Conheça a Série Damas Perfeitas da Autora Nahra Mestre e Confira a Resenha de A Estrangeira

Antes de dar minha opinião sobre A Estrangeira, eu preciso falar dessa, que é uma das melhores séries de romance de época nacionais que eu tive o prazer de ler. Vou usar a definição dada pela própria autora para sua obra, porque não poderia ser mais perfeita (sem trocadilho):

A série Damas Perfeitas retrata as mulheres que se escondiam atrás das convenções sociais impostas no século XIX, na Era Vitoriana. Nessa época, quando o conceito de “amor romântico” passa por profunda transformação, existiram algumas que desafiaram as regras e fizeram a diferença na história do Reino Unido. Apesar da aparência frágil e submissa, elas tiveram um papel fundamental nas relações sociais e políticas de seus maridos. Por trás dos homens e com muita sensibilidade, fizeram história no período Pós-Revolução Industrial.

Até agora, a série conta com quatro livros, cujas sinopses podem ser conferidas abaixo. Vou deixar também os links de compra dos e-books na Amazon. Já as versões físicas podem ser encontradas na editora Portal (lembrando que A Estrangeira ainda está em pré-venda).

Damas Perfeitas

A Marquesa (Resenha aqui)

Sinopse:

Nos palcos da aristocracia inglesa do século XIX, Sarah Granville Anson descobre, ainda muito jovem, que foi prometida para o primo Thomas Hervey, futuro marquês de Bristol.

Enquanto ela se prepara para ser a esposa perfeita, Thomas torna-se cada vez mais contrário a qualquer tipo de sentimento.

Uma dama apaixonada, que faz de tudo para conquistar o amor do futuro marido, ainda que com artifícios inapropriados para a sociedade conservadora em que vive. Um cavalheiro marcado pelo passado, avesso ao amor, mas que se vê envolvido pelos encantos de Sarah a cada dia.

Quando Thomas se der conta de que ela é o amor de sua vida, pode ser tarde demais.

Um romance de época, que retrata uma mulher à frente de seu tempo e que levará o leitor (a) a uma deliciosa viagem pela Era Vitoriana.

Você irá se apaixonar.

Link de compra do e-book na Amazon: https://amzn.to/2HmxXrV.

A Cortesã (Resenha aqui)

Sinopse:

Nascida e criada no bordel mais famoso de Paris, Marie Bourdon nunca almejou ser uma cortesã. Enquanto procurava uma maneira de escapar de seu destino, foi surpreendida por um nobre inglês, que lhe prometeu matrimônio, alimentando sua ilusão de abandonar a vida que lhe fora traçada.

David Hervey, o segundo filho do marquês de Bristol, sempre esteve atento às necessidades de todos a sua volta. Amigo fiel e irmão dedicado, sua disponibilidade para ajudar o próximo muitas vezes sobrepunha os próprios anseios.

Enganada, roubada e abandonada, Marie conhece David, seu anjo salvador, a esperança de um recomeço. Entretanto, apesar de se ver cada vez mais envolvida, o passado resolve assombrá-la, relembrando-a a todo momento de onde ela veio.

Um romance de época que ressalta as implicações dos estereótipos e retrata uma mulher forte, disposta a encarar as adversidades da vida e que coloca à prova o altruísmo de David.

Link de compra do e-book na Amazon: https://amzn.to/2Ja8Rzc.

A Viúva (Resenha aqui)

Sinopse:

Após atirar à queima-roupa no próprio marido, Viollet se vê livre de um casamento abusivo, em que sofreu todos os tipos de agressões físicas e psicológicas. Apesar de sentir-se aliviada, ela não consegue se libertar da culpa.

O que Viollet não esperava era que John, seu amor de infância, usasse todas as armas para tê-la novamente em sua vida. Em uma busca desesperada para reencontrar a mulher que fora um dia, e disposta a se manter de luto pelo tempo estipulado pela sociedade vitoriana, ela precisa lutar contra si mesma para não sucumbir às investidas de John. Entretanto tem certeza de que, mesmo que seu coração implore para se entregar, seu corpo não suportará ser tocado novamente.

Romance de época que retrata o conflito de uma dama enlutada, a luta entre a leveza e o pesar, entre a liberdade e a culpa. A escolha de ser feliz ou viver na amargura.

Link de compra do e-book na Amazon: https://amzn.to/2tYssaR.

A Estrangeira

Sinopse:

Em uma viagem ao Brasil, o barão de Fermoy, Lorde Edward Baldwin, conheceu a irreverente Izadora Senior. Um encantamento imediato, um romance inesperado, uma conexão que parecia já existir de outras vidas.

Quando é obrigado a voltar a Londres, a possibilidade de um reencontro se torna cada vez mais distante. Após anos ansiando por sentir Izadora novamente nos braços, Edward se vê preso a uma rede de intrigas em que precisa escolher entre defender a honra da família ou sucumbir aos seus desejos românticos.

Quando Izadora desembarca em Londres, ocorre o começo e o fim. Edward tornou-se o primeiro-ministro e a brasileira não é uma dama aceitável para um cavalheiro nessa posição.

