Resenha: Lágrimas de Amor e Café, Babi A. Sette

Oi, meus amores! Hoje eu vim trazer a resenha de um livro que li há um tempinho já, mais precisamente, em novembro, para um encontro do clube de leitura do qual participo. Espero que gostem! ❤

Sinopse:

Novo romance da autora do best-seller Senhorita Aurora.

Fragilizada pela morte da mãe e a miséria na Itália, Angelina aceita a proposta de um estrangeiro rico que oferece não só casamento, mas também conforto para seu pai e sua irmã caçula. Decidida a ajudar a família, ela embarca para um país distante tendo como companhia somente a escrita e os romances que ama, já que durante a viagem o marido se revela muito diferente do príncipe que sonhou um dia conhecer.

Vincenzo também tem o Brasil como destino e, por uma traição, vê seus sonhos roubados logo que desembarca no novo país.

E é na fazenda de um barão do café, onde Angelina é senhora e também vítima do marido cruel, que Vincenzo acaba achando trabalho. Em meio a encontros e conversas, nasce entre ambos uma amizade verdadeira e uma paixão secreta que pode colocar em risco não apenas a vida deles, mas também a segurança de outras pessoas.

Vincenzo e Angelina teriam coragem o bastante para esquecer as proibições, passar por cima dos perigos e viver esse grande amor?

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

Lágrimas de Amor e Café é um livro emocionante, uma verdadeira homenagem aos imigrantes, sobretudo italianos, que vieram para o nosso país entre o final do século XIX e o começo do século XX, em busca de realizar seus sonhos e prover vidas melhores para si mesmos e para seus entes queridos. Cada capítulo traz, em sua abertura, o nome de uma dessas famílias que ajudaram a construir nosso país. Babi A. Sette merece os parabéns por trazê-los à memória e também por trabalhar, com tamanho realismo e sensibilidade, o difícil tema do relacionamento abusivo, mostrando a opressão sofrida pela mulher daquela época por meio da história de Angelina, uma linda, doce e romântica italiana que aceita se casar com Pedro, um rico e poderoso barão do café brasileiro, em troca da ajuda financeira que sua família tanto necessita. Como essa mocinha sofre, meu Senhor!

Angelina descobre o que significa estar presa em uma “gaiola dourada”, tendo como “carcereiro” um marido cruel, que abusa dela física e emocionalmente de todas as formas imagináveis, fazendo de tudo para acabar com qualquer alegria verdadeira que ela possa sentir e, pior, achando que o fato de provê-la com tudo o que necessita, materialmente falando, bem como dar-lhe uma vida luxuosa pela qual ela nunca ansiou é suficiente para compensá-la por tudo que a faz passar. Haja estômago para suportar essa parte da história! É realmente pesada, mas quem, como eu, curte um drama, vai apreciar bastante a leitura.

Algumas das poucas alegrias sentidas por Angelina durante esse período tão duro são causadas por Vincenzo, um imigrante italiano que vem com o irmão para o Brasil em busca de novas oportunidades de trabalho e acaba indo parar na fazenda que pertence ao marido de Angelina. Ainda no navio que os transporta ao nosso país, ele tem um pequeno vislumbre dela, que mais se assemelha a um anjo noturno em sua primeira aparição, deixando-o completamente deslumbrado com sua beleza etérea.

Escrever é, para Angelina, uma maneira de aliviar suas dores, uma forma de colocar para fora os sentimentos que a consomem; e ela tem grande talento para isso, ainda que tenha que manter seu dom em segredo, para que o marido não destrua seus textos e a prive de um de seus poucos prazeres. Vincenzo acaba revelando possuir uma grande paixão pela leitura, tornando-se, assim, o “leitor beta” de Angelina; e é dessa maneira que a linda amizade, que mais tarde dará origem a paixões mais ardentes, começa a ser forjada, junto das conversas a respeito de sua terra natal, da qual ambos têm tanta saudade.

Enquanto os sentimentos de Vincenzo por Angelina já começam intensos, os dela se desenvolvem aos poucos, crescendo cena a cena e aquecendo nossos corações na mesma velocidade. Eles precisam passar por muita coisa e superar inúmeros obstáculos antes de chegarem ao merecido final feliz, fazendo-nos compartilhar de suas alegrias, sofrer com seus desencontros (e são muitos, mesmo quando as coisas parecem estar resolvidas) e nos apaixonar a cada página.

O final ― ou o quase final ― é muito surpreendente. Quase caí para trás com certa revelação, apesar dos vários indícios dados ao longo da história. No entanto, embora eu tenha amado de verdade tudo o que aconteceu, não gostei da forma como as coisas foram reveladas; achei um tanto apressada. Num momento, estamos acompanhando todo aquele sofrimento enfrentado por Angelina, e no outro as coisas simplesmente já se resolveram (ao menos a parte delas que nos causa mais angústia ao longo da leitura). Senti falta de “testemunhar” os acontecimentos, em vez de apenas ouvir um relato verbal, ou melhor, escrito (contado em carta) deles. Queria ter saboreado a desgraça daquele monstro, vê-lo se contorcer de agonia enquanto pagava pelas suas maldades. Todavia, isso não passa de detalhe. Lágrimas de Amor e Café é um livro absolutamente maravilhoso, que recomendo muito a todos os fãs de romances de época. Duvido que não sejam arrebatados por essa história.

É isso por hoje, meus amores. Vocês já conheciam esse livro? Já leram? O que acham dele? Se não leram, espero que tenham ficado com vontade, porque ele é realmente incrível. Obrigada por lerem até aqui, beijos e até o próximo post! 😘😘😘

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s