Resenha: O Primeiro Amor de um Duque, Elissande Tenebrarh

Há alguns dias, eu postei no ig e na página do face uma imagem borrada mencionando uma autora que estava voltando. Pois bem, era exatamente da Elissande Tenebrarh que eu estava falando. Para quem não sabe, O Anjo e a Fera foi o primeiro romance de época que eu li e um dos responsáveis por eu me apaixonar pelo gênero, então podem imaginar o quanto eu fiquei feliz quando ela anunciou um livro novo. E agora que já li esta lindeza, vim falar pra vocês o que achei.

Sinopse:

O duque de Heavington sabe que a hora de encontrar uma boa esposa chegou. Ele não está precisamente disposto a enlaçar-se, mas suas obrigações e um primo interesseiro o impelem a agir em defesa de seu legado.
Aaron ainda não encontrou a mulher adequada para tal posto, e todas as opções da sociedade lhe parecem enfadonhas demais para um casamento de uma vida toda, mas isso muda quando ele viaja e encontra uma jovem de espírito livre, que o ajuda em um momento difícil e… o coloca em uma situação comprometedora.
Emeline não desejava criar aquele caos. Ela simplesmente queria saber como era um beijo e descobrir o motivo de tamanho furor sobre tal assunto. Não planejara ser flagrada por seu pai nos braços daquele homem e tampouco ser obrigada a casar.
Uma cerimônia rápida e alguns incidentes depois, o duque descobrirá que sua adorável esposa não é apenas o delicioso objeto de um escândalo na sociedade, que Emeline está muito acima disso e que, possivelmente, ele tenha se apaixonado por ela… há muito tempo!
Mais que um romance de época, uma viagem reveladora dos detalhes mais singelos e doces do primeiro amor.

Avaliação: 🌟🌟🌟🌟🌟

Esta é uma linda e doce história de amor entre um duque que conheceu uma jovem camponesa ainda criança, num momento extremamente difícil, quando a mãe estava doente e prestes a morrer. Esta amizade deu um pouco de alento e alegria a ele naqueles dias, mas quando a duquesa piorou, a separação foi inevitável. Entretanto, quando duas pessoas estão destinadas a ficar juntas, o tempo se encarrega de aproximá-las novamente, e é o que acontece aqui. Eles se reencontram já adultos, em uma situação um tanto inusitada, quando o lorde está caçando e, ao tomar um susto, acaba se ferindo num espinho venenoso e necessita ser ajudado por ela.

Emeline cresceu livre, como uma ninfa dos bosques, sem grandes preocupações com etiqueta e outras regras sociais comuns às grandes damas inglesas naquela época, ainda que sonhasse com os salões ao ouvir histórias de uma amiga que vivia numa cabana. Amava passear pelo campo, mesmo que um acidente na infância tenha feito com que ficasse com um problema na perna que a faz mancar e sentir dores profundas quando se exercita demais. Tinha um conhecimento razoável de botânica, por isso conhecia o antídoto para o veneno do espinho que feriu Aaron, o nosso duque. Enquanto cuida dele, em sua inocência começa a fantasiar sobre como seria beijar um homem. E aproveitando que Aaron está adormecido, pousa os lábios sobre os dele, o que não teria problema algum se o pai de Emeline não tivesse flagrado a cena e pressionado por um casamento. E o duque, após pensar um pouco e com vontade de causar um escândalo na sociedade, aceita a imposição e até se deleita com a ideia. É quando a história começa pra valer…

Aaron é um verdadeiro libertino e acaba encantado pela inocência de sua jovem esposa, decidido a iniciá-la nos jogos amorosos, o que seria mais fácil se Emeline não se valesse de inúmeros estratagemas para adiar esse momento. E essas tentativas de sedução rendem muitas cenas engraçadas ou deliciosamente excitantes, especialmente envolvendo certo livro. Demora um pouco para que Aaron reconheça em Emeline a menina com quem brincou quando criança, mas a partir daí seu coração é tomado de vez.

A relação do casal é o que conduz a narrativa, mas temos ainda situações complicadas envolvendo William, o primo de Aaron que deseja tomar posse do ducado e acaba desenvolvendo interesse em Emeline. Conhecemos também Faith, a doce e sonhadora irmã do duque, que passou por um acontecimento triste no passado e por isso não se casou, e Tristan, um capitão viúvo que é melhor amigo de Aaron e desperta sentimentos puros em Faith. Inclusive, posso adiantar que a história deles dois é a próxima (resenha já postada aqui).

Amei toda a trama, achei muito bem construída, com um desenvolvimento interessante e que conquistou minha atenção. Combinou bem os momentos mais engraçados com os mais quentes e até alguns um pouco mais dramáticos. Os personagens são extremamente carismáticos, mesmo os secundários e o vilão. E a escrita da Elissande Tenebrarh está muito gostosa, como em todas as obras dela que eu já li. Recomendo muito!

Disponível em e-book na Amazon: https://amzn.to/30Olncm.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s