Uma Paixão Chamada As Crônicas de Gelo e Fogo

Tudo começou em 2013, quando, em algum lugar do qual não me lembro, ouvi falar sobre um tal de Casamento Vermelho, que eu não fazia ideia do que era, mas estava causando o maior fuzuê na internet, e isso acabou despertando meu interesse. Foi quando ouvi o nome Game of Thrones e lembrei que, algum tempo antes, havia visto um top 10 de mortes chocantes em séries e lá tinha um homem chamado Ned Stark perdendo a cabeça (literalmente, neste caso). Aí, entre um vídeo e outro, minha curiosidade foi sendo alimentada e, naquele ano mesmo, eu acabei devorando três temporadas e cinco livros maravilhosos que se converteram num dos maiores vícios da minha vida.

De 2013 para cá, já se passaram seis anos, mas meu amor por essa saga apenas aumentou. No fim do ano passado, com a proximidade da estreia da oitava e última temporada de Game of Thrones, eu decidi reler todos os livros. E, meu povo, o que foi isso? Simplesmente uma das experiências literárias mais arrebatadoras e incríveis que eu já tive. Eu já havia amado ler pela primeira vez, mas fazer isso agora, com a bagagem que eu tenho, a familiaridade com aquele universo e os anos mergulhada em centenas (sem exagero) de teorias diferentes criadas pelos fãs, foi ainda mais gostoso. Ver coisas que passaram batidas na primeira leitura, relembrar cenas marcantes que teriam importância no futuro, acompanhar a evolução dos personagens já sabendo o que eles iriam se tornar e, é claro, criar milhares de novas perguntas na minha mente. Foi uma redescoberta do porquê essa série de livros é tão especial para mim.

As Crônicas de Gelo e Fogo não é considerada uma das maiores sagas épicas e de fantasia à toa, a construção de mundo feita por George R. R. Martin foi genial, podendo ser comparada unicamente à feita por Tolkien, embora, na minha opinião, a dele seja ainda melhor e mais interessante do que a de seu conterrâneo (tem um post no blog falando tudo sobre O Senhor dos Anéis e os demais livros que se passam na Terra-Média, cliquem aqui caso tenham interesse em lê-lo). Não existe todo o detalhamento sobre como tudo foi criado nem aquela cronologia histórica perfeita, como podemos ver em O Silmarillion e nos Contos Inacabados de Númenor e da Terra-média, mas isso é ainda mais instigante a meu ver, porque leva nossa mente a pensar sobre o que é ou não verdade ali, ainda mais com as tantas religiões existentes em Westeros, Essos e mais além, cada uma dando sua própria versão sobre isso; e muitas delas provam ter algum fundo de verdade, dando provas do poder daqueles que a seguem, como R’hllor, o Senhor da Luz, capaz de ressuscitar mortos e enviar previsões certeiras a seus sacerdotes, e os deuses antigos, cultuados no Norte, cuja magia foi usada na construção da Muralha que mantém o reino dos homens protegido do que há além dela e que alimenta os sonhos verdes e os dons dos troca-peles mostrados várias vezes ao longo dos livros. Sem contar que os meistres, ao narrarem a história, muitas vezes divergem entre si, o que é divertido de se ver (não é o que acontece com a gente, inclusive? Precisão histórica, se é que existe, é algo muito recente) e alimenta ainda mais as teorias na nossa cabeça, que, embora absurdas, não podem ser descartadas completamente já que, de certa forma, tudo é possível ali.

George R. R. Martin ficou com a fama – merecida – de maior serial killer literário que existe, mas isso também é um dos fatos que, inegavelmente, atraiu a legião de fãs que ele possui. Existem centenas, milhares de mortes, mas quem acompanha a história com atenção sabe que nada é jogado de qualquer forma, apenas para chocar (embora esse seja sim um dos motivos, como o autor faz questão de frisar a quem quer que pergunte a respeito), tudo tem um propósito que, em algum momento, é explicado. O objetivo dele é tornar a narrativa imprevisível, criar aquele frio na barriga que é cada vez mais incomum, já que quase sempre sabemos que, por mais que determinados personagens sofram, eles acabarão dando a volta por cima em algum momento e sairão, se não ilesos, ao menos vivos daquela experiência. Aqui isso não acontece. Os personagens – todos, sem exceção – estão em perigo a todo momento e qualquer passo em falso pode ser o último.

