Resenha | Quatro: Histórias da Série Divergente (Spin off de Divergente), Veronica Roth

Oi, meus amores! Hoje eu vim trazer a resenha do spin off da série Divergente, narrado pelo ponto de vista de Tobias. Ontem eu fiz um post incrível falando sobre a trilogia, cliquem aqui caso ainda não tenham visto. Agora, bora pra resenha. Espero que gostem! ❤

Sinopse:

Dois anos antes de Beatrice Prior fazer sua escolha, quem passa por esse difícil processo é Tobias. Transferir-se da Abnegação para a Audácia é sua única chance de recomeçar. Na nova facção, ninguém o chamará pelo nome que seus pais lhe deram. Nela, ele não deixará o medo transformá-lo em uma criança covarde. Agora conhecido como “Quatro”, ele descobre durante a iniciação que pode ser bem-sucedido na Audácia. Todo o processo está apenas começando, e Quatro precisa conquistar seu lugar na hierarquia da nova facção. As decisões que tomar vão afetar os próximos iniciandos e revelarão segredos que ameaçam seu próprio futuro ― e o de todo o sistema de facções. Dois anos após sua transferência, Quatro está preparado para agir, porém ainda não definiu um caminho. Talvez a primeira inicianda a pular na rede ajude-o a mudar tudo. Quem sabe assim ele possa voltar a ser Tobias. Quatro, de Veronica Roth, se passa no mesmo mundo da série de sucesso internacional Divergente e é contado da perspectiva de Tobias Eaton. As quatro histórias incluídas aqui ― “A Transferência”, “A Iniciação”, “O Filho” e “O Traidor”, além de três cenas exclusivas ― dão aos leitores um eletrizante vislumbre da vida e do coração de Tobias e compõem o cenário da saga épica da trilogia Divergente.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

Não faz muito tempo que eu descobri a existência deste livro, e imediatamente fiquei com vontade de lê-lo, afinal Tobias é um personagem de quem sempre gostei muito, mesmo com as ressalvas que tenho em relação às atitudes dele em Convergente. É um homem forte, que passou por muitas coisas e conseguiu superá-las todas (ou, ao menos, aprendeu a lidar com elas). Curti muito ele como par romântico da Tris, também. Os dois sempre formaram uma boa dupla, e mesmo que o desfecho da história não tenha me agradado, sei que tiveram momentos felizes em meio a tantas perdas e a tanto sofrimento, e isso me consola um pouco apesar de tudo.

Foi delicioso conhecer um Tobias diferente daquele com o qual estava acostumada, confiante e bem encaixado em seu papel na sociedade, e vê-lo passando pelas mesmas coisas que acompanhamos Tris enfrentar, conhecendo novas pessoas, fazendo amigos, como seu instrutor, Amah, e inimigos, como Eric (sim, o mesmo imbecil que conhecemos e odiamos na série), e buscando seu lugar no mundo. Acho que é por isso que “A Transferência” é o meu conto preferido do livro. Passei muito ódio vendo o Tobias sofrer com o pai violento, mas também lavei a alma ao vê-lo deixar aquele monstro para trás e começar sua nova vida na Audácia, onde, sem dúvida, ele realmente pertence, mesmo com sua aptidão a outras facções; prova disso é o quão bem-sucedido ele foi em sua empreitada, como vemos em “A Iniciação”. Não que não tenha enfrentado dificuldades (lutar para manter sua divergência em segredo, por exemplo), mas elas o fizeram provar a si mesmo e, aos poucos, crescer como pessoa, tornando-o Quatro, o homem que conhecemos e admiramos (ao menos eu sempre o admirei) em Divergente.

Também ficamos sabendo mais sobre sua relação com a mãe, desde quando pensava que ela estava morta e suas lembranças eram um alento em meio às dores provocadas pelo pai, até o momento em que descobre que ela está viva em “O Filho” e precisa decidir se junta-se a ela como um sem-facção ou permanece na Audácia. Além disso, vemos que as conspirações que levam aos eventos chocantes do final de Divergente estavam em curso há muito tempo, antes de Tris sequer precisar pensar na Cerimônia da Escolha.

Por fim, chegamos ao instante em que os caminhos de Tobias e Beatrice se cruzam e os sentimentos entre eles começam a se desenvolver. E acompanhar isso pela perspectiva de Quatro foi absolutamente maravilhoso. É claro que não vemos tudo, mas as palhinhas que temos disso foram muito bem escolhidas pela autora, tanto em “O Traidor” quanto nas cenas exclusivas do primeiro volume da série, e juntamente do momento em que Tobias finalmente enfrenta o pai após anos livre do seu pesado jugo, fecharam com chave de ouro este livro incrível, que é leitura obrigatória para todos os fãs da trilogia distópica criada tão brilhantemente por Veronica Roth.

E vocês, já leram esse livro? O que acharam dele? Ou se ainda não leram, ficaram com vontade de ler? Contem tudo, adoro conversar com vocês. Obrigada por lerem até aqui. Beijos e até o próximo post! 😘😘😘

Um comentário sobre “Resenha | Quatro: Histórias da Série Divergente (Spin off de Divergente), Veronica Roth

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s