Resenha: A Herdeira (Herdeiras #1), Daiane Duarte

Oi, meus amores! Vim trazer minha opinião sobre mais um romance de época nacional pra vocês. Espero que gostem! ❤

Sinopse:

Quando o rei de Antéria, Gregory Walker, condena sua atual rainha à morte, ele é induzido pela ardilosa condessa Bowe a enviar a princesa Clarissa ao exílio.
Mudando completamente de vida, a princesa fica aos cuidados da tia, também exilada pela coroa, mas ao conhecer sua prima Sarah, a semelhança entre elas não passa despercebida aos olhos da menina. Estava a sua frente uma possível filha bastarda de seu pai, o rei.
Inteligente e destemida, Clarissa fará de tudo para conquistar seu lugar de direito, mas a doce Sarah não se dará por vencida e fará sua parte para manter a família segura, nem que para isso tenha que enfrentar a prepotência da prima.
Mas uma visita à floresta de Ulric e um desconhecido levarão as propensas herdeiras ao trono de Antéria a uma disputa por amor e poder, uma mistura perigosa para ambas.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

“A Herdeira” é um romance de época medieval que se passa no fictício reino de Antéria, constantemente sob ameaça de invasão pelos ingleses. O livro começa com o rei ordenando a execução de sua esposa e o banimento da princesa após uma armação feita por uma mulher ambiciosa que quer para si o posto de rainha. A partir daí, a história se torna óbvia, né? É só acompanharmos a princesa injustiçada lutando para provar a inocência da mãe, retomando seu lugar de direito na corte e fazendo a grande vilã pagar por seus atos, certo? Errado!

Clarissa, a princesa banida, é uma verdadeira cobra. Uma garota ingrata, invejosa, cruel e egoísta que não se importa com ninguém além de si mesma e é capaz de passar por cima de qualquer um para conseguir o que quer. Em suma, alguém impossível de torcermos a favor, bem diferente de sua “prima” Sarah, quem realmente recebe o posto de mocinha da história.

Sarah é a mais velha de três irmãs (ainda vivas, no caso), filhas de um pai relapso que tornou-se um bêbado e parou de importar-se com as filhas após a morte da esposa. Depois de ver a irmã caçula sucumbir à fome, Sarah resolveu arregaçar as mangas e correr ela mesma atrás de colocar comida na mesa, antes que todas tivessem o mesmo fim. Só que caçar não é algo tão simples e, em vez de conseguir matar algum animal do qual pudessem se alimentar, ela acaba ferida após se esconder de alguns bandidos, e é assim que é encontrada por Lucius, um caçador que decide cuidar de seu machucado e depois a ensina a caçar.

Lucius perdeu o pai muito jovem e tornou-se o responsável pela família, composta pela mãe e duas irmãs mais novas. Ele não fica nada feliz ao ver uma garota completamente sem habilidade sozinha na floresta, sabendo os perigos que espreitam por ali, e apesar de ajudá-la, também tenta dissuadi-la de se arriscar daquela maneira. Só que logo fica claro que, assim como ele, Sarah não tem outra opção, então eles precisam aprender a aturar um ao outro e dividir o produto de sua caça.

Com a convivência, um sentimento puro e muito bonito começa a surgir entre Sarah e Lucius. É um romance muito fofo, já que os dois são inocentes nas artes amorosas e demoram a entender o que estão sentindo um pelo outro. Impossível não se encantar e torcer por esse casal! Só que a beleza de Lucius também atrai a atenção de Clarissa, que passa a fazer de tudo para tirar a “prima” do caminho, mesmo que não tenha intenções sérias a respeito do caçador. Ela apenas deseja se divertir com ele enquanto não retorna à corte, e nós acompanhamos suas movimentações em torno desse objetivo.

Eu tenho colocado “prima” entre aspas, porque a grande semelhança física que existe entre Sarah e si faz com que Clarissa desconfie que ela na verdade seja sua irmã bastarda, o que aumenta ainda mais a raiva que nutre por ela. Mas só lendo para descobrir se a princesa está certa ou não…

Não vou falar mais para não dar nenhum spoiler, mas é uma história muito leve, gostosa e que adorei ler. No entanto, confesso que, apesar de estar curtindo o começo, estava achando meio bobo. Ficava esperando para ver como ia se desenrolar a treta da corte. Só que do meio pro final as coisas começam a acontecer, e já aviso: ocorre algo que faz a gente sofrer muito, mas que também é fundamental para o desenvolvimento da Sarah. O final é incrível e me deixou super curiosa para ver o que vai acontecer nos próximos livros. Estou louca pelo lançamento de “A Conspiração”! Minha única reclamação mesmo é sobre a revisão, que deixou passar alguns erros que me incomodaram durante a leitura. Nada muito grave, mas que prejudicou um pouco minha experiência.

E é isso, meus amores! O que acharam de conhecer essa história? Caso tenham ficado interessados, o livro está disponível em e-book na Amazon e no Kindle Unlimited: https://amzn.to/3aTRSeO; já a edição física pode ser comprada no site da Uiclap: https://loja.uiclap.com/titulo/ua3305/.

Obrigada pela visita, beijos e até o próximo post! 😘😘😘

Um comentário sobre “Resenha: A Herdeira (Herdeiras #1), Daiane Duarte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s