George R. R. Martin costuma demorar uma eternidade um pouco para terminar seus livros, mas isso é facilmente explicado pela enorme quantidade de personagens e pela densidade que eles possuem, além da riqueza de detalhes que são explorados em suas tramas. Ele disse que “a única coisa que vale a pena escrever a respeito é do coração humano em conflito consigo mesmo”, e é exatamente sobre isso que essa saga se trata. Seus personagens jamais são unidimensionais, eles são profundos, complicados, cometem erros e acertos com a mesma frequência, têm seus momentos de egoísmo e de crueldade, mas também de generosidade e altruísmo, o que não necessariamente os torna bons ou ruins (na maioria das vezes), apenas humanos em sua essência. Ele jamais forçará um personagem a agir de uma forma que não condiz com quem ele é ou criará uma situação absurda pela pressa de colocar quem ele precisa que esteja em determinado lugar ali. O enredo é conduzido pelas ações dos personagens, e não os personagens moldados para que as coisas aconteçam de determinada forma. Se precisar acrescentar dezenas (ou centenas) de páginas ao livro apenas para que determinado personagem chegue a determinado local por si mesmo, George R. R. Martin não hesitará. E tem como ser mais perfeito do que isso? Uma história complexa, mas coerente, em que jamais (ou raramente) ficaremos com a sensação de estranhamento. Podemos sim nos sentir chocados ou infelizes com as coisas, mas dificilmente poderemos dizer que aquilo não faz sentido, tamanha é a habilidade com que o autor trabalha os acontecimentos.

As Crônicas de Gelo e Fogo não é para quem gosta das coisas “mastigadas” como se diz. Quem começar a ler, deve fazê-lo com atenção. George R. R. Martin não é do tipo que perde tempo explicando as coisas, ele coloca os elementos na narrativa e espera que a gente os note por nós mesmos. Algumas coisas são mostradas por cima em determinado momento, mas terão importância muitas cenas (ou livros) depois, e é preciso que estejamos afiados para notar isso. A história é rica em detalhes, sejam históricos, geográficos, culturais, religiosos, de cenário ou de personalidade dos “atores”, ou melhor, das peças do “jogo dos tronos” em campo; cada cena é um pedaço de um gigantesco quebra-cabeça que vamos montando aos poucos e que, muitas vezes, vamos precisar encaixar em outro lugar porque não fizemos isso no local correto. Reviravoltas e plot twists são o arroz com feijão dessa saga, acontecem o tempo todo, de modo que até estranhamos quando tudo está indo bem demais. É certeza de que algo chocante está a caminho.

Pode haver algum estranhamento a princípio, mas quando começamos a entender a dinâmica da narrativa, tudo se torna incrivelmente fascinante. E como eu disse antes, nem tudo é como parece, quando se muda o ponto de vista, a história também se torna diferente. Cada personagem, seja por sua idade, maturidade ou experiência de vida, vê o mundo ou reage a certo acontecimento de certa forma, e isso se reflete na escrita. Os livros são narrados em terceira pessoa, mas o autor tem um cuidado gigantesco em se manter preso à visão do personagem que está “protagonizando” o capítulo naquele momento. Vamos notar claramente a diferença entre como a história fica sob o ponto de vista de uma criança e de um adulto; ou de algum lorde ou pessoa abastada para alguém plebeu, ou de poucas possibilidades financeiras, ou de pouca influência, ou de pouca educação (estudo mesmo); de alguém mais vivido para alguém mais ingênuo ou sonhador, por assim dizer (Sansa, sim, eu estou falando de você). E isso é algo que eu acho genial, cara, porque sempre ficamos com a pulga atrás da orelha sobre quem está com a versão mais “acertada” das coisas.

