Resenhas: Em Busca de um Novo Amanhã e Um Amanhã de Vingança (Sequências de Se Houver Amanhã), Sidney Sheldon e Tilly Bagshawe

Oi, meus amores! Hoje eu vim dar a minha opinião sobre os dois livros escritos por Tilly Bagshawe que dão sequência a Se Houver Amanhã, a obra-prima de Sidney Sheldon e um dos meus livros favoritos da vida. Ontem eu postei uma resenha incrível dele, cliquem aqui caso ainda não tenham visto.

Em Busca de um Novo Amanhã

Sinopse:

Tracy Whitney está de volta em uma trama repleta de paixão, suspense e reviravoltas. Ao lado de Jeff Stevens, Tracy Whitney foi responsável por alguns dos maiores assaltos do mundo. Movida pela adrenalina que o perigo proporciona, ela sempre esteve à vontade com a vida de criminosa. Mas, quando ela e Jeff se casam, fazem um trato: deixar o passado de crimes para trás e formar uma família. Decidida a levar uma vida digna, Tracy se esforça para se adaptar à nova rotina. Mas ela sente que falta algo para que seja realmente feliz: um bebê. Porém, à medida que os meses passam e a tão desejada gravidez não acontece, ela se sente cada vez mais infeliz. Um belo dia, Jeff acorda e descobre que Tracy desapareceu. Por mais de dez anos, ele faz o possível para descobrir o paradeiro da amada, mas vai perdendo sua esperança… até que uma série de assassinatos leva um audacioso detetive francês a acreditar que ela está envolvida nos crimes. Tracy Whitney está mais uma vez no centro de uma misteriosa trama. A diferença é que, agora, ela tem tudo a perder, inclusive o homem que não consegue esquecer.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

Este é mais um dos livros que enrolei para ler, simplesmente porque, a meu ver, ele não deveria existir. Se Houver Amanhã é uma obra perfeita, com começo, meio e fim plenamente satisfatórios, e qualquer coisa que viesse depois disso serviria apenas para estragar as coisas. E não, não é porque essa sequência é escrita pela Tilly Bagshawe, afinal eu realmente amei os demais livros dela (falei sobre isso num post exclusivo. Cliquem aqui caso ainda não tenham visto); minha opinião seria a mesma caso o próprio Sidney Sheldon tivesse decidido dar prosseguimento à história de Tracy e Jeff. Todavia, sou obrigada a admitir que não é um livro ruim, por isso dei quatro estrelas, ainda que tenha odiado as coisas que acontecem aqui.

A história começa no exato ponto em que Se Houver Amanhã terminou, com Tracy num avião rumo ao Rio de Janeiro, quando encontra-se com um antigo “conhecido” em quem Jeff e ela sempre quiseram dar um golpe. Como não é de deixar passar uma oportunidade, ela acaba dando um jeitinho de passar a perna no sujeito e deixá-lo alguns milhões mais pobre, antes de ir se encontrar com Jeff para iniciarem seu merecido “felizes para sempre”. E as coisas realmente parecem dar certo no começo, com o casamento e um Jeff muito feliz trabalhando com o que sempre amou: antiguidades; porém Tracy não está tão satisfeita quanto o marido, pois sente falta das emoções da vida criminosa e, mais do que isso, de um filho. No entanto, apesar das inúmeras tentativas, nenhuma gravidez vinga, e isso a deixa cada vez mais melancólica.

Surge uma esperança quando Tracy conhece um especialista em fertilidade que inicia um tratamento de choque com ela. Porém, justamente nesse momento, quando, novamente, as coisas começam a andar, coloca-se em curso uma trama diabólica para separá-la de Jeff; uma trama que, infelizmente, acaba dando certo. Eu preciso repetir que REALMENTE ODIEI isso. Os dois passaram por tantas, tantas coisas para ficar juntos, que uma armaçãozinha novelesca daquelas conseguir afastá-los é completamente ridículo. Faria muito mais sentido se eles se separassem naturalmente, por serem incapazes de ajustar-se à vida normal. QUE RAIVA!

Depois disso, a história avança nove anos, e vemos Tracy levando uma vida pacata ao lado do filho num charmoso rancho em uma cidadezinha do Colorado, Estados Unidos (ah sim, aqui preciso falar da segunda coisa que me irrita no livro: a forma como Tracy lida com o filho mimado e sem caráter. Vai ser frouxa assim lá longe, não aguento isso, não. Affs), e Jeff de volta aos “negócios”. Enquanto isso, em outra parte do mundo, somos apresentados a Jean Rizzo, um agente da Interpol que está investigando uma série de assassinatos de prostitutas cometida ao redor do mundo por algum maníaco que deixa como assinatura, ao lado dos corpos, uma Bíblia aberta em alguma passagem. Após anos andando em círculo, ele finalmente encontra uma pista para desvendar os crimes macabros: de alguma forma, cada um dos homicídios parece estar ligado a um roubo audacioso e ainda sem solução. E ao fazer uma busca nos bancos de dados da Interpol, ele acaba encontrando uma suspeita em potencial para os golpes tão bem executados: nossa querida Tracy. A partir daí, o caminho deles se cruza e as coisas se tornam bem mais interessantes.