Impossibilitado de abandonar sua carreira, o barão se vê mais uma vez dividido entre o amor e o dever, mas é incapaz de se afastar da estrangeira irreverente que não segue padrões.

O quarto livro da série Damas perfeitas nos faz enxergar além e que, na verdade, nada é como parece ser.

Link de compra do e-book na Amazon: https://amzn.to/2J112vi.

Avaliação: ⭐⭐⭐⭐⭐

Gente do céu, esse livro é um tombo. Sério, nos anteriores tivemos pequenas doses de mistério e suspense familiar, cujas lacunas eu acreditava terem sido cobertas completamente em A Viúva, antes que A Estrangeira inaugurasse uma nova fase nessa série. No entanto, se alguém, como eu, pensava que tinha todas as respostas (ou boa parte delas), prepare-se para cair para trás. Aqui é onde percebemos que, em vez de várias histórias separadas, cada livro publicado até esse momento constitui um fragmento de uma só narrativa, com muitos personagens, cada um, apenas uma peça num grande tabuleiro de xadrez movido por uma mente ardilosa ou duas.

A Estrangeira é o livro mais importante desta série, quando percebemos que, até agora, a autora esteve jogando com a nossa cabeça, como um ilusionista que faz os expectadores olharem para um lado, quando a ação, o que realmente importa está em outro. As histórias, o mundo, o modo de escrever são totalmente diferentes, mas consigo traçar paralelos entre o que a Nahra Mestre fez aqui e o que George R. R. Martin faz em As Crônicas de Gelo e Fogo, colocando acontecimentos, fatos aparentemente aleatórios, mas que, do nada, se revelam como pedaços de um cenário muito mais grandioso. E aqui eu deixo o meu: AMEEEEEEEEI, AMEEEEEEEEI, AMEEEEEEEEI!!!

Será que eu sou a única que adora ser enganada pelo autor? Eu achei uma surpresa deliciosa descobrir que estava equivocada sobre muitas das coisas que acreditava. E isso me deixou ainda mais apaixonada por esta série e me tornou ainda mais fã da mente genial da Nahra Mestre.

Talvez até estejam se perguntando “e o romance?”, já que nem toquei no assunto até agora. Pois é, galera, a meu ver, o romance é algo secundário aqui, ao menos até a metade do livro; o que não quer dizer que o desenvolvimento da história de amor do Edward e da Izadora não seja tão apaixonante e incrível quanto as dos protagonistas anteriores. É só que, o que mais me pegou de jeito, foram as intrigas, os planos secretos e os conluios, coisa que me deixa completamente envolvida quando acho quem de fato sabe trabalhar este tipo de trama. É coisa rara, viu?!

Mas enfim, já que fazem questão, vamos falar um pouco dos protagonistas e logo entramos no romance.

Izadora, desde o livro anterior, já mostrava a que veio, e eu adoro seu carisma, sua irreverência, sua força e sua firmeza de caráter, mas que de forma alguma a tornam uma mulher livre de defeitos, como pode ser bem exemplificado num trecho que eu precisei destacar:

Izadora não era perfeita, conhecia suas falhas, suas impulsividades e se orgulhava de quem era. Agia como Marlene lhe ensinara: cuidava de si mesma e se aceitava como era. Abrir mão de sua personalidade seria se entregar como seu pai, que não vira mais sentido na vida ao perder a mulher amada. Não faria isso, nem por Edward e nem por homem algum, porque, antes de sucumbir às armadilhas do amor, ela se colocaria sempre em primeiro lugar.

Não vou falar mais nada, acho que só por isso já dá pra ter uma noção do que esperar deste mulherão da porra.

Edward é um lindo, um fofo, um homem incrível, mas também perigoso, e que eu amo demais. Preparem-se para conhecer o lado mais apaixonado e sedutor dele, além daquele capaz de tudo (ou quase tudo) para conseguir o que deseja. Não vou entrar em detalhes sobre o que ele mais busca neste livro, mas posso garantir que vão se surpreender bastante com algumas coisas.

Agora, sobre o romance em si, eu posso dizer que já estava encantada por este casal desde A Viúva, mas aqui eu caí de amores de vez. Não sei dizer quem é mais apaixonante, se a Izadora ou o Edward, mas posso falar que com certeza foram feitos um para o outro. A química é incrível, as provocações são deliciosas, e até os embates geram cenas divertidas ou extremamente sexies, dependendo do contexto.

Ai ai, acho que já me estendi demais, mas é que realmente amei este livro. A Nahra Mestre está de parabéns, ainda mais depois do final bombástico e de fazer o queixo cair. Mal posso esperar por A Bastarda que, se eu não estiver errada, trará a história da Ann, uma personagem que apareceu pouco, se comparada aos demais, mas que com certeza trará respostas importantes às questões deixadas em aberto nesta trama.

E aí, mais alguém também leu? Deixem sua opinião abaixo, estou morrendo de vontade de saber o que acharam. Beijos, até o próximo post! 😘😘😘

PS: se quiserem saber minha opinião sobre A Bastarda, o livro que fecha a série, cliquem aqui.

2 comentários sobre “Conheça a Série Damas Perfeitas da Autora Nahra Mestre e Confira a Resenha de A Estrangeira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s