a família Hathaway aprendeu a chamar de lar. Mas quem disse que Leo tem alguém em vista? No entanto, aqui ele acaba se aproximando de uma mulher improvável…

Após passar os últimos dois livros brigando muito com Catherine Marks, a desagradável acompanhante das irmãs, Leo acaba descobrindo nela uma bela e desejável mulher, com um passado sofrido e mais do que digna do seu amor. Todavia, além de sua história, Catherine ainda esconde um segredo da família que a acolheu (ou, ao menos, de Leo).

Esse é um livro que me prendeu desde o início. Lisa Kleypas construiu um romance lindo e envolvente que nos diverte muito (as interações de Catherine com o furão da família são hilárias, assim como as trocas de farpas entre Leo e ela. Fãs de histórias com casais cão e gato vão adorar esses dois!) ao mesmo tempo em que nos emociona (duvido que não sofram com a Catherine. O que essa mulher já passou na vida não está no gibi…). Amei demais, sem dúvida um dos melhores livros da autora. Leitura mais do que recomendada!

Paixão ao Entardecer

Sinopse:

Mesmo sendo uma família nada tradicional, quase todos os irmãos Hathaways se casaram, até mesmo Leo, que era o mais avesso a essa ideia. Mas para a caçula Beatrix, parece não haver mais esperança.
Dona de um espírito livre, apaixonada por animais e pela natureza, Beatrix se sente muito mais à vontade ao ar livre do que em salões de baile. E, embora já tenha frequentado as temporadas londrinas e até feito algum sucesso entre os rapazes, nunca foi seriamente cortejada, tampouco se encantou por nenhum deles.
Mas tudo isso pode mudar quando ela se oferece para ajudar uma amiga.
A superficial Prudence recebe uma carta de seu pretendente, o capitão Christopher Phelan, que está na frente de batalha. Mas parece que a guerra teve um forte efeito sobre ele, e seu espírito, antes muito vivaz, se tornou bastante denso e sombrio.
Prudence não tem a menor intenção de responder, mas Beatrix acha que ele merece uma palavra de apoio mesmo depois de tê-la chamado de estranha e dito que a jovem é mais adequada aos estábulos do que aos salões. Então começa a escrever para ele e assina com o nome da amiga. Beatrix só não imaginava o poder que as palavras trocadas teriam sobre eles.
De volta como um aclamado herói de guerra, Phelan está determinado a se casar com a mulher que ama. Mas antes disso vai ter que descobrir quem ela é.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

“Paixão ao Entardecer” virou meu livro favorito da Lisa Kleypas, e deve permanecer no posto por muito tempo, porque o tanto que a história de Beatrix e Christopher me emocionou não é brincadeira. A construção do romance é linda demais! Eu simplesmente amo histórias de amor que começam com trocas de cartas, e a beleza e a intensidade das palavras trocadas por esses dois fizeram meu coração bater mais forte enquanto lia.

Desde que conhecemos Beatrix, ainda em “Desejo à Meia-Noite”, percebemos que não seria qualquer homem que conquistaria essa mulher de interesses um tanto quanto excêntricos pra sociedade em que vive. Mas a beleza do coração dela e a gentileza que possui sempre ficaram claras também, e aqui elas são postas à prova quando, numa conversa com sua amiga Prudence, que revela-se uma garota extremamente superficial e insensível, descobre que ela recebeu a carta de um pretendente que está lutando no front de batalha.

Após ler suas palavras, Beatrix fica profundamente comovida ao ver a solidão e o sofrimento pelos quais ele está passando e, já que Prudence não demonstra a menor consideração em respondê-lo, resolve ela mesma fazer isso, ainda que, antes de ele ir à guerra, os dois não tivessem a melhor das relações. Até aí, nenhum problema, certo? Só que Beatrix não assina as cartas em seu próprio nome, e sim no de Prudence. No entanto, a guerra não dura para sempre e, quando Christopher volta à Inglaterra, agora um herói condecorado, decide pedir em casamento a mulher que manteve seu coração vivo e suas esperanças acesas mesmo durante as maiores provações. Qual será sua reação ao se dar conta de que foi enganado durante todo esse tempo? Precisarão ler para descobrir, mas garanto que valerá a pena cada página.

E é isso, meus amores! Vocês já conheciam essa série? Me contem qual o livro dela que mais gostam, mas, se ainda não leram, espero que tenham ficado tentados a dar uma chance. Obrigada pela visita, beijos e até o próximo post! 😘😘😘

2 comentários sobre “Resenha: Os Hathaways, Lisa Kleypas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s