Recomendo a leitura? Não sei mesmo. Se você leu Se Houver Amanhã e, diferentemente de mim, é capaz de lidar com a separação de Jeff e Tracy sem sentir vontade de gritar ou de bater em alguém, pode ser que goste da história. A segunda parte do livro, onde se inicia o mistério que conduz a maior parte da narrativa, é muito interessante e bem conduzida, dando um desfecho merecido ao único ponto que ficou em aberto no romance anterior. Contudo, nada compensa para mim o afastamento do segundo casal que mais amo na literatura.

Um Amanhã de Vingança

Sinopse:

Continuação do best-seller Em Busca de um Novo Amanhã. Ela foi responsável por alguns dos roubos mais audaciosos do mundo, mas deixou o passado de crimes para trás, teve um bebê e passou a levar uma vida digna ao lado do filho. Porém, uma grande tragédia obrigou Tracy Whitney a enfrentar seu maior pesadelo. Agora, sem mais nada a perder e com uma sede implacável de vingança, Tracy está de volta à ativa e não vai descansar até encontrar a mulher que ela acredita ter destruído sua vida, a misteriosa figura mais procurada pela CIA e chefe de uma organização criminosa. Envolta em uma trama de corrupção e rodeada por inimigos disfarçados de aliados, Tracy precisará ir além de todos os limites e enfrentar seus maiores demônios para impedir uma guerra mundial. Impelida pela sede de vingança e com o futuro de tantas pessoas em suas mãos, até onde Tracy será capaz de ir quando não resta mais nada a perder?

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟

Um Amanhã de Vingança é um livro muito mais intenso do que o anterior e, na minha opinião, imensamente melhor. Começamos com Tracy e Jeff voltando a ter uma relação amigável, ainda que não reatem o romance, após esclarecerem o passado e, aos poucos, recuperarem-se dos acontecimentos traumatizantes do final de Em Busca de um Novo Amanhã. No entanto, uma grande tragédia vem para roubar sua paz uma vez mais e tirá-los da vida tranquila.

No mundo, surgiu uma organização radical de extrema-esquerda batizada como Grupo 99 em homenagem aos 99 por cento da população mundial que controla menos de meio por cento da riqueza global e que diz lutar pelos menos favorecidos. Inicialmente, eles se restringiam a lançar ataques virtuais a grandes corporações e organizações defensoras dos muito ricos, o que acabou fazendo com que conquistassem inúmeros fãs ao redor do mundo, porém, de uma hora para outra, eles deixam a abordagem pacifista de lado e começam a sequestrar e matar pessoas.

O Grupo 99 parece ser liderado e financeiramente mantido por uma mulher de codinome Althea, cuja verdadeira identidade ninguém consegue descobrir. No entanto, uma pista surge quando ela envia uma mensagem criptografada ao FBI fazendo uma menção a nossa querida Tracy, o que faz com que decidam convocá-la para ajudar na solução do mistério. E apesar de relutar inicialmente, certa descoberta faz com que entre de cabeça na investigação, disposta a tudo para desmascarar a vilã.

Estados Unidos e Inglaterra concordaram em compartilhar informações para, juntos, desmantelaram a organização criminosa, porém nenhum deles cumpre à risca o acordo; e enquanto Tracy é recrutada pelos americanos, a Inglaterra decide fazer o mesmo com a única outra pessoa dotada de um cérebro tão brilhante quanto a nossa “mocinha”. E assim, temos de volta algo que eu – e a maioria dos leitores, acredito – simplesmente ADORAVA em Se Houver Amanhã: a rivalidade entre Tracy e Jeff. Porém, dessa vez, ela acaba se envolvendo amorosamente com outra pessoa, ainda que seus sentimentos por Jeff continuem fortes, o que acabou me deixando bem, BEM frustrada, mas ainda assim gostei bastante dessa dinâmica na relação dos dois. Foi absolutamente deliciosa de acompanhar.

A partir daí, temos uma trama deliciosa, recheada de tudo que sempre me cativou nas obras de Sidney Sheldon: suspense, perigo e reviravoltas impressionantes até, literalmente, a última página, onde temos uma revelação bombástica e vemos algo inédito em toda a trilogia. Eu fiquei em estado de choque com aquele final, sério! Continuo sem saber se recomendo ou não o livro, mas se você decidiu dar uma chance a Em Busca de um Novo Amanhã, então vai fundo, contudo esteja avisado: Um Amanhã de Vingança vai destruir seu coração, assim como destruiu o meu.

É isso por hoje, meus amores! Não sei se essas resenhas ajudaram alguém a decidir ler as sequências de Se Houver Amanhã ou fizeram com que enterrassem de vez a vontade, se ela existiu em algum momento, mas espero que tenham gostado. Beijos e até o próximo post! 😘😘😘

2 comentários sobre “Resenhas: Em Busca de um Novo Amanhã e Um Amanhã de Vingança (Sequências de Se Houver Amanhã), Sidney Sheldon e Tilly Bagshawe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s