Até agora, foram publicados cinco livros, além de três extras e alguns contos (todos disponíveis em versão estendida no livro Fogo e Sangue – Vol. 1), para quem quer se aprofundar no universo impressionante criado por George R. R. Martin. Confiram as sinopses abaixo:

A Guerra dos Tronos

Sinopse:

O verão pode durar décadas. O inverno, toda uma vida. E a guerra dos tronos começou.

Como Guardião do Norte, lorde Eddard Stark não fica feliz quando o rei Robert o proclama a nova Mão do Rei. Sua honra o obriga a aceitar o cargo e deixar seu posto em Winterfell para rumar para a corte, onde os homens fazem o que lhes convém, não o que devem… e onde um inimigo morto é algo a ser admirado.

Longe de casa e com a família dividida, Eddard se vê cada vez mais enredado nas intrigas mortais de Porto Real, sem saber que perigos ainda maiores espreitam a distância.

Nas florestas ao norte de Winterfell, forças sobrenaturais se espalham por trás da Muralha que protege a região. E, nas Cidades Livres, o jovem Rei Dragão exilado na Rebelião de Robert planeja sua vingança e deseja recuperar sua herança de família: o Trono de Ferro de Westeros.

A Fúria dos Reis

Sinopse:

Em A Fúria dos Reis, o segundo livro da aclamada série As Crônicas de Gelo e Fogo, George R. R. Martin segue a épica aventura nos Sete Reinos, onde muitos perigos e disputas ainda estão por vir. Além dos combates que se estendem por todos os lados, a ameaça agora também chega pelo céu! Mistério, intriga, romance e aventura encherão as páginas deste livro, agora também um seriado de sucesso da HBO! Quando um cometa vermelho cruza os céus de Westeros, os Sete Reinos estão em plena guerra civil. Os exércitos dos Stark e dos Lannister estão se preparando para o confronto final, e Stannis – irmão do falecido Rei Robert –, desejoso de possuir um exército que lute pela sua reivindicação ao trono, alia-se a uma misteriosa religião oriental. Porém, seu irmão mais novo também se proclama rei. E, enquanto isso, os Greyjoy planejam vingança contra todos os que os humilharam dez anos atrás. Ainda, no distante Leste, poderosos dragões estão prestes a chegar aos Sete Reinos, trazendo fogo e morte… Um perigo de proporções gigantescas, muito maior do que as grandes guerras! Nesta tão esperada sequência de A Guerra dos Tronos, George R. R. Martin cria uma obra de incrível poder e imaginação. A Fúria dos Reis nos transporta até um mundo de glória e vingança, de guerras e magia, onde poder e miséria podem se alterar no virar de uma página. Uma obra singular da literatura fantástica.

A Tormenta de Espadas

Sinopse:

Em A Tormenta de Espadas, terceiro livro da aclamada série As Crônicas de Gelo e Fogo, criada por George R. R. Martin, os Sete Reinos já sentem o rigoroso inverno que chega, e as batalhas tornam-se mais cruéis e impiedosas. Mistério, intriga, romance e aventura encherão as páginas deste livro, agora também um seriado de sucesso da HBO! Enquanto os Sete Reinos estremecem com a chegada dos temíveis selvagens, que atravessam a Muralha numa maré interminável de homens, gigantes e terríveis bestas, Jon Snow, o Bastardo de Winterfell, que se encontra entre eles, divide-se entre sua consciência e o papel que é forçado a desempenhar. Robb Stark, o Jovem Lobo, vence todas as suas batalhas, mas será que conseguirá vencer os desafios que não se resolvem apenas com a espada? Arya continua a caminho de Correrrio, mas mesmo uma garota tão destemida como ela terá grande dificuldade em ultrapassar os obstáculos que surgem em seu caminho. Na corte de Joffrey, em Porto Real, Tyrion luta pela vida, depois de ter sido gravemente ferido na Batalha da Água Negra; e Sansa, livre do compromisso com o homem que agora ocupa o Trono de Ferro, precisa lidar com as consequências de ser a segunda na linha de sucessão de Winterfell, uma vez que Bran e Rickon foram dados como mortos. No Leste, Daenerys Targaryen navega em direção às terras de sua infância, mas antes ela precisará aportar nas desprezíveis cidades dos escravagistas. Porém, a menina indefesa agora é uma mulher poderosa. Quem sabe quanto tempo falta para se transformar em uma conquistadora impiedosa? Todo o território continua a ferro e fogo.

