Corte de Espinhos e Rosas, a Saga de Fantasia Épica que Conquistou meu Coração

Corte de Espinhos e Rosas é descrita como uma mistura de A Bela e a Fera e As Crônicas de Gelo e Fogo, e não sem motivos. Motivos que vão além dos óbvios, como a figura de Tamlin, um feérico forçado ao uso eterno de uma máscara por uma praga e de temperamento tal qual o de uma fera; de Feyre, nossa corajosa mocinha, com duas irmãs egoístas e um pai adoentado; da muralha que protege os humanos dos imortais; e de Prythian, dividida em sete cortes. É um mundo muito bem construído, repleto de magia, cruel, que não poupa seus habitantes de sofrimento, especialmente os mais fracos. Uma história cheia de personagens multifacetados, profundos; nem pretos, nem brancos, mas repletos de tons de cinza; que dificilmente são o que parecem à primeira vista. Uma narrativa envolvente, empolgante, que não dá tempo de respiro, está o tempo nos surpreendendo; que, no momento em que acreditamos ter todas as respostas, puxa o nosso tapete sem dó. Uma escrita rica, poética, cheia de detalhes, que nos cativa pela sua beleza.

Eu seria capaz de jurar que Sarah J. Mass ouviu quando George R. R. Martin disse que “a única coisa que vale a pena escrever a respeito é do coração humano em guerra consigo mesmo” já que Corte de Espinhos e Rosas parece ter sido criada valendo-se dessa máxima, mesmo que aqueles aqui retratados não sejam, sempre, humanos. Os conflitos internos, os medos e os traumas dos personagens são abordados em profundidade; eles possuem camadas que, às vezes, demoram a ser reveladas para nós; e outras que, por trás das que conhecemos, se mostram ainda mais complexas. Muitas vezes, vamos amá-los, para odiá-los em seguida ao conhecê-los melhor; ou o contrário, odiar um personagem com todas as forças até descobrir seus segredos, o que oculta em seu interior e fatalmente nos conquistará para sempre.

Não é uma história bonitinha, em que tudo dá certo. Muitas vezes vamos chorar, sofrer com os personagens, já que a autora expõe suas feridas impiedosamente diante de nós e, eventualmente, as cutuca sem misericórdia. No entanto, é uma narrativa apaixonante, com uma das mais belas histórias de amor que tive o prazer de acompanhar e exemplos marcantes de amizade, companheirismo e solidariedade, mostrando que mesmo a pior dor pode ser superada e que vale a pena ter esperança e lutar pelo que acredita.

E para quem gosta de ação, essa também é a série perfeita. A Sarah J. Mass sabe trabalhar muito bem os momentos de tensão e as lutas, tem cenas em que ficamos agoniados pra ver como os personagens vão se livrar do oponente; e algumas das batalhas são grandiosas, com todos os personagens importantes em campo, muitas vezes em desvantagem considerável. A narrativa alterna momentos de calmaria com outros tão intensos que dão a sensação de que o coração vai sair pela boca. É simplesmente maravilhoso.

Acho que já dei motivos mais do que suficientes pra essa ser a minha saga favorita no mundo todo, juntamente com As Crônicas de Gelo e Fogo, coincidentemente. Vou deixar a sinopse de cada um dos livros já publicados, mas recomendo que, aqueles que não leram ainda e detestam spoilers, vejam somente a de Corte de Espinhos e Rosas. Esta série tem grandes, ENORMES reviravoltas, e acho que as sinopses de Corte de Névoa e Fúria em diante já entregam coisas que são melhores quando descobertas durante a leitura.

Corte de Espinhos e Rosas

Sinopse:

Ela roubou uma vida. Agora deve pagar com o coração. 
Nesse misto de A Bela e A Fera e Game of Thrones, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance. Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar uma fada zoomórfica transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação. Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira — que ela só conhecia através de lendas —, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la… ou Tamlin e seu povo estarão condenados.

Corte de Névoa e Fúria

Sinopse:

O aguardado segundo volume da saga iniciada em Corte de espinhos e rosas, da mesma autora da série Trono de vidro. Nessa continuação, Feyre, a jovem humana que morreu nas garras de Amarantha, assume seu lugar como Quebradora da Maldição e dona dos poderes de sete Grão-Feéricos. Seu coração, no entanto, permanece humano, incapaz de esquecer o que sofreu para libertar o povo de Tamlin e o pacto firmado com Rhys, senhor da Corte Noturna. Mas, mesmo assim, ela se esforça para reconstruir o lar que criou na Corte Primaveril. Então por que é ao lado de Rhys que se sente mais plena? Peça-chave num jogo que desconhece, Feyre deve aprender rapidamente do que é capaz. Pois um antigo mal, muito pior que Amarantha, se agita no horizonte e ameaça o mundo de humanos e feéricos.

Corte de Asas e Ruína

Sinopse:

O esperado terceiro volume da série best-seller Corte de espinhos e rosas, da mesma autora da saga Trono de vidro. Mais uma vez, Sarah J. Maas não desaponta. Em Corte de asas e ruína, a guerra se aproxima, um conflito que promete devastar Prythian. Em meio à Corte Primaveril, em um perigoso jogo de intrigas e mentiras, a Grã-Senhora da Corte Noturna esconde seu laço de parceria e sua verdadeira lealdade. Tamlin está fazendo acordos com o invasor, Jurian recuperou suas forças e as rainhas humanas prometem condescender aos desejos de Hybern em troca de imortalidade. Enquanto isso, Feyre e seus amigos precisam aprender em quais Grão-Senhores confiar e procurar aliados nos lugares mais improváveis. Porém, a Quebradora da Maldição ainda tem uma ou duas cartas na manga antes que sua ilha queime.

Corte de Gelo e Estrelas (Resenha aqui)

Sinopse:

Feyre, Rhys e seu círculo íntimo ainda estão ocupados reconstruindo a Corte Noturna e tentando manter a paz, conquistada a base de muito esforço e perdas pessoais, após a queda da muralha.

Mas o Solstício de Inverno está próximo e, com isso, um alívio merecido. Compras, festas, celebração e a promessa de dias tranquilos. A atmosfera festiva não consegue, entretanto, impedir que as sombras da guerra se aproximem.

Em seu primeiro Solstício como Grã-Senhora, Feyre ainda lida com os horrores do passado recente e percebe que seu parceiro e sua família têm mais cicatrizes do que ela esperava – cicatrizes que podem impactar o futuro, e a paz, de sua Corte.

E aí, alguém já leu essa série? Contem pra mim o que acharam, estou morrendo de curiosidade. E pra quem não leu, espero ao menos ter conseguido despertar sua curiosidade. É isso então, beijos e até o próximo post! 😚😚😚

4 comentários sobre “Corte de Espinhos e Rosas, a Saga de Fantasia Épica que Conquistou meu Coração

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s