Resenha: Seu Lado Ruim, Anne Marck

Oi, meus amores! Tudo bem com vocês?

Hoje eu vim falar de um dos melhores livros que li em 2019 e, mais do que isso, na vida. Terminei a leitura no mesmo dia do lançamento (no começo de novembro), mas demorei a trazer a resenha, entre outros motivos, porque queria transmitir, ainda que apenas um pouco, toda a emoção que ela me provocou. Espero que gostem de conhecer ou de saber mais sobre essa linda e tocante história! ❤

Sinopse:

Rovy De La Cruz é um homem perigoso, ganha a vida fazendo coisas ilegais. É irascível, intenso, forjado para ser o pior. Não deveria sequer se atrever a lançar um olhar na direção da filha do pastor, a jovem boa e gentil, acostumada a seguir à risca as regras rigorosas da igreja na pequena Remissão.

O que ninguém sabe é que eles já se conhecem. Na infância, o garotinho rabugento, marcado pela violência em casa, e a menina curiosa e insistente haviam sido melhores amigos. Vizinhos de muro, encontravam-se às escondidas durante muito tempo.

Hava era o que tinha de melhor na vida de Rovy.

Até o dia em que esse elo foi desfeito.

Agora ele está de volta, os sentimentos inocentes da infância já não são os mesmos. Rovy se cansou de se esconder nas sombras para admirá-la de longe. Cansou-se de ver a dor nos olhos dela, uma que mais ninguém na maldita cidade parece ser capaz de enxergar, sem poder fazer nada.

Hava precisa dele. E é hora de ela saber que ele, bem, ele também precisa dela.

“Não me olhe assim”, pedi, escondendo a urgência sob a máscara impassível que eu vinha treinando.

“Assim como?”, ingenuamente, ela sussurrou.

Droga, eu odiava o que enxergava em seus olhos: o medo, a insegurança, a incerteza a meu respeito.

“Como se não soubesse o que esperar de mim. Ainda sou eu, Hava”.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

Assim como Priscila, Luz da Manhã e os três romances principais da Trilogia Protetores, Seu Lado Ruim entrou para a lista das melhores coisas que eu já li na vida. É um livro lindo que fala sobre como a religião pode ser usada por alguém maligno para manipular uma pessoa de tal forma que ela se encolhe num casulo, acreditando que tudo aquilo que deseja e que a torna única é pecado; e igualmente, que o amor é capaz de fazer essa mesma pessoa se abrir para o mundo e encontrar em si a fé verdadeira e também a verdadeira essência do seu eu (não é uma crítica à religião em si, mas à forma como algumas pessoas se apropriam dela para fazer o mal). Fala também sobre como o mundo pode causar tanto mal a alguém, que essa pessoa faz as piores escolhas possíveis, escolhas que geram consequências terríveis à sua vida; e o mesmo amor que libertou um, mostrando que não havia nada de errado em ser quem desejava, liberta o outro ao provar que existe redenção contanto que deixemos o caminho ruim para trás. Chorei muito, MUITO MESMO, mas também me apaixonei por aqueles personagens tão quebrados que encontraram um no outro o amor e a capacidade de ser feliz.

Começamos a acompanhá-los desde o momento em que se conhecem, ainda crianças, e vemos como as circunstâncias traumáticas e difíceis de suas vidas vão moldando-os até torná-los da maneira que os vemos na vida adulta: Hava, introvertida e presa em si mesma, incapaz de expressar a enormidade de sentimentos e desejos que carrega em seu coração; e Rovy, duro e extremamente ferido, com um ódio do mundo que só dissipa-se frente à sua passarinha. Eles passam por uma jornada dura, difícil, mas que também lhes reserva muita alegria conforme o sentimento que os une torna-se mais forte e a convicção de que só poderão ser plenamente felizes juntos aumenta. E com os dois, aprendemos que o verdadeiro amor cuida, protege e respeita a pessoa com quem se está, aceitando-a em vez de tentar modificá-la. Isso é demonstrado, sobretudo, na forma como Rovy trata Hava, respeitando suas reservas e sua relação com a fé, mesmo que ele não a compartilhe com ela. Esse é um dos pontos que mais o fizeram ganhar meu coração.

Se você gosta de histórias de amor intensas, cheias de altos e baixos, capazes de provocar inúmeras emoções, boas e ruins, e com personagens repletos de defeitos, mas que se completam com perfeição, Seu Lado Ruim foi feito para você. Duvido que não sinta seu coração se aquecer e se apertar com uma frequência avassaladora, que não sinta um amor intenso por nossos mocinhos ao mesmo tempo em que odeia com todas as forças aqueles que tanto mal lhes fazem, enfim, que não saia arrebatado por cada linha escrita aqui. E se a minha opinião for insuficiente para convencê-lo a ler, confira as quase 900 avaliações (842 até a presente data) que o mantém com uma média de 5 estrelas na Amazon e veja quantas pessoas foram tocadas da mesma maneira por essa pérola da literatura nacional.

É isso por hoje, meus amores. Desculpem se não falei tanto sobre a história em si, mas é porque realmente é o tipo de coisa que deve ser lida para ser sentida, e spoilers podem atrapalhar a experiência. Basta saber que é emocionante da primeira à última página e não é para quem tem coração fraco, não. Obrigada por lerem até aqui, beijos e até o próximo post! 😘😘😘

Disponível em versão física na lojinha da Anne Marck (https://www.annemarck.com.br/) e em e-book na Amazon: https://amzn.to/36x3AI6.

Um comentário sobre “Resenha: Seu Lado Ruim, Anne Marck

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s