O Festim dos Corvos

Sinopse:

Em O Festim dos Corvos, o quarto livro da aclamada série As Crônicas de Gelo e Fogo, George R. R. Martin continua a narrativa das épicas aventuras nos Sete Reinos, onde muitos perigos e disputas ainda estão por acontecer. Além dos combates que se estendem por todos os lados, a ameaça agora também chega pelo céu! Dando continuidade à saga mais ambiciosa e imaginativa desde O Senhor dos Anéis, As Crônicas de Gelo e Fogo prosseguem após o violento triunfo dos traidores. Enquanto os senhores do Norte lutam incessantemente uns contra os outros e os Homens de Ferro estão prestes a emergir como uma força implacável, a rainha regente Cersei tenta manter intacta a força dos leões em Porto Real. Os jovens lobos, sedentos por vingança, estão dispersos pela terra, cada um envolvido à sua maneira no perigoso jogo dos tronos. Arya abandonou Westeros rumo a Bravos, Bran desapareceu na vastidão enigmática para além da Muralha, Sansa está nas mãos do ambicioso e maquiavélico Mindinho, Jon Snow foi proclamado comandante da Muralha, mas tem que enfrentar a vontade férrea do rei Stannis. No meio de toda a intriga, do outro lado do mar começam a surgir histórias sobre dragões e fogo. Quando os habitantes das Ilhas de Ferro se reúnem em Assembleia para escolher seu novo Rei, não é apenas o destino dessas ilhas que está em jogo. O novo rei tem como objetivo declarado conquistar Westeros. E seu povo parece acreditar nele. Mas conseguirá esse rei cumprir seu objetivo? Em Porto Real, Cersei enreda-se cada vez mais nas teias da corte. Desprovida do apoio da família e cercada por um conselho que ela mesma considera incapaz, precisa lidar ainda com a ameaçadora presença de uma nova corrente militante da Fé. Como se desvencilhará de tal enredo? A guerra está prestes a terminar, mas as terras fluviais continuam assoladas por bandos de salteadores. Apesar da morte do Jovem Lobo, Correrrio ainda resiste ao poderio dos Lannister, e Jaime parte para conquistar o baluarte dos Tully. O mesmo Jaime que jurara solenemente a Catelyn Stark não voltar a pegar em armas contra os Tully ou os Stark. Mas todos sabem que o Regicida é um homem sem honra. Ou será que estão todos errados?

A Dança dos Dragões

Sinopse:

A série fantástica que conquistou leitores e telespectadores está de volta: As Crônicas de Gelo e Fogo. Jon Snow, Daenerys Targaryen, Tyrion Lannister e outros personagens estão presentes no quinto volume da série, A Dança dos Dragões, envolvendo as duas linhas cronológicas da saga e, novamente, muitas emoções e reviravoltas aguardam os leitores. O futuro dos Sete Reinos ainda é incerto – novas ameaças e novos inimigos surgem a cada momento. Além do Mar Estreito, Daenerys Targaryen, a última herdeira da Casa Targaryen, governa uma cidade construída sobre o pó e a morte. Mas seus inimigos são cada vez mais numerosos e farão de tudo para destruí-la. Enquanto isso, dois jovens embarcam em missões distintas, mas que podem mudar o destino da Mãe dos Dragões. No Norte, Jon Snow – 998º Senhor Comandante da Patrulha da Noite – fará de tudo para garantir a segurança da Muralha. Para isso, não hesitará em transformar amigos em inimigos e vice-versa. Traições, revelações e um fantasma do passado que volta para assombrar quando menos se espera: em todos os cantos de Westeros e de Essos, mercadores, foras da lei, meistres, reis, nobres, escravos, soldados e troca-peles estão prestes a encarar fatos inesperados. Alguns fracassarão, outros se aproveitarão das forças sombrias que crescem cada vez mais. Mas, neste momento de inquietude crescente, as marés da política e do destino levarão inevitavelmente à maior dança de todas.

Extras:

O Mundo de Gelo e Fogo (Resenha aqui)

Sinopse:

Tudo o que você sempre quis saber sobre Westeros! A saga dos personagens de As Crônicas de Gelo e Fogo não começou com as disputas pelo trono de ferro. Este guia inédito e ricamente ilustrado reúne um amplo material que atravessa a Era da Aurora e a Era dos Heróis; se inicia com os filhos da floresta, a vinda dos Primeiros Homens até a chegada de Aegon, o Conquistador; o estabelecimento do Trono de Ferro, por Aegon, até a Rebelião de Robert e a queda do Rei Louco, Aerys II Targaryen, além de trazer informações e detalhes preciosos sobre todas as casas dos Sete Reinos.

Fogo e Sangue – Vol. 1 (Resenha aqui)

Sinopse:

Séculos antes dos eventos de A Guerra dos Tronos, a Casa Targaryen – única família de senhores dos dragões a sobreviver à Destruição de Valíria – tomou residência em Pedra do Dragão. A história de Fogo e Sangue começa com o lendário Aegon, o Conquistador, criador do Trono de Ferro, e segue narrando as gerações de Targaryen que lutaram para manter o assento, até a guerra civil que quase destruiu sua dinastia.

O que realmente aconteceu durante a Dança dos Dragões? Por que era tão perigoso visitar Valíria depois da Destruição? Quais foram os piores crimes de Maegor, o Cruel? Essas são algumas das questões respondidas neste livro essencial, relatadas por um sábio meistre da Cidadela.

Ricamente ilustrado com mais de oitenta imagens assinadas pelo artista Doug Wheatley, Fogo e Sangue dará aos leitores uma nova e completa visão da fascinante história de Westeros – um livro imperdível para os fãs do autor.

O Cavaleiro dos Sete Reinos (Resenha aqui)

Sinopse:

Duzentos anos após a conquista, a dinastia Targaryen vive seu auge. Os Sete Reinos de Westeros atravessam um tempo de relativa paz, nos últimos anos do reinado do Bom Rei Daeron. É neste cenário que Dunk, um menino pobre da Baixada das Pulgas, tem uma chance única: deixar a vida miserável em Porto Real para se tornar escudeiro de um cavaleiro andante. Alguns anos depois, com a morte do cavaleiro, Dunk já adulto decide tomar seu lugar e fazer fama no torneio de Campina de Vaufreixo. É quando conhece Egg, um menino de dez anos, cabeça totalmente raspada que é muito mais do que aparenta ser. Dunk aceita Egg como seu escudeiro e juntos viajam por Westeros em busca de trabalho e aventuras. Uma grande amizade nasce entre eles – uma amizade pela vida toda, mesmo quando, anos mais tarde, os dois personagens assumem papéis centrais na estrutura de poder dos Sete Reinos. As aventuras de Dunk e Egg trazem para os fãs de As Crônicas de Gelo e Fogo a oportunidade única de vivenciar outro momento da história de Westeros, de conhecer e analisar fatos que teriam desdobramentos noventa anos depois, na Guerra dos Tronos. Com aventuras que acontecem quase um século antes dos eventos narrados na série As Crônicas de Gelo e Fogo, este livro reúne três novelas prévias à obra-prima de George R. R. Martin. Elas remontam ao tempo em que os Targaryen ainda possuíam o Trono de Ferro e a memória do último dragão ainda não tinha desaparecido do imaginário do povo de Westeros.

E aí, já leram ou estão loucos para ler algum (ou todos) desses livros fantásticos? Contem para mim, vou adorar trocar experiências com vocês. Beijos, até o próximo post! 😘😘😘

7 comentários sobre “Uma Paixão Chamada As Crônicas de Gelo e Fogo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s